Comunicado da Comissão Executiva da Coordenação Nacional da EPS

BANNER 1 ANO

1 – Nesta semana demos mais um passo na direção da implementação da tática para o PED: concluímos, exitosamente, entendimentos com a corrente SOCIALISMO XXI para a disputa do PED.

2- A citada tendência interna do PT tem forte enraizamento na seção gaúcha. Composta de quadros históricos, experientes, com sólida formação teórica, essa corrente tem (com seus quadros, simpatizantes e aliados naquele estado) forte presença no governo do RS, em prefeituras e nas esferas parlamentares. Além de atuar nos movimentos sociais.

3- É uma corrente que tem o socialismo no próprio nome e isso não é mero acaso. E que se coloca também o desafio de pensá-lo para as condições do século XXI.
4- Reiteramos, com esse entendimento, a premissa que lançou a própria EPS: inaugurar novos tempos, novas relações e novo modo de potencializar a disputa contra-hegemônica na sociedade; para além do mero discurso politicista e internista, que tem levado a esquerda do PT ao gueto.

5- Queremos estabelecer com a “SOCIALISMO SÉCULO XXI” uma relação respeitosa, não hegemonista e que tenha como premissa o esforço de compartilhar idéias e ações que incidam, pela esquerda, na vida real de nosso partido.

Brasília, 17 de Abril de 2013 – 17 anos do massacre de Eldorado de Carajás

DEU NO GLOBO. Só metade dos estados cumpre mínimo para saúde.

   
Rio Grande do Sul, Rio e Minas estão entre os que não investem os 12% previstos pela Constituição

 

BRASÍLIA. Segundo levantamento do Conselho Nacional de Saúde (CNS), atualmente, dos 26 estados e o Distrito Federal, 13 não cumprem o investimento mínimo em saúde previsto pela Constituição, que é 12% da receita bruta. A pior situação é a do Rio Grande Sul, que aplica 4,37% em saúde, mas estados importantes, como Paraná, Rio e Minas Gerais, também não cumprem o dispositivo constitucional – a chamada emenda 29, ainda pendente de regulamentação no Congresso.
A falta de regulamentação permite um debate em torno do que são serviços de saúde e se estão incluídos, por exemplo, investimentos em saneamento básico.
O estado de São Paulo está entre os que cumprem o mínimo constitucional, com gastos de 12,44% de sua receita no setor. A União aplica o orçamento do ano anterior mais a variação do PIB, enquanto os municípios têm de investir 15% da receita bruta.
– Todo ano é o (orçamento do) ano anterior mais o PIB. Acha que é pouco? Ano que vem a saúde terá 13% a mais, 7,5% de aumento real em 2011. Os estados não cumprem e os municípios, que deveriam por 15%, põem 20%, 25% – disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, ao justificar a necessidade de regulamentar a Emenda 29 para que todos cumpram sua parte.
 
O Globo, 9 de novembro de 2010

Eleições 2010 Rio Grande do Sul – resultado final, os eleitos.

ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – PRESIDENTE DA REPÚBLICA
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos        %
Eleita 3.007.263 46,95%
3.117.761
  49,06%
2º Turno 2.600.389 40,59%
3.237.207
   50,94%
  725.580 11,33%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – SENADORES    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito 3.895.822 33,83%    
Eleita 3.401.241 29,54%    
  2.445.881 21,24%    
  1.551.151 13,47%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – DEPUTADOS FEDERAIS    
clas nome (partido) votos %    
1 482.590 8,06%    
2 200.476 3,35%    
3 180.403 3,01%    
4 173.787 2,90%    
5 153.072 2,56%    
6 131.510 2,20%    
7 130.669 2,18%    
8 125.051 2,09%    
9 122.134 2,04%    
10 120.707 2,02%    
11 112.214 1,87%    
12 111.373 1,86%    
13 110.788 1,85%    
14 109.775 1,83%    
15 104.175 1,74%    
16 100.553 1,68%    
17 100.082 1,67%    
18 98.419 1,64%    
19 97.752 1,63%    
20 92.394 1,54%    
21 92.116 1,54%    
22 90.096 1,50%    
23 87.103 1,45%    
24 85.832 1,43%    
25 85.094 1,42%    
26 84.696 1,41%    
27 81.071 1,35%    
28 76.818 1,28%    
29 47.141 0,79%    
30 41.401 0,69%    
31 28.236 0,47%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito 3.416.460 54,35%    
  1.554.836 24,74%    
  1.156.386 18,40%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – DEPUTADOS ESTADUAIS    
clas nome (partido) votos %    
1 85.604 1,38%    
2 82.269 1,32%    
3 72.910 1,17%    
4 69.233 1,11%    
5 69.043 1,11%    
6 67.397 1,08%    
7 66.591 1,07%    
8 65.430 1,05%    
9 64.375 1,03%    
10 64.163 1,03%    
11 63.932 1,03%    
12 63.919 1,03%    
13 61.305 0,98%    
14 59.466 0,96%    
15 59.144 0,95%    
16 57.936 0,93%    
17 55.276 0,89%    
18 53.050 0,85%    
19 49.510 0,80%    
20 48.422 0,78%    
21 48.070 0,77%    
22 47.758 0,77%    
23 46.828 0,75%    
24 46.541 0,75%    
25 46.537 0,75%    
26 46.363 0,74%    
27 46.252 0,74%    
28 45.631 0,73%    
29 45.450 0,73%    
30 44.798 0,72%    
31 43.860 0,70%    
32 43.484 0,70%    
33 43.266 0,70%    
34 43.120 0,69%    
35 43.012 0,69%    
36 42.220 0,68%    
37 38.958 0,63%    
38 38.740 0,62%    
39 38.525 0,62%    
40 38.268 0,61%    
41 37.971 0,61%    
42 37.483 0,60%    
43 36.751 0,59%    
44 36.611 0,59%    
45 36.071 0,58%    
46 35.477 0,57%    
47 35.457 0,57%    
48 35.029 0,56%    
49 34.791 0,56%    
50 34.676 0,56%    
51 33.474 0,54%    
52 32.535 0,52%    
53 32.458 0,52%    
54 32.035 0,51%    
55 30.817 0,50%    

Continue lendo

Tarso (45%), Fogaça (25%) e definição no 1º turno no RS pode acontecer.

DE SÃO PAULO

A três dias das eleições, caiu três pontos a vantagem do candidato do PT ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, em relação a José Fogaça (PMDB). O novo cenário torna incerta a vitória do petista no primeiro turno, segundo o Datafolha.

Tarso aparece com 45% das intenções de votos –oscilou um ponto para baixo em relação à rodada de 21 e 22 de setembro.

Em segundo lugar, Fogaça subiu dois pontos e marca 25%. A governadora Yeda Crusius (PSDB) tem 15%.

Considerando somente os votos válidos (excluindo brancos e nulos), o petista teria 52%. Como a margem de erro é de três pontos para mais ou para menos, ele teria entre 49% e 55%.

A pesquisa foi feita com 1.400 eleitores, em 56 municípios, nos dias 28 e 29 de setembro. O número do registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é 33146/2010.

Fonte:  Folha on line

Methodus: Dilma (40,8%) e Tarso (42,5%) ampliam vantagem no Rio Grande do Sul

do Brasília Confidencial

    Com 42,5% das intenções de voto, Tarso Genro, do PT, permanece liderando a disputa pelo governo gaúcho, segundo pesquisa do instituto Methodus publicada ontem pelo jornal Correio do Povo, de Porto Alegre. O segundo colocado é José Fogaça, do PMDB, com 26,1%, seguido de perto por Yeda Crusius (PSDB) que obteve 17,8%. O petista avançou quase 5 pontos percentuais e Fogaça recuou 3, em relação à sondagem anterior do mesmo instituto, publicada em 16 de agosto.

    A vantagem de Tarso sobre Fogaça quase dobrou – de 8,9 para 16,4 pontos.

    Na avaliação para a Presidência da República, Dilma Roussef (PT) lidera com 40,8%, José Serra (PSDB) obtém 35,7% e Marina Silva (PV), 10,8%. Na comparação com a sondagem anterior do Methodus, Dilma avançou mais de 6 pontos percentuais, enquanto Serra recuou 10.

    De acordo com o Methodus, 70% do eleitorado gaúcho avalia como ótimo ou bom o Governo Lula.

Pesquisa Datafolha: Vantagem de Dilma supera 31 milhões de votos

do Brasília Confidencial

DILMA3    A presidenciável do PT, Dilma Rousseff, alcançou vantagem de 23 pontos percentuais sobre o candidato das oposições ao Governo Lula, José Serra (PSDB), de acordo com a mais recente pesquisa realizada pelo instituto Datafolha para a Rede Globo e o jornal Folha de São Paulo. Entrevistados 11.660 eleitores em 414 municípios, na quarta e na quinta-feira, Dilma obteve 50% das intenções de voto – mesmo índice da pesquisa anterior – enquanto Serra oscilou de 28% para 27%. Marina Silva oscilou de 10% para 11%. 

    Convertidos os índices em números, Dilma teria 67,9 milhões; Serra ficaria em 36,6 milhões e Marina teria aproximadamente 15 milhões. Os 23 pontos de vantagem de Dilma sobre Serra equivalem a mais de 31,2 milhões.

    Calculados os votos válidos, segundo o Datafolha, Dilma teria 56% e conquistaria a Presidência da República já no primeiro turno. Para a hipótese de 2º turno, a simulação do Datafolha apontou 56% para a candidata do PT e 35% para o presidenciável do PSDB.

DISPUTAS ESTADUAIS

    Ontem, tanto o Datafolha quanto o Ibope divulgaram resultados de novas pesquisas sobre as eleições para governador.

 

PARANÁ

    A vantagem de Beto Richa (PSDB) sobre Osmar Dias (PDT), segundo o Datafolha, caiu de 13 para 6 pontos. Richa caiu de 47% no fim de agosto para 44%, nesta semana, enquanto Dias subiu de 34% para 38%. Perdeu força a hipótese de eleição do tucano no primeiro turno.

PERNAMBUCO

    Também de acordo com o Datafolha, o governador Eduardo Campos (PSB) tem 63% das intenções de voto. Jarbas Vasconcelos (PMDB) obteve 21%.

DISTRITO FEDERAL

    O candidato do PT, Agnelo Queiroz, abriu vantagem de 11 pontos sobre o ex-governador Joaquim Roriz (PSC), ameaçado pela Lei da Ficha Limpa. O Datafolha apontou 44% para Agnelo e 33% para Roriz.

RIO GRANDE DO SUL

    O ex-ministro Tarso Genro, candidato do PT, obteve 42% das intenções de voto. Ele tem vantagem de 16 pontos sobre José Fogaça (PMDB) e de 29 pontos sobre a governadora Yeda Crusius (PSDB), de acordo com o Datafolha.

BAHIA

    Pesquisa do Ibope reafirma a liderança do governador e candidato à reeleição, Jaques Wagner (PT), com 49% das intenções de voto. O ex-governador Paulo Souto (DEM) aparece com 15% e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) com 12%.

SÃO PAULO

    A diferença entre Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) caiu de 31 para 24 pontos percentuais, segundo o Ibope. Alckmin caiu de 51% para 46% das intenções de voto. Mercadante oscilou de 20% para 22%. 

 

RIO DE JANEIRO

    Pesquisa Ibope mostra que Sergio Cabral (PMDB) tem 57%. Fernando Gabeira (PV) tem 14%.

SANTA CATARINA

    Raimundo Colombo (DEM) assumiu a dianteira com 34% das intenções de voto, de acordo com o Ibope. Angela Amin (PP) aparece com 27%, e Ideli Salvatti, do PT, com 15%.

GOIÁS

    Marconi Perillo (PSDB) aparece com 42% na pesquisa Ibope. Íris Rezende (PMDB) tem 33%

PIAUÍ

    Wilson Martins (PSB) lidera a disputa com 34%, contra 27% de Sílvio Mendes (PSDB) e 23% de João Vicente (PTB).

RS: pesquisa Ibope aponta Dilma c/ 44% à frente entre os gaúchos

Flavia Bemfica
Direto de Porto Alegre

A pesquisa Ibope encomendada pelo Grupo RBS e divulgada neste sábado (4) com as intenções de voto para o governo do Rio Grande do Sul também mediu as preferências dos gaúchos para a corrida presidencial. Pelo levantamento, a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, mantém a liderança no Estado. Ela tem 44%. José Serra (PSDB) aparece com 37% e Marina Silva (PV) com 6%. Os outros candidatos possuem menos de 1% cada. Brancos e nulos somam 3% e, indecisos, 9%.

Quando é considerada a preferência do eleitorado segundo a região, Dilma alcança o melhor resultado na Capital, Porto Alegre, onde tem 56%. O melhor índice de Serra é obtido na região Noroeste (44%).

O Ibope avaliou ainda o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva: 76% dos entrevistados o consideram como ótimo ou bom; 18% como regular e 4% como ruim ou péssimo. Os que não sabem ou não responderam são 2%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, com 1.008 entrevistados. A margem de erro é de três pontos percentuais. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 43.774/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo número 27.656/2010

A espionagem gaúcha. Agente de Yeda que acessou dado de petista é preso no RS.

Enviado por luisnassif, sab, 04/09/2010 – 09:19

Da Folha

Sargento atuava na segurança da governadora; ele ainda não foi ouvido

Entre os investigados estão o candidato ao governo do Estado Tarso Genro (PT) e o senador Sérgio Zambiasi (PTB)

ANA FLOR
ENVIADA ESPECIAL A PORTO ALEGRE
JEAN-PHILIP STRUCK
DE SÃO PAULO

O Ministério Público do Rio Grande do Sul deflagrou ontem uma operação que levou à prisão de um sargento lotado na Casa Militar do Governo do Estado. Ele usava uma senha funcional para acessar ilegalmente dados sigilosos de políticos e candidatos gaúchos.

César Rodrigues de Carvalho, que atuava como agente de inteligência na segurança da governadora Yeda Crusius (PSDB), foi preso sob acusação de receber propina de contraventores que exploram caça-níqueis.

Segundo o promotor Amilcar Fagundes Macedo, da Promotoria de Justiça Criminal de Canoas, durante as investigações se descobriu que Carvalho fez mais de 1.200 consultas ao Sistema de Informações Integradas do Estado com senha sigilosa.

Entre os investigados pelo militar estão, segundo a Folha apurou, o ex-ministro da Justiça e candidato ao governo Tarso Genro (PT), o senador Sérgio Zambiasi (PTB), diretórios políticos do PT e um oficial da Aeronáutica.

“Isso pode ser usado para muitas finalidades e para arrancar vantagens. Ainda não sabemos exatamente por que ele acessou. A investigação é técnica, mas não se pode ignorar que é um período de eleições”, disse Macedo.

Segundo o promotor, o sistema inclui processos criminais, endereços, telefones, registro de porte de armas e dados sobre veículos. Ainda não se sabe se o militar acessou processos judiciais sob sigilo de Justiça.

As investigações começaram há três meses. A prisão de Carvalho foi pedida em 25 de agosto. Segundo o promotor, o sargento estava realizando uma contra-inteligência com seu acesso aos dados, acompanhando as investigações sobre ele.

TERCEIROS

Ele afirma que as investigações levam a crer que o sargento recolhia informações a mando de terceiros. “Não acredito que ele fizesse isso por sua livre vontade.”

A Promotoria afirma ainda que Carvalho informava aos contraventores as datas das operações que seriam realizadas para apreender caça-níqueis. Diz também que o sargento usava carros da Casa Militar para coletar dinheiro dos contraventores.

O secretário de Transparência do Rio Grande do Sul, Francisco Luçardo, diz considerar os fatos graves e que o governo está cooperando com a investigações e “quer ver os fatos esclarecidos”.

Luçardo afirma que o ato que nomeou Carvalho para a secretaria vai ser revogado e ele será exonerado. Ele estava no cargo desde 2009 e acessou dados regularmente até a semana passada.
Tarso e Zambiasi não quiseram se manifestar. A Brigada Militar afirmou que, como Carvalho estava lotado na Casa Militar, só pretende se pronunciar após a conclusão do inquérito. O sargento ainda não foi ouvido. 

No Rio Grande do Sul sargento da Casa Militar do Estado acessava dados sigilosos de políticos

Flavia Bemfica
Direto de Porto Alegre

Uma força-tarefa do Ministério Público de Canoas e da Brigada Militar do Rio Grande do Sul prendeu na manhã desta sexta-feira em Porto Alegre um sargento da Brigada (Polícia Militar do Estado) no Departamento de Inteligência da Casa Militar do Palácio Piratini. O sargento era investigado por ter ligações com contraventores de máquinas caça-níqueis na cidade de Canoas, na região Metropolitana da Capital.

Mas, durante as investigações, foi apurado que o sargento teria acessado dados sigilosos de políticos gaúchos, entre eles um ex-ministro e um senador.

Mesmo sem qualquer confirmação por parte do Ministério Público, por enquanto, entre políticos as especulações são de que o ex-ministro em questão pode ser o candidato do PT ao governo no Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e o senador seria o também petista Paulo Paim, candidato à reeleição.

O promotor criminal do MP em Canoas, Amilcar Macedo, escreveu em seu Twitter que dados sigilosos de várias autoridades foram acessados. Entre elas, além do senador e do ex-ministro, também delegados de polícia e um oficial de inteligência das Forças Armadas. “Dados sigilosos de várias autoridades foram acessados, inclusive para tentar inviabilizar investigações. Altas autoridades foram bisbilhotadas”, escreveu em seu perfil @amilcarmacedo.

A Promotoria Criminal de Canoas concederá entrevista coletiva hoje às 14h.

Fonte: Portal Terra

Rio Grande do Sul – Datafolha: Tasso sobe (42%) amplia vantagem e Yeda (em 3º) cai ainda mais

No Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) amplia margem e sobe quatro pontos, de 38% para 42%. Já José Fogaça permanece com os 27% da preferência dos eleitores. A tucana Yeda Crusius caiu dois pontos e está agora com 14% das intenções de votos.

Pedro Ruas (PSOL) somou 1%. Os candidatos Julio Flores (PSTU), Schneider (PMN), Guterres (PRTB), Humberto Carvalho (PCB) e Montserrat Martins (PV) não foram citados. Eleitores indecisos somam 13% e votos em branco ou nulo são 4%. Foram ouvidos 1.225 eleitores em 47 cidades gaúchas.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob nº 41529/2010 (TRE-RS).

A margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Fonte: estadão.com.br

Petista alcança 55% dos votos válidos e Dilma abre 20 pontos de vantagem sobre Serra.

Eleições2010 – 26/08/2010

Dilma abre 20 pontos de vantagem sobre Serra

Petista alcança 55% dos votos válidos

Dilma Rousseff (PT) mantém tendência de crescimento e abre 20 pontos de vantagem sobre José Serra (PSDB) na disputa pela presidência da República. É o que mostra pesquisa Datafolha realizada nos dias 23 e 24 de agosto junto a 10948 eleitores em todas as unidades da Federação. Comparando-se os dados atuais com levantamento realizado na sexta-feira da semana passada, nota-se que a petista oscilou positivamente dois pontos percentuais em três dias.

Na ocasião, a ex-ministra tinha 47% das intenções de voto. Já o tucano, no mesmo período, oscilou um ponto negativo, passando de 30% para 29%. Marina Silva (PV) manteve o mesmo percentual – 9%. Os demais candidatos não pontuaram. As taxas dos que pretendem votar em branco ou anular o voto (4%) e a dos que permanecem indecisos (8%) ficaram estáveis.

No cálculo de votos válidos, onde a taxa de votos brancos, nulos e indecisos é distribuída proporcionalmente segundo o percentual de intenção de voto de cada candidato, Dilma alcança 55%, o que seria suficiente para elegê-la presidente já no primeiro turno.

A novidade deste levantamento porém encontra-se na liderança da petista em segmentos até aqui dominados pelo tucano. Entre os que possuem renda superior a 10 salários mínimos Dilma cresceu 12 pontos percentuais e consegue agora 40% das intenções de voto nesse estrato contra 34% de Serra. Na semana passada, esses índices correspondiam a 28% e 41%, respectivamente.

O mesmo acontece na Região Sul, onde até o início do horário eleitoral, verificava-se um dos melhores desempenhos do tucano. Na pesquisa anterior, a petista empatou com Serra entre os habitantes da região e agora abre vantagem de sete pontos percentuais nesse mesmo estrato.

Mudanças significativas também são observadas no desempenho da ex-ministra de Lula nos estados onde o Datafolha expande sua amostra para estudar a eleição de governador. Dilma passa a liderar nos oito estados com amostra expandida, inclusive naqueles onde, antes do início da campanha na TV, Serra era o favorito. É o caso, por exemplo, do Rio Grande do Sul, do Paraná e São Paulo. Em todos eles, o ex-governador aparecia na frente há 12 dias. Agora, a petista lidera com quatro pontos de vantagem no Rio Grande do Sul, nove no Paraná e cinco em São Paulo.

Nas capitais desses estados, que também têm base para leitura estatística segura, a exceção é Curitiba. Na capital paranaense, mesmo com um crescimento de seis pontos de Dilma nos últimos 12 dias, Serra continua líder – chega a 40% das intenções de voto contra 31% da petista.

No total da intenção de voto espontânea, aplicada antes da pergunta estimulada, Dilma cresceu quatro pontos percentuais nos últimos três dias. Passou de 31% para 35%. Serra oscilou positivamente um ponto e fica agora com 18%. Marina fica estável em 5%. A taxa de indecisos caiu, nesse mesmo espaço de tempo, de 37% para 33%.

Quanto à rejeição, nota-se oscilação de dois pontos percentuais no índice dos que dizem nunca votar em José Serra. Era 27% na semana passada e agora é 29%. É a maior taxa de rejeição já verificada em relação ao tucano desde o último mês de março. A reprovação ao nome de Dilma ficou em 19%.

Na simulação de segundo turno entre a petista e o tucano, Dilma alcança 55% das intenções de voto, dois pontos a mais do que era observado na pesquisa anterior. Serra, por outro lado, perdeu três pontos em três dias. Caiu de 39% para 36%.

63% apostam em vitória de petista
Maioria diz que voto está totalmente decidido

A maioria dos eleitores brasileiros (63%) aposta na eleição de Dilma Rousseff para presidente da República. Em relação ao levantamento da semana passada, a taxa de expectativa de vitória da petista cresceu seis pontos percentuais (era 57% na última sexta-feira). A taxa dos acreditam na conquista de José Serra caiu cinco pontos – de 22% para 17%. Entre os eleitores do tucano, 33% crêem na vitória da petista. Entre os eleitores de Dilma, apenas 3% acreditam no sucesso de Serra.

Com base no total da amostra, 77% dos entrevistados se dizem totalmente decididos sobre o candidato que escolheram para a presidência da República. Outros 21% porém, afirmam que seus votos ainda podem mudar. Na pesquisa anterior, essas taxas eram de 74% e 23%, respectivamente.

Entre os que pretendem votar em Dilma, 83% se dizem totalmente decididos, taxa que cai para 74% entre os eleitores de Serra e 67% entre os de Marina. Entre os 31% de eleitores de Marina Silva que cogitam mudar de opção, 42% seriam transferidos para a petista e 28% para o tucano, caso resolvessem concretizar a hipótese.

85% sabem que Dilma é a candidata de Lula
Segundo entrevistados, petista tem o melhor desempenho na TV

A taxa dos eleitores brasileiros que sabem que Dilma Rousseff é a candidata apoiada pelo presidente Lula cresceu 9 pontos percentuais nos últimos 12 dias. Antes do início do horário eleitoral, 76% já tinham conhecimento do fato. Agora, esse índice vai a 85%. Nesse período, o índice dos que identificam Dilma como candidata de Lula cresceu especialmente no Nordeste e entre os que têm menor renda familiar mensal.

O apoio de Lula a um dos candidatos a presidente também cresceu em importância. No levantamento feito entre 9 e 12 de agosto, 42% diziam que o apoio do presidente determinaria com certeza seus votos nas eleições deste ano. Essa taxa agora é de 45%. O grupo dos que afirmam que talvez escolheriam o candidato de Lula caiu de 22% para 18% nos últimos 12 dias e a dos que rejeitam a influência do presidente ficou estável em 29%.

Quanto ao horário eleitoral, 39% dizem já ter visto o programa, sendo que 35% afirmam já ter assistido ao de Dilma Rousseff e 30% ao de José Serra. Entre os que já acompanharam as propagandas, a maioria (54%) escolhe Dilma como a candidata de melhor desempenho na TV. Serra fica em segundo com 26%.

São Paulo, 25 de agosto de 2010

Fonte: http://datafolha.folha.uol.com.br/po/ver_po.php?session=1023

Datafolha: Dilma (41%) lidera intenção de votos na capital paulista com seis pontos de diferença

Agência Brasil

Publicação: 26/08/2010 13:18 Atualização: 26/08/2010 13:28

Brasília – O crescimento da candidata do PT nas eleições presidenciais, Dilma Rousseff, nos estados do Sul e em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, e entre o eleitorado de renda mais alta são as principais novidades da pesquisa eleitoral do instituto Datafolha sob encomenda do jornal Folha de S.Paulo e Rede Globo. Em São Paulo, Dilma ultrapassou seu principal adversário, José Serra, candidato do PSDB, inclusive na capital, administrada pelo aliado Gilberto Kassab (DEM).

Segundo o Datafolha, no estado a petista cresceu 7% em uma semana, passando de 34% para 41% das intenções de voto. Na cidade de São Paulo, ela tem 41% contra 35% de José Serra. A pesquisa foi feita nos dias 23 e 24 e entrevistou 10.948 pessoas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

No Rio Grande do Sul, também governado pelo PSDB, o Datafolha aponta um crescimento da candidata de 8 pontos em relação à última pesquisa, feita entre 9 e 12 de agosto. Dilma Rousseff passou de 35% para 43%. Serra, que até então liderava no estado, teve uma redução nas intenções de voto de 43% para 39%.

O Datafolha informou que caiu a diferença entre Serra e Dilma em Curitiba de 19% para 9%. Na capital paranaense, o candidato do PSDB lidera com 40% das intenções de votos contra 31% dados à Dilma.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve 79% de aprovação, de acordo com o Datafolha – o maior percentual registrado até agora pelo instituto. No último levantamento, feito entre 9 e 12 deste mês, Lula tinha 77% de aprovação.

Fonte: “http://www.correiobraziliense.com.br”

Ministério Público Eleitoral no Rio Grande do Sul, apura manipulação de pesquisa por empresa paulista.

Lucas Azevedo 25 de agosto de 2010 às 15:57h

O Ministério Público Eleitoral (MPE) do Rio Grande do Sul investiga a suposta manipulação de uma pesquisa sobre intenção de voto para a Presidência da República, em Porto Alegre. Caso seja confirmada a indução, ficará configurado crime eleitoral.

Uma servidora pública da Capital gaúcha denunciou a prática no final da semana passada. Segundo ela, entrevistadores, que se identificam apenas como “uma empresa de pesquisas de São Paulo”, abordam eleitores no centro da cidade questionando sua intenção de voto. Dependendo da resposta, o entrevistado é convidado a assistir vídeos dos candidatos Dilma Rousseff  (PT) e José Serra (PSDB), para, a seguir, iniciar a pesquisa. Ao término, o consultado recebe uma caixa de bombom como “brinde”.

O MPE destacou um funcionário para investigar a denúncia. Segundo seu levantamento, o entrevistado é posto para assistir sete peças publicitárias que expressariam uma imagem negativa de Dilma. Após a sessão, o entrevistador pede que o consultado reflita sobre o que viu antes de responder à pesquisa.

Na sexta-feira 20, a Polícia Federal (PF) e o MPE cumpriram mandados de busca e apreensão na sala comercial onde os vídeos são exibidos. Dois computadores, documentos e três caixas de bombom foram apreendidos.

De acordo com uma fonte da investigação que teve acesso às provas, mas pediu para não ser identificada, a ação tem o objetivo claro de “turbinar uma pesquisa” pró-Serra.

Segundo o Promotor Eleitoral Ricardo Herbstrith, durante esta semana as provas serão analisadas para verificar se há, de fato, a manipulação para os resultados. Mas adianta: “Os vídeos exibidos efetivamente induzem o eleitor”.

Hoje o MPE recebeu autorização da Justiça Eleitoral para requerer a instauração de um inquérito à PF. A empresa de São Paulo que contratou pessoal em Porto Alegre já foi identificada. Agora, caberá aos agentes federais apurar quem procurou o escritório paulista e de que forma o levantamento foi requerido.

Fonte: Carta Capital

Requerimento do MPF – RS resulta em limitação a compra de terras brasileiras por estrangeiros

Requerimento do MPF resulta em limitação a compra de terras brasileiras por estrangeiros

 

 

Foi publicado nesta segunda-feira, 23 de agosto, no Diário Oficial da União (DOU) o parecer da Consultoria-Geral da União (CGU) que limita a venda de terras brasileiras a estrangeiros ou empresas brasileiras controladas por estrangeiros. O parecer da CGU fixa nova interpretação para a Lei nº 5.709/71 e foi aprovado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O texto segue a mesma linha da decisão da Corregedoria Nacional de Justiça, que, no último dia 13 de julho, determinou aos cartórios de registro de imóveis de todo o país que informem, trimestralmente, às corregedorias dos tribunais de justiça todas as compras de terras por empresas brasileiras controladas por estrangeiros. A medida foi adotada pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, em resposta ao requerimento da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal.

As medidas põem fim a uma discussão que se arrasta desde a promulgação da Constituição Federal em 1988, sobre se deveria ou não haver controle das compras de terras por empresas nacionais controladas por pessoas físicas ou jurídicas estrangeiras. Com a nova interpretação, as compras de terras serão registradas em livros especiais nos cartórios de imóveis. Todos os registros de aquisições feitas por empresas brasileiras controladas por estrangeiros deverão ser comunicados trimestralmente às corregedorias de Justiça dos Estados e ao Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Fonte:
Assessoria de Comunicação
Procuradoria Regional da República na 4ª Região
(51) 3216-2016, 3216-2015 ou 9701-0914
Twitter: http://twitter.com/mpf_prr4

Instituto Methodus: No RS, pesquisa mostra Paim (48,5%) e Rigotto (47,7%) empatados para o Senado.

Flavia Bemfica
Direto de Porto Alegre

Pesquisa do Instituto Methodus, encomendada pelo jornal Correio do Povo com as intenções de voto para o Senado no Rio Grande do Sul, e divulgada nesta terça-feira (17), mostra empate técnico entre o senador petista Paulo Paim, candidato à reeleição, e o peemedebista Germano Rigotto. Paim tem 48,5% e Rigotto 47,7%. Ana Amélia Lemos (PP) aparece com 39,4%. Os demais candidatos aparecem com índices totais inferiores a 5%. Brancos e nulos são 8,9% e, indecisos, 34,8%.

Os números dessa pesquisa são diferentes do levantamento feito pelo instituto Datafolha e divulgado ontem pela Rede Globo e Folha de S. Paulo. Segundo o Datafolha, o ex-governador Germano Rigotto (PMDB) aparece na liderança da disputa pelo Senado no Rio Grande do Sul, com 43% das intenções de voto. O petista Paulo Paim, candidato à reeleição, está em segundo lugar, com 35% da preferência dos eleitores, empatado numericamente com Ana Amélia (PP), que também tem 35% das intenções. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Como serão dois senadores eleitos pelo Estado neste ano, a pesquisa do Instituto Methodus detalhou quanto do total é referente à primeira opção de voto e quanto à segunda. Do índice de Paim, 30,6% são referentes à primeira opção dos ouvidos e 18% ao segundo voto. Os índices de Rigotto são, respectivamente, 29,3% e 18,3%. Para Ana Amélia, 21% representam o primeiro voto e 18,5% o segundo.

A pesquisa também mediu a rejeição dos candidatos ao Senado. Rigotto tem 12,4% de rejeição, Paim 11,1% e Ana Amélia 7,3%. Já 47,2% dos entrevistados disseram não rejeitar nenhum candidato.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, com dois mil entrevistados, e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 23552/2010 e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 38580/2010.

Fonte: Portal Terra

Vox Populi: Genro (35%) mantém a liderança ao governo do RS com Fogaça (24%) e Yeda (10%).

Flavia Bemfica
Direto de Porto Alegre

O petista Tarso Genro lidera a corrida para o governo no Rio Grande do Sul segundo a pesquisa Vox Populi encomendada pelo Grupo Bandeirantes e divulgada na noite desta quarta-feira (18).

Pelo levantamento, Genro tem 35% das intenções de voto. Em segundo lugar está José Fogaça (PMDB), com 24%, seguido pela governadora Yeda Crusius (PSDB), candidata à reeleição, que aparece com 10%.

Carlos Schneider (PMN) possui 1%. Os outros cinco candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somam 5% e, indecisos, 23%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 10 de agosto, com 800 entrevistados. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 22955/2010 e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 37306/2010

Fonte: Portal Terra

O crescimento de Dilma no Rio Grande do Sul, e a queda nas intenções de voto de Serra estão tornando a seção gaúcha do PMDB cada vez mais dilmista.

Queda de Serra no RS aproxima PMDB de Dilma

O PMDB/RS era um dos maiores focos de resistência à aliança com o PT, mas vem cautelosamente se aproximando da candidata. 
 
Oficialmente, os peemedebistas gaúchos ainda se declaram neutros, mas tem utilizado a excelente relação do PDT com Dilma para aproximar Fogaça e assim neutralizar o crescimento do candidato do PT ao governo do estado, ex-ministro Tarso Genro.
 
O PDT, principal aliado de José Fogaça (PMDB) na corrida ao Piratini, promoverá na sexta-feira um ato de apoio à ex-ministra. É uma tentativa de evitar que apenas Tarso Genro (PT) se beneficie com a crescente popularidade da candidata no Estado.
 
A petista já confirmou presença no evento que reunirá, em Porto Alegre, prefeitos, deputados, vereadores e militantes do PDT. Segundo o presidente estadual da sigla, Romildo Bolzan Jr., será inaugurado, na sede da legenda, um comitê de campanha para Dilma e Fogaça. Líderes pedetistas, como o deputado federal Pompeo de Mattos, vice na chapa do ex-prefeito, vão lembrar nos discursos que apoiam Dilma para presidente e Fogaça para governador.
 
Essa estratégia vai mostrar para o eleitor que, se ele quiser votar na Dilma, pode votar no Fogaça também. Afinal, ela estará conosco, nos apoiando. Queremos descolar um pouco ela do Tarso reconhece um dirigente do PMDB.
 
Simon vê como natural apoio de peemedebistas a Dilma
 
Divulgada no domingo, a última pesquisa Ibope mostrou Dilma à frente de José Serra (PSDB) pela primeira vez no Rio Grande do Sul. A diferença entre ambos é de dois pontos percentuais dentro da margem de erro de três pontos. A sondagem foi realizada entre 3 e 5 de agosto e foi registrada no TSE sob o número 21.914/2010. Desde então, peemedebistas gaúchos voltaram a discutir a neutralidade assumida diante da corrida ao Planalto. O problema é que, enquanto o PMDB nacional tem aliança com Dilma, a maioria dos líderes gaúchos prefere Serra, que também prevê roteiro no Estado na próxima semana.
 
Segundo o coordenador da campanha de Fogaça, deputado Mendes Ribeiro (PMDB), o partido discute internamente se vai liberar os peemedebistas simpatizantes de Dilma para participar do evento do PDT:
 
Estamos tratando com Michel Temer (vice na chapa da petista) sobre quando e como essas pessoas poderiam demonstrar apoio à ex-ministra.
 
Presidente estadual do partido, o senador Pedro Simon acredita que haverá membros do PMDB já no evento de sexta-feira.
 
Eu tenho convicção disso. É absolutamente normal que, após o PDT criar um comitê para apoiar Fogaça e Dilma, pessoas do PMDB simpáticas à candidatura dela compareçam ao ato e, depois, trabalhem neste comitê.
 
De Porto Alegre
Com informações do Zero Hora
Gustavo Alves

Ibope aponta vantagem para petistas no Rio Grande do Sul

do Brasília Confidencial

AYRTON CENTENO

    Um dos raros estados em que José Serra (PSDB) continuava à frente de Dilma Rousseff em todas as pesquisas de intenção de voto, o Rio Grande do Sul tornou-se, na semana passada, mais um em que Dilma passou a liderar a disputa pela Presidência da República. Resultado apurado pelo Ibope e publicado ontem pelo grupo RBS aponta 42% para Dilma e 40% para Serra. A diferença favorável à petista está dentro da margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, mas mesmo a situação de empate técnico é inédita no estado para o confronto dos dois candidatos. Há um mês a vantagem de Serra sobre Dilma estava próxima de 10 pontos. Agora a petista aparece à frente na pesquisa estimulada, na pesquisa espontânea e também na simulação de segundo turno.

    O histórico da pesquisas do Ibope junto ao eleitorado gaúcho indica que, em um mês, Dilma cresceu 5 pontos entre os homens e também 5 pontos entre as mulheres, enquanto os índices obtidos por Serra caíram 4 pontos entre os homens e 7 entre as mulheres. Agora a candidata do PT obteve 46% das intenções de voto junto ao eleitorado masculino, enquanto Serra obteve 37%. Entre as eleitoras, a vantagem de Serra caiu para 3 pontos percentuais.

    Quando o foco está na situação econômica do entrevistado, Dilma atinge 46% entre eleitores com renda familiar mensal de dois até cinco salários mínimos. Entre os eleitores com renda familiar acima de cinco mínimos, Serra alcança 41%. .

    A pesquisa Ibope também reafirma a liderança do candidato do PT ao governo gaúcho. Tarso Genro obteve 37% das intenções de voto. O segundo colocado, José Fogaça (PMDB) obteve 31%. A governadora Yeda Crusius (PSDB) caiu 4 pontos em relação à pesquisa anterior e ficou com 11%. Yeda mantém-se líder de rejeição. Nada menos de 41% dos eleitores disseram que não votariam nela de jeito nenhum. Os índices de rejeição a Fogaça e a Tarso são, respectivamente, 10% e 5%.

VIROU NOS PAMPAS! Dilma com 42% assume liderança no RS. Segundo IBOPE Serra tem 40% e Marina 5%.

7 de agosto de 2010 

Levando em consideração a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, Dilma Roussef e José Serra estão tecnicamente empatados. Mas os números da última pesquisa IBOPE trazem pela primeira vez a candidata da situação à frente numericamente do candidato de oposição. Dilma tem 42 por cento das intenções de voto e Serra aparece com 40 por cento. Com a margem de erro ela varia entres 45 e 39 e o tucano entre 43 e 37 por cento. 

O fato novo em relação à pesquisa divulgada pelo mesmo instituto no início de julho é a presença do presidente Lula no Rio Grande do Sul no meio do mês. Na consulta anterior, Serra tinha 46 e Dilma 37 por cento. Deu-se o XIS no gráfico. Nos próximos dias os dois virão ao estado. 

Chama atenção também a estagnação de Marina Silva. Sem o apoio de uma candidatura forte no Rio Grande do Sul, a candidata do PV caiu de seis para cinco por cento. Depois do debate dá a impressão que não decola. Todos os outros candidatos tiveram menos de um por cento. O que pode mudar o cenário é o horário eleitoral que começa no dia 17.

Rio Grande do Sul: Tarso Genro (PT) lidera tanto no Datafolha quanto no Vox Populi em 3º Yeda (PSDB)

RS: Datafolha aponta Genro com 35%; Fogaça aparece em 2º com 27%
 

24 de julho de 2010 10h08 atualizado às 11h51

Flavia Bemfica
Direto de Porto Alegre

Mais uma pesquisa indica a liderança do petista Tarso Genro na corrida pelo governo do Estado no Rio Grande do Sul. Levantamento do Datafolha encomendado pelo Grupo RBS e pelo jornal Folha de São Paulo divulgado neste sábado (24) mostra Genro com 35% das intenções de voto na estimulada.

Em segundo lugar está José Fogaça (PMDB), com 27%, seguido pela governadora Yeda Crusius (PSDB), candidata à reeleição, com 15%. Pedro Ruas (Psol) tem 1%. Os outros seis candidatos não pontuaram. Em branco e nulos somaram 3% e, os indecisos, 18%.

Do Jornal da Band

brasil@eband.com.br

Uma nova rodada da pesquisa Vox Populi/Band/IG, divulgada nesta quarta-feira, mostra empate técnico na disputa para o governo do Rio Grande do Sul. De acordo com o levantamento, Tarso Genro, do PT, aparece com 34% das intenções de voto e José Fogaça, do PMDB, 28%. Os dois resultados estão dentro da margem de erro do levantamento.

A pesquisa aponta ainda que a atual governadora, Yeda Crusius (PSDB), aparece com 12% e Pedro Ruas, do PSOL, tem 1%. Os votos brancos e nulos somam 5%. Eleitores indecisos são 20% dos entrevistados.

O levantamento foi realizado entre os dias 17 e 20 de julho e consultou 800 pessoas. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional do Rio Grande do Sul (TRE-RS) sob o número 31.984/10, e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o número 19.924/10. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na consulta espontânea Genro tem 12%, Yeda 7% e Fogaça 6%. Os indecisos são 68%. A pesquisa também mediu o índice de rejeição dos candidatos. Yeda lidera, com 42% de rejeição entre os entrevistados. Genro tem 13% e Fogaça 12%.

O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o número 31.879/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 20.141/2010. A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 23 de julho e ouviu 1.215 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais.

http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010

%d blogueiros gostam disto: