Demóstenes, a tragédia grego goiana que fez a Veja se borrar toda.

por Rogério Tomaz Jr. em conexão Brasília Maranhão

A última edição da Veja é uma metáfora ilustrada ao ato do sujeito que diz, no fundo do elevador:

– Não fui eu!

O sorriso amarelo e o odor vindo da sua direção o denunciam flagrantemente, mas ele se apressa em negar o fato evidente.

O odor sulfuroso de Veja foi causado pela dupla não sertaneja Demóstenes e Policarpo.

Ao pinçar uma frase – nas mais de 300 horas de gravações – de uma conversa telefônica do contraventor Carlinhos Cachoeira em que este “isenta” o editor Policarpo Jr., a revista armou (e caiu n)uma arapuca para si mesma.

Disse Cachoeira: “o Policarpo nunca vai ser nosso”. O buraco era mais em cima, como explicou o Nassif (aqui).

O esforço desavergonhado para livrar a cara do seu repórter especial, responsável por inúmeros “furos” (no sentido jornalístico e no casco do navio que agora começa a virar) nos últimos anos, chama a atenção para a trama na qual está envolvida até os calcanhares (considerando que a revista está agora com a cabeça virada para o seu próprio esgoto).

Na Inglaterra, o jornalismo associado ao crime – de escutas ilegais e obstrução de investigações da Justiça, entre outros delitos – do principal jornal de Rupert Murdoch resultou em prisões e no fechamento do veículo, que funcionava desde 1843 e era o mais lido na terra da rainha.

Aqui, a maior revista em circulação semanal tinha praticamente como “editor especial” um contraventor que operava no submundo político em todos os níveis da República.

Carlinhos Cachoeira, editor especial da Veja

Carlinhos Cachoeira controla(va) agentes da Polícia Federal, dirigia o mandato do senador de maior “credibilidade” do País e nomeava secretários no governo tucano de Marconi Perillo em Goiás.

Pautar e editar a Veja era a tarefa menos complicada do “empresário do jogo”.

Vale lembrar, entretanto, que a “murdochização” da imprensa brasileira não é um processo que nasceu ontem, como lembra o Enio Squeff na Carta Maior.

Não sou especialista em Direito Penal, mas não é preciso muito conhecimento ou esforço intelectual para entender que alguém que presta serviços – no caso, “jornalísticos” – a uma associação criminosa, criminoso é, pois.

Daí o desespero da revista da família Civita em tentar tirar o seu Policarpo da reta. Esforço tardio.

Assim como é (novamente) tardia a operação do Democratas (mais conhecido como PFL, PDS ou Arena) para tentar mostrar uma imagem de partido sério e comprometido com o combate à corrupção. Não cola.

Afinal, quando o líder ACM Neto vai discursar na tribuna da Câmara para denunciar os “malfeitos” do seu avô e criador político, Antonio Carlos Magalhães, que disputava com Sarney o título de maior bajulador e beneficiário da ditadura militar que sufocou a democracia brasileira entre 1964 e 1985?

Na História Antiga, Policarpo foi um bispo turco perseguido por Roma. Acabou morto a punhaladas, depois de sobreviver à fogueira. Será que o Policarpo brasileiro terá poderes semelhantes?

Demóstenes, o célebre orador grego, se vendeu a um ministro de Alexandre da Macedônia, quando a Grécia estava sob o domínio deste, o que configurava uma traição da pátria. Após idas e vindas naquele conturbado período, Demóstenes, acuado, suicidou-se com veneno. Como terminará o Demóstenes goiano?

Um velho ditado português diz que os ratos são os primeiros a abandonar o navio em apuros. Neste caso, já há várias ratazanas procurando a saída.

Demóstenes, uma tragédia greco-goiana

Cartilha do PT faz balanço das eleições 2010. Os números e avalições do PT em todo Brasil.

5 governadores, 88 deputados federais, 149 deputados estaduais e 14 senadores foram eleitos pelo PT em 2010.

Escrito em 22 de novembro de 2010, às 16:48

Esses números mostram a consolidação da força de um partido que, nascido a partir daqueles que eram até então esquecidos pelo poder público, hoje tem a plena capacidade de ajudar os mais pobres como nenhum outro, tal como vem fazendo nos últimos oito anos.

Para mostrar mais sobre os resultados concretos dessa atuação, a cartilha “O Brasil vai seguir mudando com Dilma” traz um balanço completo do desempenho do Partido dos Trabalhadores em todo o país nestas eleições. São 65 páginas repletas de imagens e gráficos que mostram por que nosso esforço sempre vale a pena diante do reconhecimento do povo brasileiro.

Vale a pena consultar a cartilha. Clique aqui para fazer o download. CADERNOeleicoes_2T_2010-11-19 

Fonte: www.pauloteixeira13.com.br

Eleições 2010 Governador – Resultado Final em cada Estado e Região, 1º e 2º Turnos

REGIÃO NORTE
ELEIÇÕES 2010 ACRE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito 170.202 50,51%    
  165.705 49,18%    
           
ELEIÇÕES 2010 AMAPÁ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 95.328 28,68%
170.277
53,77%
  93.695 28,19%    
2º Turno 96.165 28,93%
146.383
46,23%
           
ELEIÇÕES 2010 AMAZONAS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito 943.955 63,87%    
  382.935 25,91%    
  138.281 9,36%    
           
ELEIÇÕES 2010 PARÁ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 1.720.631 48,92%
1.860.799
55,74%
  380.331 10,81%    
2º Turno 1.267.981 36,05%
1.477.609
44,26%
           
ELEIÇÕES 2010 RONDONIA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 291.765 43,99%
422.707
58,68%
  120.462 18,16%    
2º Turno 246.350 37,14%
297.674
41,32%
           
ELEIÇÕES 2010 RORAIMA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 99.124 45,03%
107.466
50,41%
  14.063 6,39%    
2º Turno 104.804 47,62%
105.707
49,59%
           
ELEIÇÕES 2010 TOCANTINS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Siqueira Campos (PSDB) 349.592 50,52%    
  Carlos Gaguim (PMDB) 342.429 49,48%    
           
REGIÃO NORDESTE
ELEIÇÕES 2010 ALAGOAS – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 534.962 39,58%
712.789
52,74%
  389.337 28,81%    
2º Turno 394.155 29,16%
638.762
47,26%
           
ELEIÇÕES 2010 BAHIA – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Wagner (PT) 4.101.270 63,83%    
  Paulo Souto (DEM) 1.033.600 16,09%    
  Geddel Vieira Lima (PMDB) 1.000.038 15,56%    
  Bassuma (PV) 253.523 3,95%    
           
ELEIÇÕES 2010 CEARÁ – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Cid Gomes (PSB) 2.436.940 61,27%    
  Marcos Cals (PSDB) 775.852 19,51%    
  Lucio Alcantara (PR) 654.035 16,44%    
           
ELEIÇÕES 2010 MARANHÃO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleita Roseana (PMDB) 1.459.792 50,08%    
  Flávio Dino (PC do B) 859.402 29,49%    
  Jackson Lago (PDT) 569.412 19,54%    
           
ELEIÇÕES 2010 PARAIBA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 942.121 49,74%
1.079.164
53,70%
  12.471 0,66%    
2º Turno 933.754 49,30%
930.331
46,30%
           
ELEIÇÕES 2010 PERNAMBUCO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Eduardo Campos (PSB) 3.450.874 82,84%    
  Jarbas (PMDB) 585.724 14,06%    
           
ELEIÇÕES 2010 PIAUÍ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 725.563 46,37%
921.313
58,93%
  337.028 21,54%    
2º Turno 470.660 30,08%
642.165
41,07%
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO NORTE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleita Rosalba Ciarlini (DEM) 813.813 52,46%    
  Ibere (PSB) 562.256 36,25%    
  Carlos Eduardo (PDT) 160.828 10,37%    
           
ELEIÇÕES 2010 SERGIPE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Deda (PT) 537.223 52,08%    
  João Alves (DEM) 466.219 45,19%    
           
REGIÃO CENTRO OESTE
ELEIÇÕES 2010 DISTRITO FEDERAL – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 676.394 48,41%
875.612
66,10%
  199.095 14,25%    
2º Turno 440.128 31,50%
449.110
33,90%
           
ELEIÇÕES 2010 GOIAS – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 1.400.227 46,33%
1.551.132
52,99%
  502.462 16,62%    
2º Turno 1.099.552 36,38%
1.376.188
47,01%
           
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – GOVERNADOR    
  Nome (partido) votos %    
Eleito Silval Barbosa (PMDB) 759.805 51,21%    
  Mauro Mendes (PSB) 472.475 31,85%    
  Wilson Santos (PSDB) 245.527 16,55%    
           
ELEIÇÕES 2010 M GROSSO DO SUL 1º TURNO – GOVERNADOR    
  Nome (partido) votos %    
Reeleito Andre Puccinelli (PMDB) 704.407 56%    
  Zeca do Pt (PT) 534.601 42,50%    
           
REGIÃO SUDESTE
ELEIÇÕES 2010 ESPIRITO SANTO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Renato Casagrande (PSB) 1.502.070 82,30%    
  Luiz Paulo (PSDB) 282.910 15,50%    
           
ELEIÇÕES 2010 MINAS GERAIS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Antonio Anastasia (PSDB) 6.275.520 62,72%    
  Helio Costa (PMDB) 3.419.622 34,18%    
  Zé Fernando Aparecido (PV) 234.125 2,34%    
 
 
       
ELEIÇÕES 2010 RIO DE JANEIRO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Sergio Cabral (PMDB) 5.217.972 66,08%    
  Gabeira (PV) 1.632.671 20,68%    
  Fernando Peregrino (PR) 853.220 10,81%    
           
ELEIÇÕES 2010 SÃO PAULO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Geraldo Alckmin (PSDB) 11.519.314 50,63%    
  Aloizio Mercadante (PT) 8.016.866 35,23%    
  Celso Russomanno (PP) 1.233.897 5,42%    
  Skaf (PSB) 1.038.430 4,56%    
  Fabio Feldmann (PV) 940.379 4,13%    
           
REGIÃO SUL
ELEIÇÕES 2010 PARANÁ – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Beto Richa (PSDB) 3.039.774 52,44%    
  Osmar Dias (PDT) 2.645.341 45,63%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Tarso Genro (PT) 3.416.460 54,35%    
  Fogaça (PMDB) 1.554.836 24,74%    
  Yeda Crusius (PSDB) 1.156.386 18,40%    
           
ELEIÇÕES 2010 SANTA CATARINA – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Raimundo Colombo (DEM) 1.815.304 52,72%    
  Angela Amin (PP) 857.698 24,91%    
  Ideli Salvatti (PT) 754.223 21,90%    

Ibope aponta empate técnico entre Perillo e Rezende para governo de Goiás

A eleição para o governo de Goiás está indefinida, de acordo com a mais recente pesquisa Ibope, encomendada pela TV Anhanguera e divulgada ontem à noite: o senador Marconi Perillo (PSDB) tem 46%, e Iris Rezende (PMDB), 45% das intenções de voto

A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou menos. Os eleitores indecisos representam 5%. Já a soma de brancos e nulos é igual a 4%.

Foram ouvidas no levantamento 1.204 pessoas, nos dias 24 a 26 de outubro, em 55 cidades do Estado.

Considerando apenas os votos válidos (sem levar em conta branco, nulos e indecisos), Perillo está com 51%, e Rezende, 49%.

Em pesquisa Ibope divulgada na semana passada, o tucano aparecia com 48% dos votos totais. Já o peemedebista tinha 44%.

O atual levantamento foi registrado no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Goiás sob o número 53868/2010

Eleições 2010 Goias – Resultado do Primeiro Turno, os eleitos.

ELEIÇÕES 2010 GOIAS – PRESIDENTE DA REPÚBLICA
clas nome (partido) votos %
2º Turno 1.301.985 42,23%
2º Turno 1.217.203 39,48%
  529.694 17,18%
       
ELEIÇÕES 2010 GOIAS – SENADORES
clas nome (partido) votos %
Reeleito 2.158.812 44,09%
Reeleita 1.496.559 30,56%
  878.910 17,95%
  227.639 4,65%
       
ELEIÇÕES 2010 GOIAS – DEP. FEDERAIS
clas Nome Candidato (partido) votos %
1 185.934 6,44%
2 171.382 5,94%
3 167.591 5,81%
4 152.553 5,28%
5 148.687 5,15%
6 147.624 5,11%
7 135.968 4,71%
8 103.231 3,58%
9 102.435 3,55%
10 98.427 3,41%
11 97.424 3,37%
12 94.318 3,27%
13 91.924 3,18%
14 90.719 3,14%
15 89.230 3,09%
16 85.773 2,97%
17 76.796 2,66%
       
ELEIÇÕES 2010 GOIAS 1º TURNO – GOVERNADOR
  Nome (partido) votos %
2º Turno 1.400.227 46,33%
2º Turno 1.099.552 36,38%
  502.462 16,62%
       
ELEIÇÕES 2010 GOIAS – DEP. ESTADUAIS
CLAS Nome Candidato (partido) votos %
1 49.120 1,65%
2 46.004 1,55%
3 43.324 1,46%
4 42.747 1,44%
5 37.132 1,25%
6 36.474 1,23%
7 36.382 1,22%
8 35.486 1,19%
9 35.424 1,19%
10 35.095 1,18%
11 34.906 1,17%
12 33.092 1,11%
13 32.424 1,09%
14 31.733 1,07%
15 30.030 1,01%
16 29.822 1%
17 29.698 1%
18 29.508 0,99%
19 29.499 0,99%
20 28.534 0,96%
21 28.290 0,95%
22 27.585 0,93%
23 27.575 0,93%
24 27.181 0,91%
25 27.074 0,91%
26 25.566 0,86%
27 24.813 0,83%
28 24.516 0,82%
29 24.269 0,82%
30 23.803 0,80%
31 23.355 0,78%
32 21.564 0,72%
33 19.973 0,67%
34 19.525 0,66%
35 17.719 0,60%
36 17.392 0,58%
37 17.199 0,58%
38 15.538 0,52%
39 14.799 0,50%
40 14.730 0,50%
41 14.427 0,48%

Vox Populi mostra diferença de quatro pontos: Marconi tem 49% e Iris 45%

Pesquisa Vox Populi, contratada pela TV Goiânia/Band e divulgada nesta quarta-feira (20) confirma a tendência de acirramento na disputa pelo governo do Estado de Goiás no 2º turno, também apontada pela Grupom/Rádio730 e pelo Instituto Ibope. O candidato ao governo pela coligação Goiás quer Mais, Marconi Perillo (PSDB) mantém a frente, com 49%, no entanto, a vantagem para Iris Rezende (PMDB) agora é de quatro pontos percentuais, sendo que o peemedebista aparece com 45% no cenário estimulado.  

Segundo o levantamento, 3% dos eleitores votaria branco ou nulo e 3% não souberam ou não opinaram. A margem de erro do levantamento é de 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos, sendo que o Vox Populi ouviu 1.200 pessoas em todo o Estado entre os dias 16 e 18 de outubro.

No cenário espontâneo, em que os eleitores manifestam o voto sem auxílio de cartela com nomes, os números são parecidos. Marconi aparece com 48% e Iris com 44%.

A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 36.305 e no tribunal Regional Eleitoral com o nº 51.901 no dia 15 de outubro

Fonte: http://www.portal730.com.br

Pesquisa Brasmarket – GO: Iris (42,1%) lidera pesquisa e garante 2° turno

O candidato ao governo pela coligação Goiás Rumo ao Futuro, Iris Rezende (PMDB) surpreende na reta final das eleições e venceria o primeiro turno do pleito, revela pesquisa Brasmarket Análise & Investigação de Mercado Ltda., encomendada pelo Jornal dos Municípios. Iris lidera com 42,1% das intenções de voto no levantamento estimulado. O candidato da coligação Goiás Quer Mais, Marconi Perillo (PSDB), vem em segundo lugar, com 40% das preferências.

O levantamento Brasmarket promete acirrar ainda mais o debate na reta final das eleições desde que institutos passaram a sinalizar o segundo turno nas eleições para o governo do Estado. A pesquisa divulgada ontem não só confirma a tendência para o confronto final como aponta um novo líder na disputa, o ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende, que deverá enfrentar Marconi Perillo em mais um duelo decisivo.

Vanderlan Cardoso (PR), da coligação Goiás no Rumo Certo tem 10,8%. Marta Jane (PCB) fica com 0,5% e Washington Fraga (PSol), da coligação Goiás Pra Você, Não Pra Eles, tem 0,3%. Não sabem em quem votar ou não responderam 5,6%. Votariam em branco ou nulo, 0,8%.

A pesquisa Brasmarket foi realizada nos dias 23 e 24 de setembro de 2010 e ouviu 1.200 eleitores nas regiões do Estado. O levantamento, desta forma, já reflete as repercussões da forte presença do presidente Lula na propaganda eleitoral de Iris Rezende, bem como as últimas ações do PMDB, com intensificação da campanha no Entorno do Distrito Federal.  A margem de erro é 3% para um intervalo de confiança de 97%. O estatístico é Dario Nery. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) sob o protocolo 45676/2010.

ESPONTÂNEA

Na pesquisa espontânea realizada pelo Brasmarket, Iris Rezende mantém a dianteira e alcança 40,7% das intenções de votos dos eleitores consultados pelo instituto. Marconi Perillo fica com 39,2%. Vanderlan Cardoso tem 9,2%. Marta Jane, 0,3% e Washington Fraga não alcançou pontuação. Não sabem/sem resposta, 10%. Branco/nulo, 0,8%.

REJEIÇÃO

O candidato da coligação Goiás Quer Mais, Marconi Perillo (PSDB) é o mais rejeitado entre os eleitores, constata pesquisa Brasmarket Análise & Investigação de Mercado Ltda. 26,4% dos consultados afirmam que não votariam no tucano. Em segundo lugar vem Iris Rezende (PMDB), da coligação Goiás Rumo ao Futuro, com 23,4%. O terceiro mais rejeitado é Vanderlan Cardoso, da coligação Goiás no Rumo Certo (7,7%).

Em quarto lugar vem Washington Fraga (PSol), da coligação Goiás Pra Você, Não Pra Eles (7,6%). A menos rejeitada é Marta Jane, do PCB (4,8%). Não sabe/sem resposta, 17,6%. Não rejeitam nenhum dos candidatos, 11,1%. Rejeita todos, 1,5%.

SENADO

O Brasmarket mostra também que, se as eleições ocorressem hoje, os senadores e candidatos à reeleição Demóstenes Torres (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB) teriaM, respectivamente, a preferência para o primeiro e segundo votos dos eleitores, seguidos pelo deputado Pedro Wilson (PT).

No levantamento em que o instituto pergunta qual seria o primeiro voto do eleitor, o resultado foi esse: Demóstenes Torres (38,3%), Pedro Wilson (12,5%), Lúcia Vânia (11,3%), ex-prefeito de Rio Verde Paulo Roberto Cunha (3,4%), presidente estadual do PMDB Adib Elias (2,6%), Elias Vaz, do PSol (1,4%),  Rubens Donizzeti, do PSTU (1,3%). O cantor Renner, que já desistiu da disputa, foi lembrado por 1,2% dos eleitores. Bernardo Bispo, do PCB (0,8%). Pretendem votar em branco ou nulo 4,3% dos entrevistados. Não souberam responder 23%% dos eleitores.

Já no levantamento em que o instituto pergunta qual seria o segundo voto do eleitor, o resultado foi esse: Lúcia Vânia (27,5%), Demóstenes Torres (13,2%), Pedro Wilson (13,1%), presidente estadual do PMDB Adib Elias (6%), cantor Renner, que já desistiu da disputa (4,2%),  ex-prefeito de Rio Verde Paulo Roberto Cunha (3,7%), Elias Vaz (1,8%),  Rubens Donizzeti (0,7%). Bernardo Bispo não alcançou pontuação.  Pretendem votar em branco ou nulo 6,8% dos entrevistados. Não souberam responder 23,3%.

 

 

Fonte: Jornal dos Municípios

Em Goiás, vantagem de Dilma (53%) sobre Serra (27%) chega a 26 pontos

Mirelle Irene
Direto de Goiânia

Pesquisa Ibope contratada pela TV Anhanguera e publicada neste sábado (11) no jornal O Popular, de Goiânia, mostra crescimento de dez pontos da candidata petista à presidência da República, Dilma Rousseff, sobre o concorrente tucano, José Serra. Dilma ampliou de 11 para 26 pontos percentuais em Goiás a vantagem sobre o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), em comparação com a rodada anterior da pesquisa, publicada em 13 de agosto. Dilma agora tem 53% das intenções, diante de 27% de Serra, que perdeu cinco pontos percentuais na comparação com a pesquisa de agosto, quando tinha 32%. Dilma, porém, já liderava em Goiás desde a rodada anterior, quando tinha 43% das intenções de voto.

A candidata do PV, a senadora Marina Silva, estacionou em 8% das intenções de voto, mesmo índice alcançado na pesquisa anterior. Os outros candidatos a presidência não pontuaram na pesquisa, que usou a metodologia estimulada. Os votos brancos e nulos para presidente repetem a porcentagem da pesquisa anterior, 3%. Já os indecisos caíram de 12% em agosto para 8%, agora em setembro.

Na espontânea, o Ibope mediu 46% das intenções de voto para Dilma, 21% para Serra e 6% para Marina. Outros candidatos a presidência somaram juntos 1% , brancos e nulos, 3%, e os indecisos 23%.

Em uma simulação para um eventual segundo turno entre Rousseff e Serra, a pesquisa Ibope/Tv Anhanguera mostra que Dilma ganharia com 59% contra 32% do tucano. Brancos e nulos atingiriam 4% e indecisos, 6%.

O Ibope ouviu 812 eleitores em todo o Estado, entre os dias 7 e 9 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento do Ibope foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 41387/2010.

Campanha casada
Os tucanos goianos acreditam que possam eliminar a vantagem de Dilma sobre Serra nas próximas três semanas finais da campanha. O coordenador do Comitê Pró-Serra em Goiás, ex-deputado Fernando Cunha (PSDB), aposta na visita do presidenciável a Goiás na tarde deste sábado (11) para promover o presidenciável tucano para o eleitorado, já que, além de Goiânia, Serra irá pela primeira vez ao interior do Estado como candidato, em carreatas que passarão pelos municípios de Piracanjuba e Morrinhos, a 83 km e 125 km da capital, respectivamente.

Cunha aposta em uma campanha “casada” de Serra com o favorito nas pesquisas ao governo, o senador Marconi Perillo (PSDB) para melhorar a performance do presidenciável tucano em Goiás. “A campanha do Marconi, nos jingles, nos impressos, é ele e Serra junto, no mesmo nível”, informa, quando questionado, no entanto, sobre a ausência da imagem do presidenciável em carros plotados, por exemplo.

Serra também não foi aproveitado nenhuma vez, até agora, na propaganda de TV e rádio de Marconi. “Primeiro, porque tem um programa de TV do próprio Serra”, justifica. “E no programa do Marconi, ele (o senador, candidato ao governo) pede votos para Serra, além dos candidatos ao Senado e a deputado”, garante.

Fonte: Portal Terra

GO indica definição em dois turnos: Marconi Perillo tem 42% contra 33% de Iris, diz Ibope

 

O senador Marconi Perillo lidera a disputa pelo governo de Goiás com 42% das intenções de voto. Foto: Arte/Terra
O senador tucano Marconi Perillo lidera a disputa pelo governo de Goiás com 42% das intenções de voto
Foto: Arte/Terra
Mirelle Irene
Direto de Goiânia

Pesquisa eleitoral do Ibope contratada pela TV Anhanguera e divulgada nesta sexta-feira (10) mostra o candidato tucano ao governo, senador Marconi Perillo (PSDB) na frente com 42% das intenções de voto, seguido de Iris Rezende (PMDB), com 33% e Vanderlan Cardoso (PR), com 10%. A candidata do PCB, Marta Jane, alcançou 1% e Washington Fraga, do Psol, não pontuou.

O Ibope ainda mostrou que os votos brancos e nulos somam em Goiás 5% e os indecisos chegam a 9%.

Em comparação com a pesquisa anterior do instituto, divulgada em 14 de agosto, Marconi caiu três pontos (tinha 45%), Iris, um ponto (tinha 34%) e Vanderlan subiu cinco pontos, dobrando os 5% que alcançou em agosto.

Para o Senado, a pesquisa divulgada nesta sexta mostra os senadores em reeleição na frente da corrida. Demóstenes Torres (DEM) tem 49% das intenções de voto e Lúcia Vânia (PSDB), tem 39%. Em terceiro aparece Pedro Wilson (PT), com 15%, seguido de Paulo Roberto Cunha (PP) e Adib Elias (PMDB) empatados com 7%. O cantor Renner (PP) conseguiu 6% das intenções de voto, Elias Vaz (Psol), 3%, Rubens Donizete (PSTU), 2%, e Bernardo Bispo (PCB), 1%. Votos brancos e nulos para a escolha de senadores somaram 13%, e 24% citaram apenas uma das duas opções perguntadas pelo Ibope.

O levantamento foi feito entre os dias 7 e 9 de setembro, em todo o Estado, quando foram ouvidos 812 eleitores e a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais. O levantamento do Ibope foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 41.387/2010

Pesquisa Datafolha: Vantagem de Dilma supera 31 milhões de votos

do Brasília Confidencial

DILMA3    A presidenciável do PT, Dilma Rousseff, alcançou vantagem de 23 pontos percentuais sobre o candidato das oposições ao Governo Lula, José Serra (PSDB), de acordo com a mais recente pesquisa realizada pelo instituto Datafolha para a Rede Globo e o jornal Folha de São Paulo. Entrevistados 11.660 eleitores em 414 municípios, na quarta e na quinta-feira, Dilma obteve 50% das intenções de voto – mesmo índice da pesquisa anterior – enquanto Serra oscilou de 28% para 27%. Marina Silva oscilou de 10% para 11%. 

    Convertidos os índices em números, Dilma teria 67,9 milhões; Serra ficaria em 36,6 milhões e Marina teria aproximadamente 15 milhões. Os 23 pontos de vantagem de Dilma sobre Serra equivalem a mais de 31,2 milhões.

    Calculados os votos válidos, segundo o Datafolha, Dilma teria 56% e conquistaria a Presidência da República já no primeiro turno. Para a hipótese de 2º turno, a simulação do Datafolha apontou 56% para a candidata do PT e 35% para o presidenciável do PSDB.

DISPUTAS ESTADUAIS

    Ontem, tanto o Datafolha quanto o Ibope divulgaram resultados de novas pesquisas sobre as eleições para governador.

 

PARANÁ

    A vantagem de Beto Richa (PSDB) sobre Osmar Dias (PDT), segundo o Datafolha, caiu de 13 para 6 pontos. Richa caiu de 47% no fim de agosto para 44%, nesta semana, enquanto Dias subiu de 34% para 38%. Perdeu força a hipótese de eleição do tucano no primeiro turno.

PERNAMBUCO

    Também de acordo com o Datafolha, o governador Eduardo Campos (PSB) tem 63% das intenções de voto. Jarbas Vasconcelos (PMDB) obteve 21%.

DISTRITO FEDERAL

    O candidato do PT, Agnelo Queiroz, abriu vantagem de 11 pontos sobre o ex-governador Joaquim Roriz (PSC), ameaçado pela Lei da Ficha Limpa. O Datafolha apontou 44% para Agnelo e 33% para Roriz.

RIO GRANDE DO SUL

    O ex-ministro Tarso Genro, candidato do PT, obteve 42% das intenções de voto. Ele tem vantagem de 16 pontos sobre José Fogaça (PMDB) e de 29 pontos sobre a governadora Yeda Crusius (PSDB), de acordo com o Datafolha.

BAHIA

    Pesquisa do Ibope reafirma a liderança do governador e candidato à reeleição, Jaques Wagner (PT), com 49% das intenções de voto. O ex-governador Paulo Souto (DEM) aparece com 15% e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) com 12%.

SÃO PAULO

    A diferença entre Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) caiu de 31 para 24 pontos percentuais, segundo o Ibope. Alckmin caiu de 51% para 46% das intenções de voto. Mercadante oscilou de 20% para 22%. 

 

RIO DE JANEIRO

    Pesquisa Ibope mostra que Sergio Cabral (PMDB) tem 57%. Fernando Gabeira (PV) tem 14%.

SANTA CATARINA

    Raimundo Colombo (DEM) assumiu a dianteira com 34% das intenções de voto, de acordo com o Ibope. Angela Amin (PP) aparece com 27%, e Ideli Salvatti, do PT, com 15%.

GOIÁS

    Marconi Perillo (PSDB) aparece com 42% na pesquisa Ibope. Íris Rezende (PMDB) tem 33%

PIAUÍ

    Wilson Martins (PSB) lidera a disputa com 34%, contra 27% de Sílvio Mendes (PSDB) e 23% de João Vicente (PTB).

Pesquisas apontam metade dos estados com definição em 1º turno

Por: Fábio Oscar, especial para a Rede Brasil Atual

Publicado em 03/09/2010, 17:43

Última atualização às 17:43

Pesquisas apontam metade dos estados com definição em 1º turno São 15 estados com indicativo de definição em primeiro turno, faltando um mês para a votação (Foto: Nelson Jr./Asics/TSE)

São Paulo – Se as eleições fossem hoje, o Brasil teria 15 novos governadores eleitos ainda no primeiro turno. Seis confrontos estão indefinidos e outros sete possivelmente vão para decisão no segundo turno. Um mês antes da votação de 3 de outubro, a tendência indicada pelas pesquisas de intenção de voto é de confronto quase resolvido nos maiores colégios eleitorais e reforço para as fileiras do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O levantamento do site UOL considerou as pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas até 2 de setembro. Os números indicam provável fim no primeiro turno nas disputas com apenas dois candidatos acima de 10% nas intenções de voto. A exceção é o Pará, onde a indecisão se deve aos percentuais de quatro candidatos menores, apesar de nenhum deles chegar aos 10%, de acordo com o Ibope.

Na região Sudeste, a maior batalha eleitoral do primeiro turno está em Minas Gerais, onde o governador Antonio Anastasia (PSDB), sucessor de Aécio Neves, emparelhou com o ex-ministro Hélio Costa. Sem outros adversários fortes na disputa, um dos dois deve terminar o primeiro turno como vencedor. Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) têm investido tempo no segundo maior colégio eleitoral do país.

Os demais mostram definição sem nova votação. São Paulo é o onde há menor vantagem na região. Geraldo Alckmin (PSDB) é o grande favorito, mas vem perdendo vantagem em relação a Aloízio Mercadante (PT), em função das investidas de Dilma e de Luiz Inácio Lula da Silva. No Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB) deve se reeleger. No Espírito Santo, a provável vitória é de Renato Casagrande (PSB).

No Sul, apenas o Paraná deve decidir o pleito já em 3 de outubro. Beto Richa (PSDB) leva ampla vantagem sobre Osmar Dias (PDT) e a soma dos seus adversários até agora não é o bastante para viabilizar a disputa em 31 de outubro. O Rio Grande do Sul se encaminha para um segundo turno entre Tarso Genro (PT) e José Fogaça (PMDB). Santa Catarina promete um enfrentamento entre Ângela Amin (PP) e Raimundo Colombo (DEM).

No Nordeste, quatro disputas se encaminham para decisão no primeiro turno. Todas com aliados de Lula e Dilma: Sergipe (Marcelo Deda/PT), Pernambuco (Eduardo Campos/PSB), Paraíba (José Maranhão/PMDB) e Ceará (Cid Gomes/PSB). Em Alagoas, Fernando Collor (PTB), Ronaldo Lessa e o governador Teotônio Vilela (PSDB) disputam para saber quem chegará ao segundo turno. No Piauí, os rivais são Silvio Mendes (PSDB), Wilson Martins (PSB) e João Vicente Claudino (PTB).

Há também três disputas com claros favoritos, segundo Datafolha e Ibope, mas que podem terminar apenas no segundo turno, por conta de candidatos menores. Na Bahia, Jaques Wagner (PT) é o favorito contra Paulo Souto (DEM); no Maranhão, Roseana Sarney (PMDB) leva vantagem contra Jackson Lago (PDT); e, no Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM) é uma rara oposicionista à frente de um aliado de Lula, Iberê Ferreira de Souza (PSB).

Apenas o Mato Grosso deve ter segundo turno no Centro-Oeste. Silval Barbosa (PMDB), aliado do ex-governador Blairo Maggi (PR), é presença provável. Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB) disputam a outra vaga. No Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) tem reeleição provável no confronto com Zeca do PT.

No Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT) abre distância sobre Joaquim Roriz (PSC) e, por falta de outros rivais, pode definir já no primeiro turno. Para a oposição, o foco é a campanha em Goiás, onde Marconi Perillo (PSDB) definiria a disputa com Iris Rezende (PMDB) já no primeiro turno se as eleições fossem hoje.

Na região Norte, o PT concentra esforços para não perder o governo do Pará para a oposição. A possibilidade de isso acontecer é grande, segundo as pesquisas. Simão Jatene (PSDB) está à frente da governadora Ana Júlia Carepa (PT), e apenas a manutenção e crescimento de candidaturas com menos de 6% das intenções de voto o impediriam de vencer já na primeira votação.

Há provável vencedor de primeiro turno no Acre: Tião Viana (PT). Em outras disputas que devem terminar em 3 de outubro por falta de mais oponentes de peso, o Amazonas deve escolher entre o governador Omar Aziz (PMN) e o ex-ministro Alfredo Nascimento (PR); Tocantins escolherá entre a reeleição do governador Carlos Gaguim (PMDB) e Siqueira Campos (PSDB).

Em Rondônia, João Cahulla (PPS), Expedito Júnior (PSDB) e Confúcio Moura (PMDB) estão tecnicamente empatados. Em Roraima, o governador José de Anchieta Júnior (PSDB) e Neudo Campos (PP) também estão parelhos.

No Amapá, a tendência é de um segundo turno entre Lucas Barreto (PTB), Jorge Amanajás (PSDB) e Pedro Paulo (PP). Mais atrás, Camilo Capiberibe (PSB) pode ajudar a embolar a disputa nas próximas semanas.

Em Goiás, Marconi Perillo (49,2) e Dilma Rousseff (49,8%) lideram pesquisa do Instituto Serpes

Mirelle Irene
Direto de Goiânia

A primeira pesquisa de intenção de votos realizada após o início do horário eleitoral – publicada neste sábado (28) no jornal O Popular, de Goiânia – mostra larga vantagem de Marconi Perillo (PSDB) e de Dilma Rousseff (PT), candidatos ao governo e à presidência da República, respectivamente.

Realizado entre os dias 23 e 27, e com base em entrevistas com 1.001 eleitores em todo o Estado, o levantamento do Instituto Serpes indica que, na metodologia estimulada, Marconi tem 49,2% das intenções de voto, enquanto o segundo colocado, Iris Rezende (PMDB), tem 33,1%, uma diferença de 16,1 que favorece o tucano. Pelos dados, Marconi Perillo seria eleito governador no primeiro turno se a eleição fosse hoje.

Na comparação com a rodada anterior, publicada no dia 2 de agosto, Marconi cresceu 2,5 pontos porcentuais e Iris encolheu 5,9 pontos. O terceiro colocado, Vanderlan Cardoso (PR) tinha 5,5% e agora tem 7,8% das intenções – alta de 2,3 pontos porcentuais. A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Na pesquisa, os outros dois candidatos a governador pontuaram, juntos, menos de 1%. Mara Jane (PCB) tem 0,5% das intenções e o candidato do Psol, Washington Fraga, aparece com 0,1%. Votos brancos ou nulos somam 2,5% e 6,9% do eleitorado disse estar indeciso.

Dilma ultrapassa Serra na disputa presidencial
O Serpes também mostra a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff ultrapassando o presidenciável do PSDB, José Serra, com 49,8% das intenções, diante 28,5% do tucano. Para esta pesquisa, o Instituto também ouviu 1.001 eleitores em todo o Estado de Goiás, entre os dias 23 e 27 de agosto.

Dilma teve um crescimento de 11,8 pontos porcentuais em relação a pesquisa anterior, de 2 de agosto, quando aparecia tecnicamente empatada com Serra. Somado ao recuo obtido pelo candidato (que perdeu 11 pontos porcentuais em relação a pesquisa anterior divulgada em 2 de agosto), Dilma acumula uma frente de 21,3 pontos no Estado. A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

A candidata do PV, senadora Marina Silva, manteve os 7,5% das intenções de voto da rodada anterior. Outros candidatos somados têm 3,1% dos votos.

O levantamento Serpes/O Popular foi registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral sob o número 26.040/2010, em 23 de agosto de 2010, e no Tribunal Regional Eleitoral com o número 38 762/2010, na mesma data.

Fonte: Portal Terra

Ibope aponta Marconi com 45% em Goiás; Iris tem 34%

 Mirelle Irene

Direto de Goiânia

O candidato do PSDB ao governo de Goiás, senador Marconi Perillo, lidera a corrida eleitoral no Estado, segundo levantamento feito pelo Ibope. De acordo com a pesquisa estimulada, o tucano registrou 45% das intenções de voto e abriu uma vantagem de 11 pontos em relação ao segundo colocado, o ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende, que alcançou 34%.

Vanderlan Cardoso (PR) aparece em terceiro lugar com 5% das intenções de voto e Marta Jane (PCB) e Washington Fraga (Psol) não chegaram a 1%. Brancos e nulos somam 4% e 11% dos entrevistados não sabem em quem votar.

Marconi lidera também na pesquisa espontânea (28%), com 8 pontos porcentuais à frente de Iris (20%). O candidato do PR, Vanderlan Cardoso, obteve 3% e os votos de Marta Jane (PCB) e Fraga (Psol) totalizaram 1%. Já os eleitores indecisos chegam a 44% dos entrevistados e votos brancos ou nulos, 3%.

No quesito rejeição, Marconi e Iris estão praticamente empatados tecnicamente: Iris aparece com 20% e Marconi tem 17%. Em seguida, aparecem Marta Jane e Fraga, com 13% de rejeição cada, e Vanderlan, com 12%, configurando também um empate técnico.

Senado
Na pesquisa de intenção de votos para o Senado, os candidatos à reeleição Demóstenes Torres (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB) lideram a disputa. O candidato do DEM tem 43% das intenções de voto, diante de 36% da tucana. Na terceira posição está Pedro Wilson (PT), com 16%. Os candidatos do PP, Paulo Roberto Cunha, e do PMDB, Adib Elias, aparecem tecnicamente empatados na quarta posição, com 7% e 6%, respectivamente.

A pesquisa encomendada pela TV Anhanguera, de Goiânia, foi realizada entre os dias 10 e 12 de agosto e ouviu 812 eleitores em todo o Estado. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos porcentuais. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 35.731/2010.

Presidenciáveis
Em sondagem de intenção de votos realizada pelo Ibope em Goiás, a candidata do PT, Dilma Rousseff, tem 43% das intenções de voto e está 11 pontos à frente do candidato do PSDB, José Serra, que aparece com 32%.

A senadora Marina Silva (PV), alcançou 8% das intenções de voto, Plínio de Arruda Sampaio (Psol) e José Maria Eymael (PSDC), 1% cada e os demais candidatos não atingiram 1% dos votos no levantamento. Os indecisos somam 12% e brancos ou nulos 3%.

Na pesquisa espontânea, Dilma também lidera com 31% das intenções de voto, José Serra apresentou 17% e Marina Silva, 4%. Indecisos somam 43% e brancos ou nulos 2%. Os demais candidatos somados tiveram 2% dos votos, segundo o Ibope.

A pesquisa encomendada pela TV Anhanguera, de Goiânia, foi realizada entre os dias 10 e 12 de agosto, e ouviu 812 eleitores em todo o estado. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos porcentuais. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 35.731/2010

%d blogueiros gostam disto: