Nota ANDI (Agência de Notícias dos Direitos da Infância). Folha de São Paulo não só compromete a segurança da jovem como contribui para estigmatizá-la.

Data: 06/08/2010

A ANDI lamenta que a Folha de S. Paulo – veículo reconhecido por seu compromisso com um jornalismo de qualidade – tenha publicado com destaque de capa uma matéria com problemas tão evidentes.

A preocupação é maior pelo fato de que o texto traz a assinatura de Eliane Trindade, profissional com larga experiência na cobertura de temáticas da agenda social. Na construção da reportagem, chamam a atenção pelos menos dois aspectos:

(1) o conjunto de informações que facilita a identificação da jovem e, além disso, oferece pistas de sua localização. A soma e a correlação desses dados podem facilitar que ela venha a ser encontrada por aqueles que a ameaçam de morte;

(2) em sua longa descrição dos problemas enfrentados pela jovem, a matéria não garante espaço, uma única vez, à opinião de especialistas no tema da justiça juvenil (psicólogos, assistentes sociais ou gestores públicos responsáveis pelo caso, por exemplo).

Ao optar por este caminho, a Folha não só compromete a segurança da jovem e contribui para estigmatizá-la. Impede também que o leitor acesse informação qualificada sobre os encaminhamentos do caso – cuja gravidade vem chamando a atenção da sociedade brasileira – e em relação a diversas políticas públicas voltadas à ressocialização de jovens e adolescentes.

%d blogueiros gostam disto: