Última semana para pedir ressarcimento das perdas do Plano Collor 2

Correntistas que tiveram cadernetas de poupança prejudicadas pelo Plano Collor 2, em janeiro e fevereiro de 1991, têm até o dia 31 de janeiro, para entrar na Justiça e pedir a correção de cerca de 22% do saldo em conta da época.

Além de cópia da Carteira de Identidade e do Cadastro de Pessoa Física (CPF), também é necessário apresentar os extratos da caderneta de poupança de janeiro e fevereiro de 1991 para iniciar o processo judicial. Para fornecê-los, os bancos costumam demorar alguns dias e cobrar pelo serviço. Todavia, caso o banco não forneça os dois extratos até o fim do mês, é possível dar entrada na ação judicial apenas com o protocolo de pedido de emissão do extrato.

Valores determinam a instância – O processo é feito contra o banco da caderneta de poupança. Contudo, se o prejuízo tiver sido de até 40 salários mínimos (R$ 20,4 mil), também é possível entrar com uma causa no Juizado Especial Cível. Em caso de ação menor que 20 salários mínimos (R$ 10,2 mil), nem é preciso contratar advogado. Basta procurar o Juizado de Pequenas Causas.

Poupadores da Caixa Econômica Federal serão obrigados a ingressar com a causa no Juizado Especial Federal. Correntistas da Caixa só precisarão contratar advogados se o prejuízo tiver sido maior do que 60 salários mínimos (R$ 30,6 mil).

O prazo para pedir ressarcimento dos prejuízos causados às cadernetas de poupança do Plano Collor 1, anunciado em 16 de março de 1990 pela então ministra Zélia Cardoso de Mello (foto), terminou em maio de 2010.

Fonte: Brasília Confidencial

Balanço e Perspectivas do PT de Jales: uma contribuição ao debate político.

A vitória de Humberto Parini de 2004 representou a materialização de muitos anos de acúmulo de forças do campo democrático-popular na oposição aos governos conservadores de nossa cidade, que aqui implementaram um modelo de desenvolvimento excludente, seja pela ação direta ou pela omissão frente a inserção passiva do município de Jales na federação.

A conquista do governo abriu a possibilidade de afirmação de um novo modelo de desenvolvimento em nossa cidade, a partir do fomento a atividades econômicas mais complexas, que utilizassem de forma mais elaborada nossos recursos naturais e que permitissem a criação de novas oportunidades de emprego e renda a partir do combate à precariedade, à destruição ambiental e à ilegalidade.

Uma correlação de forças favorável ao campo popular também criou condições inéditas para a democratização da cidade e para o fortalecimento da participação popular, seja através de formas coletivas de planejamento econômico ou através dos mecanismos de controle social da gestão pública, por meio de conselhos e conferências temáticas.

Apesar de termos, durante algum tempo,  governado para muitos, a partir dos interesses das maiorias. Apesar das mudanças significativas que iniciamos no município e da eleição da maior bancada parlamentar da história de nosso partido (2008), a fragilidade das votações de nossos candidatos nas eleições (2006 e 2010) proporcionais e majoritárias estaduais e nacionais é a demonstração de vários reveses que exigirá um balanço profundo.

De antemão, queremos conclamar os companheiros e companheiras a fazermos um debate politizado, que não resvale para a fulanização da crítica e para a busca fácil de culpados, pois isto só interessa aos nossos adversários da direita. Ao futuro do PT no município, interessa um balanço que nos permita aprender com nossos erros sim, mas, que ao mesmo tempo, defenda os avanços da nossa experiência de governo e construa a unidade interna para realizarmos o necessária enfrentamento ao projeto excludente capitaneado pelo PSDB/DEM.

Parini foi escolhido como candidato do PT e vencemos. Outras opções foram colocadas antes dele. Tatinha, Especiato, Dra. Sara e finalmente Parini foram cojitados. Todos eles teriam vencido, qualquer que fosse a opção. Quem venceu as eleições não foi o Parini, foi o PT. Isto dá a dimensão do nosso desafio.

Ponte Preta vence o São Paulo no Morumbi por 1 a 0 no aniversário de Rogério Ceni.

Luiz Ricardo Fini – São Paulo

A torcida do São Paulo esperava fazer uma festa para o aniversariante Rogério Ceni, na noite deste sábado, no Morumbi. Porém, a Ponte Preta se intrometeu nos planos dos donos da casa e impôs a primeira derrota do Tricolor no Campeonato Paulista. Aproveitando um lance infeliz justamente do capitão são-paulino, a Macaca garantiu o placar por 1 a 0.

O ex-santista Tiago Luís marcou o gol da equipe de Campinas, depois de Rogério Ceni espalmar para trás uma batida de Renatinho. O time de Paulo César Carpegiani, pressionado durante boa parte do jogo, amargou sua primeira derrota na competição, depois de duas vitórias. Assim, permanece com seis pontos na classificação.

Já a Ponte fez o caminho inverso, pois comemorou seu primeiro triunfo no Paulistão. O que pode servir de alento ao são-paulino é saber que o Tricolor está apalavrado com o meia Rivaldo e depende de detalhes para acertar a contratação.

O São Paulo volta a campo na quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), quando enfrenta a Americana, no estádio Décio Vitta. Já a Macaca tem compromisso no mesmo dia, diante da Portuguesa, no Canindé.

O jogo: Se Carpegiani ficou insatisfeito com a atuação do Tricolor contra o São Bernardo, deve ter ficado ainda mais irritado com o desempenho da equipe no início do confronto diante da Ponte Preta. Apesar da manutenção da dupla de ataque com Marlos e Dagoberto, o São Paulo começou o jogo criando pouco e tendo dificuldade para impor velocidade.

Mesmo assim, a primeira chance foi do Tricolor, no momento em que Fernandinho recebeu na área e, pressionado pela zaga, bateu rasteiro, exigindo defesa do goleiro Bruno. Na resposta, Márcio Diogo driblou Miranda e arrematou para fora.

Aos poucos, o São Paulo melhorou em campo, criando chances principalmente pela esquerda. Juan recebeu em liberdade pelo setor e, em condições de chutar, tentou driblar a defesa, perdendo na área. O problema é que a defesa são-paulina não se entendia. Com isso, deu chances para a Macaca ameaçar, em chutes de Ricardo Jesus e Renatinho.

Na resposta dos donos da casa, Marlos levantou a bola na área para Dagoberto, que emendou de primeira, mas Bruno defendeu sem sustos. Quando o São Paulo achou que estava mais perigoso na frente, levou perigo atrás, em novo cochilo da defesa. Ricardo Jesus saiu livre pela esquerda e chutou cruzado, com força, rente à trave de Rogério Ceni.

Ao se sentir ameaçado, o São Paulo voltou a insistir pela esquerda de seu ataque. Assim, Fernandinho deixou Juan completamente livre no setor, mas o lateral esquerdo bateu em cima do goleiro e desperdiçou chance incrível.

Nos minutos finais, a pressão foi da Ponte, que não se intimidou com o São Paulo. João Paulo mandou perto do travessão em jogada com liberdade, no último lance da etapa.

A Ponte Preta fez o Tricolor passar sufoco no início do segundo tempo. Renatinho encarou a marcação de Alex Silva e finalizou com força, exigindo ótima defesa de Rogério Ceni. No complemento, Renatinho tentou evitar que a bola saísse pela linha de fundo e a carregou em direção da bandeira de escanteio, sendo perseguido por Rogério. O meia, então, driblou o goleiro e mandou para a área, mas Rodrigo Souto tirou. Depois do lance, Ceni reclamou bastante com o assistente posicionado atrás do gol, alegando que a bola tinha saído.

Pouco depois, Mancuso mandou a bola muito perto do travessão em chute de longe. Ao ver sua equipe em apuros, Carpegiani sacou Cleber Santana e Carlinhos Paraíba para as entradas de Fernandão e Xandão, logo aos 11 minutos. Assim, Xandão passou a jogar improvisado na lateral direita, enquanto Jean foi para o meio-campo.

A Ponte cansou, e o São Paulo passou a ter o domínio de bola na frente, mas com dificuldades para criar jogadas de perigo. Gilson Kleina tentou recolocar sua equipe na frente, com Gerson e Tiago Luís nas vagas de Mancuso e Márcio Diogo, mas o Tricolor continuou mais presente na frente.

Carpegiani ainda colocou Marcelinho Paraíba na vaga de Marlos. Mas um contragolpe certeiro foi a resposta da Ponte. Renatinho avançou pela direita, limpou a defesa e bateu forte. Rogério Ceni falhou ao espalmar para trás, no alto, e Tiago Luís mandou de cabeça para as redes.

A partir daí, a Macaca se fechou na defesa. Apesar de a torcida são-paulina ter apoiado até o fim do jogo, o São Paulo não conseguiu furar o bloqueio.

Fonte: gazetaesportiva.com

Universidade afro-brasileira recebe inscrições até o fim do mês

A recém-inaugurada Universidade de Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), localizada em Redenção (CE), a 57 quilômetros de Fortaleza, receberá, até 31 de janeiro, inscrições dos estudantes residentes no Brasil. Metade das vagas da instituição são destinadas a estudantes de países africanos que falem português – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe – e do Timor Leste.

Todos os cinco mil estudantes da Unilab, brasileiros ou estrangeiros, serão bolsistas e receberão gratuitamente moradia e alimentação. “Será uma universidade-residência e esse multiculturalismo só tem a acrescentar na vida dos alunos”, afirma o reitor Paulo Speller (foto).

O reitor explica que a Unilab oferecerá cursos em áreas consideradas prioritárias para suprir demandas do desenvolvimento do Maciço do Baturité, região da universidade composta por 13 municípios. Entre os cursos oferecidos estão Enfermagem, Agronomia, Administração Pública, Engenharia de Energias, Ciências da Natureza e Matemática.

Os alunos formados na Unilab poderão exercer suas profissões em todos os países membros da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP) e terão a oportunidade de se habilitar também em Física, Química, Matemática e Biologia, especificamente para darem aulas no ensino médio.

O processo seletivo terá como base as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e estudantes de escolas públicas terão um adicional na pontuação geral, bem como, aqueles que residem próximo à região da universidade.

Veja como fazer a inscrição.

Fonte: Brasília Confidencial

Dilma recomenda criação de regras para assistir órfãos em desastres

 

A presidente Dilma |Rousseff determinou hoje a três secretarias e a quatro ministérios que produzam regras para regulamentar a assistência a crianças e adolescentes que ficarem órfãos em situações de desastres ambientais, como os ocorridos no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. A situação dos menores foi discutida por Dilma com as secretárias de Direitos Humanos, Maria do Rosário, de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, e de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros.
Segundo Maria do Rosário, as medidas debatidas já estão sendo adotadas em alguns municípios da região serrana do Rio. Em Teresópolis, comitês de emergência identificaram quase 3.000 crianças e adolescentes que perderam os pais com a tragédia. Os menores estão sob a responsabilidade de um membro da família.
“É muito importante que, nas situações de emergência, imediatamente se estabeleça uma condição onde sejam identificadas todas as crianças e adolescentes e um responsável adulto da família assuma e mantenha essa responsabilidade. Mas, além de verificar essa situação imediata da abrigagem, nós estamos criando recomendações”, afirmou as secretária de Direitos Humanos.
Em Nova Friburgo, de acordo com Maria do Rosário, apenas quatro irmãos ainda não têm qualquer familiar. “Nestes casos, quando não há um adulto responsável, nossa prioridade é encontrar uma família acolhedora. Tanto no Rio de Janeiro como em outros estados já há famílias inscritas e aptas a cuidar de crianças em situação emergencial”.

Ações para socorrer as vítimas das enchentesFOTO: Roberto Stuckert Filho

Ações para socorrer as vítimas das enchentes

Por determinação da presidenta Dilma Rousseff, vários setores do governo federal tomaram todas as providências para o atendimento às vítimas das enchentes no estado do Rio. A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou, ontem, um balanço sobre estas atividades, em especial, na região Serrana do Rio.

A presidenta da República, Dilma Rousseff, determinou a vários órgãos do governo federal a tomada de todas as providências necessárias para o atendimento às vítimas das enchentes na região serrana do Rio de Janeiro. O governo federal continuará acompanhando a situação e dará total prioridade ao apoio à população.

1. O Ministério da Defesa destacou 586 militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica para atuar no socorro às vítimas. As Forças Armadas deslocaram também para a região 12 helicópteros, 74 viaturas, duas retroescavadeiras, um hospital de campanha, três ambulâncias, uma viatura “Munk”, um caminhão basculante, duas pás-carregadeiras, um gerador e uma torre de iluminação.

2. A Força Nacional (Ministério da Justiça) mantém 225 homens no Rio de Janeiro, sendo 80 bombeiros militares especialistas em resgates, 130 policiais militares e 15 peritos para auxiliar na identificação dos corpos.

3. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome disponibilizou para a região 8.000 cestas de alimentos. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Ministério da Agricultura, encaminhou 44 toneladas de alimentos para Teresópolis, Petrópolis, Nova Friburgo e Areal, cabendo 11 toneladas a cada uma.

4. O Ministério da Saúde disponibilizou 7 toneladas de medicamentos e insumos. São 30 kits, suficientes para atender 45 mil pessoas por um período de um mês. Cinquenta voluntários de seis hospitais federais do Rio de Janeiro estão atendendo nas regiões atingidas, bem como 300 profissionais de saúde estão de prontidão para atendimento hospitalar.

5. O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, colocou à disposição da região 4.000 barracas de lona.

6. E o governo federal repassou R$ 100 milhões, na última sexta-feira, ao governo do estado do Rio de Janeiro e às prefeituras dos municípios atingidos.

Babado forte no PSol

Senador Randolfe Rodrigues PSOL -AP se afasta de presidencia do partito.

Uma reunião ocorrida no último dia 13 no Diretório Estadual do PSol acabou servindo como estopim para a saída do senador eleito Randolfe Rodrigues da presidência do partido. Depois de acalorados debates e acusações mútuas de descumprimento das orientações partidárias, o senador Randolfe e o membro da Executiva e atual presidente do IEPA Augusto Oliveira terminaram ambos se licenciando da Executiva. Tudo isso aconteceu bem diante dos olhos de Afrânio Bopré, presidente nacional do PSOL

Fonte: lucinacapiberibe.com

Prefeito de Urânia – SP, Saracuza – PP, assina nove convênios que totalizam R$ 1,4 milhão

O gerente João Carlos Dácia, da CEF de Jales e o prefeito
Airton Saracuza na assinatura dos convênios

Na quarta-feira, 19 de janeiro, o prefeito Francisco Airton Saracuza (PP), assinou nove convênios firmados com o governo federal, representando investimentos em torno de R$ 1.400.000,00 – já incluída a contrapartida da Prefeitura.

Os convênios foram intermediados pela Caixa Econômica Federal, nestes casos, encarregada da fiscalização dos atos da municipalidade e acompanhamento das obras .Os convênios foram assinados na agência de Jales, com a presença do gerente da CEF, João Carlos Dácia e o prefeito Airton Saracuza.
Nos convênios estão previstos recapeamento e pavimentação asfáltica em várias vias públicas num custo de R$ 1.150.000,00, e construção de sarjetões que vão custar R$ 100 mil.
Além de convênios para obras de infra-estrutura, o prefeito
Saracuza assinou convênio para aquisição de equipamentos agrícolas para o município, no valor de R$ 100 mil.
De acordo com o prefeito Airton Saracuza, todos os convênios assinados, serão licitados “e esperamos que as obras se iniciem tão logo os trâmites legais estejam concluídos”.
Também, o município de Urânia, através de assinatura de convênio irá adquirir uma retroescavadeira.

Associação de Servidores do INCRA denunciou fragilidades do Instituto e agora sede é ocupada em Teodoro Sampaio pelo MST.

No site da Associação dos Servidores do INCRA, está a informação do encaminhamento da Carta Aberta à Equipe de Transição do Governo Federal, mes passado.

Em 2010 o orçamento do INCRA foi a metade do orçamento em 2009. E agora o MST desenvolve inúmeras atividades na luta pelo avanço da reforma agrária. É uma situação anunciada e uma das questões a serem enfrentadas pelo recem empossado Governo Dilma.

Carta da Assincra repercute em jornal de Presidente Prudente

O jornal Oeste Notícias, de Presidente Prudente, publicou hoje reportagem sobre a Carta Aberta à Equipe de Transição do Governo Federal. Confira abaixo:

Entidade vê sucateamento no Incra
Nel Oliveira
nel@oestenoticias.com.br

A Associação de Servidores do Incra em São Paulo (Assincra/SP) encaminhou à imprensa um documento intitulado ‘Carta Aberta à Equipe de Transição do Governo Federal’. Afirma que o objetivo e alertar a equipe de transição sobre os graves problemas relacionados à Superintendência Regional do Incra, em São Paulo. Critica a iniciativa do Incra de São Paulo, que nos últimos oito anos lançou mão de convênios para contratação de mão de obra e, assim, recompor a força de trabalho e a capacidade operacional da Superintendência Regional. Para a entidade, esse modelo não atende os princípios constitucionais da moralidade, eficiência, impessoalidade, publicidade e legalidade, além de ser uma solução apenas paliativa. Por isso defende a realização de concurso público no órgão. O documento aponta que hoje o Incra paulista tem apenas 90 servidores no quadro efetivo. Acrescenta que muitos desses servidores efetivos devem se aposentar no curto prazo. Enquanto que boa parte dos contratados nos dois últimos concursos já saiu do Incra em busca de melhores salários e melhores condições de trabalho. Ressalta que o concurso realizado neste ano, suspenso por decisão judicial, não atende as reais necessidades do órgão. Aponta que seriam necessárias 213 novas contratações, segundo levantamento da própria entidade. O governo teria aberto apenas 7 vagas. Denuncia ainda que muitos processos têm sido conduzidos por funcionários alheios à administração pública, o que tem resultado em graves irregularidades administrativas, com prejuízos à população assentada e aos trabalhadores rurais sem terra.

Outro lado – A reportagem contatou com a assessoria de imprensa da Superintendência Regional do Incra, em São Paulo. Por e-mail, o jornal solicitou que o órgão se manifestasse, oficialmente, sobre as críticas feitas pela Assincra (Associação dos Servidores do Incra), em ‘Carta Aberta à Equipe de Transição do Governo Federal”. Mas, até o fechamento desta edição o Incra-SP não se posicionou sobre o assunto.

 

MST afirma que Incra-SP não cumpre pauta de Reforma Agrária e agora ocupa sede em Teodoro Sampaio

 

Ontem pela manhã, cerca de 350 SEM TERRA, provenientes dos acampamentos e assentamentos do Pontal do Paranapanema (SP), ocuparam a Unidade Regional do INCRA, em Teodoro Sampaio, município localizado no extremo Oeste de São Paulo.

A liberação de créditos para os assentados e a demissão do superintendente do Incra em São Paulo, Raimundo Pires, são algumas das exigências do grupo, que não tem prazo para deixar a sede. A ocupação segundo os dirigentes é por tempo indeterminado e não aceitam negociar com o atual Superintendente do INCRA de São Paulo, Raimundo Pires Silva.

Em todas as entrevistas nos meios de comunicação, dadas pelos dirigentes Estaduais do MST, um questionamento sistemático é feito a atual gestão do INCRA de São Paulo. Em relação ao processo de arrecadação de Terras, além de questionarem o tamanho dos módulos implementados pela atual gestão do INCRA em todas as regiões do Estado de São Paulo. O Tamanho dos Módulos se baseia em uma instrução normativa do INCRA para região Amazônica na criação de PDS – Projeto emergencial de Desenvolvimento Sustentável, levando em consideração as características edafoclimáticas da região amazônica.

Prevendo uma estada demorada, os sem-terra levaram colchões e mantimentos. “Trouxemos arroz, feijão, panelas e cada um trouxe o seu colchão. Vamos dormir e tomar banho aqui, o Incra tem ótimos chuveiros e boa estrutura, estrutura do povo”, ironizou Maria Aparecida Gonçalves, de 41 anos, coordenadora regional do MST.

Objetivos já declarados.

A ocupação tem como objetivo a reivindicação do cumprimento da pauta que já, há muito tempo, foi apresentada ao Incra, que segue as mesmas reivindicações da ocupação na semana passada na Unidade Avançada de Andradina. Maria Aparecida disse que o movimento quer negociar direto com o governo federal. “Vamos negociar direto com quem manda, com o Pires não dá para negociar”, afirmou, explicando que uma pauta estadual será enviada a Brasília. “Esperamos uma resposta do governo federal, só sairemos daqui com uma resposta”, avisou.

Foi que o também afirmou Ricardo Barbosa, de 28 anos, dirigente estadual do MST, ligado à direção nacional do movimento. Ele criticou o governo federal e o governo paulista, tachando ambos de “omissos”: “O governo federal abandonou a reforma agrária, não se falou da reforma agrária na eleição, ela está paralisada e só em São Paulo há três mil famílias esperando assentamento. Nem o governo do Estado, que vira as costas para as terras devolutas, não dá a devida atenção e ambos são omissos”. O dirigente acusou o superintendente regional do Incra de falta de vontade política e falta de compromisso

Pauta formal deve ser entregue hoje.

Entre os pontos básicos da pauta, estão: desapropriação das áreas improdutivas no estado de São Paulo; liberação de créditos nos assentamentos; e infraestrutura nos mesmos (água, estrada, habitação, etc). Aguarda-se a entrega formal da pauta de reivindicações para o dia de hoje. Especula-se que o documento será o de Andradina adicionado de outras demandas regionais para compor a pauta Estadual.

A reunião de terça-feira em Brasília.

Da ocupação de Andradina resultou uma reunião que com o Presidente do INCRA Rolf onde foi convidado o Superintendente de São Paulo Raimundo (Bom Bril), e um Assessor do Deputado Federal Paulo TeixeiraLeia mais: http://wp.me/p10dkU-hR

Amanhã Paulo Teixeira debate políticas públicas para lan houses na Campus

 

No próximo sábado, às 10h15, participaremos do debate “Políticas públicas para lan houses”, a ser realizado pela Campus Party Brasil.

Debateremos os modos por meio dos quais as políticas públicas podem auxiliar na atividade das lan houses, e relataremos os trabalhos da Comissão Especial dos Centros de Inclusão Digital, que presidimos no ano passado na Câmara dos Deputados.

Deputado Paulo Teixeira PT - SP

Também participam da discussão o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), o presidente da ABCID, Mário Brandão, o deputado estadual Alessandro Molon (PT-RJ), além do assessor de Inclusão Digital da Presidência da República, Nelson Fujimoto. A mediação será de Wagno Oliveira, Presidente da AACID.

Fonte: http://pauloteixeira13.com.br/

Ainda dá tempo de mudar, Dilma!

do O esquerdopata de Esquerdopata

Depois de longo e belo verão voltei a colocar minha máscara anti-fascismo e fui dar uma lida no produto das mentes dos degenerados que leem o Estadão. Se os colunistas do Estadão parecem versões pioradas de Goebbels, os leitores parecem ter acabado de chegar da Europa dos anos 40 pelo “Caminho dos ratos” ou do hospício pelo descaso dos funcionários.
Incrível, fantástica e extraordinariamente estão mais elogiando que criticando a nossa presidenta! Que teria feito de errado a presidenta para merecer elogios dos fanáticos iletrados que escrevem para essa cloaca? Seja o que for, o governo mal começou, presidenta. Ainda há tempo para corrigir esses erros trágicos!
“Alvíssaras” a puta que os pariu, seus malucos

The Economist: Brasil se tornará sétima maior economia em 2011

 

Detalhe da capa de uma edição de novembro de 2009 da revista The Economist

Na edição especial “O mundo em 2011”, a revista semanal inglesa “The Economist”, projeta que o Brasil se tornará a sétima maior economia do planeta este ano, com Produto Interno Bruto (PIB) superior a US$ 2 tri de dólares.

Em 2002, o PIB brasileiro era de US$ 450 bilhões, o que garantia a 12ª posição no ranking das maiores economias do planeta, atrás de países como Coréia do Sul, México, Espanha, Canadá e Itália. Nações que, de acordo com a publicação britânica, serão deixadas para trás em 2011 pela economia nacional.
Atualmente, o Brasil já é a oitava maior economia global e teve PIB acima de US$ 1,9 tri em 2010. Para que salte para a sétima posição, será necessário desbancar a economia italiana, que nunca antes foi menor do que a brasileira. É é isso que acontecerá nos próximos 11 meses, segundo os analistas ingleses. Para eles, o PIB italiano não deve passar de R$ 1,8 tri neste período. Confira:

Ranking The Economist das maiores economias em 2011

1. Estados Unidos – US$ 14,996 tri
2. China – US$ 6,460 tri
3. Japão – US$ 5,621 tri
4. Alemanha – US$ 3,127 tri
5. França – US$ 2,490 tri
6. Reino Unido – US$ 2,403 tri
7. Brasil – US$ 2,052 tri
8. Itália – US$ 1,888 tri
9. Índia – US$ 1,832 tri
10. Rússia – US$ 1,737 tri
11. Canadá – US$ 1,616 tri
12. Espanha – US$ 1,337 tri
13. Austrália – US$ 1,190 tri
14. México – US$ 1,119 tri
15. Coreia do Sul – US$ 1,094 tri

O Goldman Sachs, um dos maiores bancos de investimento do mundo, prevê que, uma vez que está em rápido desenvolvimento, o Brasil pode ser a quarta economia mundial em 2050, perdendo apenas para Índia (3ª), Estados Unidos (2ª) e China (1ª).

do Brasília Confidencial

Operação Geleira prende sete prefeitos, dois ex prefeitos e mais 21 acusados no Piauí

A Polícia Federal (PF), a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram, nesta quinta-feira (19), em 13 cidades piauienses, a Operação Geleira, que resultou na prisão de sete prefeitos e dois ex-prefeitos, além da execução de 84 mandados de busca e apreensão.

Também foram presas outras 21 pessoas, entre assessores, servidores públicos, empresários e lobistas. A rede criminosa utilizava notas fiscais frias vendidas por empresas fantasmas para receber recursos federais destinados às áreas da Saúde e da Educação. “Em dois anos, somente em três municípios, já foi apontado o valor de mais de R$ 5 milhões em fraudes”, afirmou o delegado responsável, Janderlyer Gomes. Todavia, estima-se que mais de R$ 20 milhões tenham sido desviados.

A operação contou com 325 policiais federais e apreendeu documentos no gabinete de uma deputada estadual peemedebista, irmã de um ex-prefeito preso. O MPF pedirá o afastamento de todos os funcionários públicos envolvidos na fraude.

 

Prefeitos presos
  
  

 

  • Bismarck de Arêa Leão (PTB) Miguel Leão;
  •  
  • Domingos Bacelar de Carvalho (PMDB) – Porto;
  •  
  • Isael Macedo Neto (PT) – Caracol; 
  • Joedison Alves (PTB) – Landri Sales; 
  • Jorge de Araújo Costa (PTB) – Ribeira do Piauí; 
  • Valdir Soares da Costa (PT) – Uruçuí; e 
  • Teresinha de Jesus Miranda Dantas (foto) – PSDB – Eliseu Martins.

Leia também: http://wp.me/pXd6p-AZ

Fonte: Brasília Confidencial

Candidato a líder do DEMos na Câmara dos Deputados é condenado à perda do mandato.

Disputando a liderança do DEMos na Câmara, com apoio do prefeito de SP Gilberto Kassab, o Dep. Marcos Montes (MG) foi condenado à perda do mandato e ao ressarcimento de dinheiro aos cofres públicos, pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

A condenação foi porque, quando prefeito de Uberaba, contratou serviços da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Brasil Central (Adebrac) sem processo licitatório, ferindo a Lei de Licitações (nº 8.666/93).

Detalhe: A ADEBRAC pertence a seu compadre político, o deputado federal Nárcio Rodrigues (PSDB/MG) e ao deputado estadual José Maia (PSDB/MG).

O contrato, com direito a aditivos, era para “elaboração de projetos técnicos e de planos de trabalho para o município” (o que exige licitação), e sangrou os cofres públicos do município em R$ 168 mil (valores de 2001 a 2004).

A sentença pedia ressarcimento integral aos cofres públicos de todos os pagamentos feitos pelo município à Adebrac, devidamente corrigidos monetariamente.

O deputado entrou com recurso, alegando que o serviço foi prestado, e o tribunal manteve a perda do mandato como pena, abrindo mão do ressarcimento aos cofres públicos. Ele ainda recorre na justiça mineira, e diz que irá até o STF, antes de perder o mandato.

Fonte: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com

Educação na primeira infância é importantíssima. O que fazer para garantir o atendimento de seu filho em creches e pré-escolas públicas?

O direito à Educação infantil

 

 Menino brincando com caminhãozinho

 

Toda criança tem direito a vaga em creche pública

 

Várias pesquisas mostram que os primeiros anos de vida são os mais importantes para o aprendizado. Mas pelo menos 30 % das mulheres brasileiras com filhos de 0 a 6 anos não conseguem vagas em escolas públicas para suas crianças. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A situação é ainda pior para as mães que dependem de vagas em creches. Só na cidade de São Paulo, por exemplo, mais de 100 mil crianças esperam por vagas em creches e pré-escolas, de acordo com dados da prefeitura. No entanto, os dados oficiais não revelam a gravidade do problema, pois a demanda real por vagas em creches é ainda maior. Muitas pessoas ficam de fora desses levantamentos pois não se cadastram nas listas de espera por vagas.

Embora não seja obrigatório matricular as crianças de até 3 anos, a vaga nas creches é um direito previsto em uma lei que regula a Educação nacional, é a chamada Lei de Diretrizes e Bases (LDB). Segundo essa legislação, é dever dos municípios, com ajuda dos Estados, garantir creches e pré-escolas públicas para TODAS as crianças. Todas.

E isso quer dizer que você precisa fazer valer seu direito, ou melhor, o direito do seu filho a uma Educação de qualidade. Para ajudá-lo na tarefa de conseguir uma vaga, consultamos especialistas que apontam os melhores caminhos para garantir esse direito.

Leia mais: http://wp.me/p10dkU-hJ

PF pede prorrogação para investigar Efraim Morais por desvio de verbas e fraude

Quanto ao Secretário de Infra-estrutura de Ricardo Coutinho.

Senador é acusado de irregularidades em contratos com empresas de comunicação.

O gabinete do ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu ontem uma petição do Departamento de Polícia Federal pedindo prorrogação do prazo para cumprir as diligências requeridas pela Procuradoria Geral da República no inquérito contra o senador Efraim Morais (DEM). Ele é investigado por desvio de recursos públicos e fraudes em licitações. Com a prorrogação, o caso poderá não ser mais julgado pelo STF, já que a partir de 1º de fevereiro Efraim deixa o Senado e perde o foro privilegiado.
Ele é suspeito, conforme o Inquérito 2.912, de ter se apropriado de dinheiro público ou desviado recursos em proveito próprio – crime de peculato, cuja pena é de 2 a 12 anos de prisão. O senador teria dispensado concorrência de maneira ilícita, conforme o artigo 89 da Lei de Licitações. Nesse caso, a pena varia de três a cinco anos de detenção.
Entre as contratadas estão as empresas WScom Nordeste Mídia, Paraíba Internet Graphics, Rádio e TV Paraibana e RPN Assessoria. Esta última é ligada a um primo do senador. Cada uma recebia, pelo menos, R$ 48 mil por ano dos cofres do Senado em troca de divulgar um pequeno banner do Senado.
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, aponta indícios de que Efraim, interessado em fins particulares, infringiu a Lei de Licitações e a legislação penal ao repassar esse dinheiro para empresas de comunicação no período em que foi primeiro-secretário da Casa, cargo responsável por cuidar da parte administrativa. Efraim ocupou a função entre 2005 e 2009.
Gurgel afirma que não há argumentos para que as contratações ocorressem sem licitação e levanta suspeita de “disparidade” de preços nos valores transferidos pelo Senado aos veículos de comunicação da Paraíba. O procurador pede uma diligência para investigar os valores.
Os sites dessas empresas publicaram notícias favoráveis a Efraim entre 2008 e 2009, segundo o inquérito, incluindo até a festa de casamento do seu filho, o deputado Efraim Morais Filho (DEM-PB), no final de 2008.

Fonte: Blog do Hermano Queiroz

Corre que é a Polícia Federal vai pegar!

Postado por Observador do 13 em ttp://deolhonasferas.blogspot.com

Para socorrer vítimas de chuvas, bancada abre mão de emendas totalizando 523,5 milhões

Os deputados do Rio de Janeiro decidiram colocar à disposição do governo federal as emendas de bancada aprovadas no Orçamento da União de 2011, para agilizar o repasse de recursos às áreas atingidas pelas chuvas no estado. O coordenador da bancada do Rio, deputado Alexandre Santos (PMDB), disse que vai comunicar a iniciativa à presidente Dilma Rousseff e ao governador Sérgio Cabral.

“Todas as emendas aprovadas ficam à disposição do governo, porque às vezes, por necessidade de rubrica orçamentária, não há de onde tirar ou remanejar o dinheiro. Já são rubricas aprovadas; nós só faremos a mudança do objetivo e deixaremos à disposição deles, se for preciso, todas as emendas de bancada”, explicou Santos. As emendas aprovadas chegam a R$ 523,5 milhões.

Os integrantes da bancada fluminense estão especialmente empenhados na liberação rápida de recursos para ajudar as vítimas da região serrana. Segundo o deputado Alexandre Santos, os recursos federais destinados às vítimas das catástrofes de 2010 ainda não foram usados porque há projetos e análises pendentes.

Medida provisória
O deputado Hugo Leal (PSC-RJ) defende a edição de uma MP para acelerar o envio da ajuda. “O governo federal tem condições de, por meio de uma MP, usar um crédito suplementar. Isso é totalmente possível e seria a forma mais rápida. No caso de haver a necessidade de anulação de algum crédito para criar esse crédito extraordinário, a bancada está disposta a abrir mão dos recursos”, ressaltou.

A deputada Cida Diogo (PT-RJ) está otimista quanto à liberação dos recursos. “As emendas da bancada voltadas para infraestrutura e saneamento podem ser direcionadas a uma situação de calamidade como esta. Isso não vai gerar nenhum tipo de problema, seja junto à bancada, seja com a própria Câmara e com o Executivo”, afirmou.

Conforme explicou a Consultoria de Orçamento da Câmara, se houver um acordo político o governo poderá enviar uma MP destinando recursos de outras rubricas para socorrer os municípios fluminenses afetados pelas chuvas. Já a readequação dos recursos previstos nas emendas de bancada aprovadas para 2011 poderá ser feita ao longo do ano. Outra saída, com tramitação bem mais demorada, seria buscar o dinheiro por meio de uma proposta de crédito adicional.

Reportagem – Idhelene Macedo/Rádio Câmara
Edição – João Pitella Junior

Eleições para o conselho do Comitê Gestor da Internet no Brasil, o CGI.br

Olá, meu nome é Carlos Alberto Afonso, sou candidato à recondução ao
conselho do Comitê Gestor da Internet no Brasil, o CGI.br, como um dos
representantes das entidades civis sem fins de lucro e sem objetivos
comerciais, o chamado “terceiro setor”. São oito representantes, quatro
titulares e quatro suplentes, que serão escolhidos na votação online a
ser realizada de 31 de janeiro a 4 de fevereiro.

Meu currículo está à disposição do Colégio Eleitoral, e pode ser obtido
na página do portal do CGI.br referente a essas eleições. Participei do
processo de criação do CGI.br em 1995, como membro do IBASE, e fui
representante dos provedores no seu primeiro conselho por nomeação do
governo federal, de 1995 a 1997.

Com a vitória de Lula, participei entre o final de 2002 e o início de
2003 da elaboração de uma proposta conjunta de um grupo de ONGs e
entidades acadêmicas para que o CGI.br passasse a ter seus membros não
governamentais escolhidos por seus próprios grupos de interesse,
transformando-o então em uma entidade efetivamente pluralista.

A proposta foi basicamente aceita pelo governo federal (e devo ressaltar
que a presença de Sergio Amadeu no governo na época foi decisiva para
isso), e fui indicado pelo governo Lula como um dos conselheiros
interinos para conduzir esse processo de transição, efetivada com o
decreto federal de setembro de 2003.

Defendo a Plataforma por uma Internet Livre, Inclusiva e Democrática,
que assinei com outros sete candidatos, e que pode ser lida no portal do
instituto do qual participo (o Instituto Nupef, www.nupef.org.br), além
de ter sido postada na lista de correio eletrônico do Colégio Eleitoral.

É claro que cada item da plataforma requer um refinamento, já que na
maioria dos casos é impossível precisar toda a complexidade de cada um
desses itens em um parágrafo. Mas ela me parece a melhor referência para
a continuidade do trabalho dos representantes do terceiro setor no CGI.br.

Levemos em conta que o CG tem um mandato específico, responsabilidades
de governança e gerência claras, e grande parte da agenda proposta na
plataforma será refletida na relação ou interação do CG com as outras
instâncias de governo e sociedade, como os entes reguladores, os
ministérios, o Congresso, as ações da sociedade civil e das entidades
acadêmicas, a atuação das empresas que têm seu negócio em uma ou mais
camadas do que constitui a Internet no Brasil e no mundo.

Nesse sentido, seria encorajador se todos os outros candidatos do
terceiro setor e todos integrantes do respectivo Colégio Eleitoral
declarassem apoio à plataforma, hoje assinada por oito candidatos e 51
entidades civis.

Na questão da transparência e de uma relação mais aprofundada com a
sociedade civil, de fora ou de dentro do conselho, com base nos
princípios da plataforma, poderemos
cobrar, sugerir e propor, lembrando que, em muitos casos, se o CG deixou
de estar presente, foi por falta de uma demanda explícita da sociedade.
Em todas as vezes em que foi chamado a colaborar, assessorar, recomendar
ou propor (como no caso dos 10 Princípios para a Governança e Uso da
Internet no Brasil), o CG esteve e continua a estar presente.

São casos conhecidos os apoios significativos a eventos anuais
acadêmicos (como o da SBC e outros) e eventos da sociedade civil como o
Campus Party, o Forum Internacional de Software Livre, as reuniões
regionais do Fórum Mundial de Governança da Internet, a Escola do Sul de
Governança da Internet, e muitos outros. Há grandes oportunidades se
realmente continuarmos mobilizados e comprometidos com os pontos
fundamentais da plataforma e procurando acompanhar as ações do CG, e
mesmo procurando participar das novas Câmaras de Consultoria — abertas
à participação de todos os setores.

Em resumo, essa preocupação e mobilização ativa em relação ao CG não
pode ficar somente no processo de escolha de representantes. As mais de
180 entidades civis que inscreveram-se no Colégio Eleitoral devem não só
continuar participantes como procurar atrair outras para o debate e
participação na longa lista de temas cruciais para a governança da Internet.

Do ponto de vista de sua concepção, o CG é o que chamo uma proposta de
ouro que vingou: o primeiro organismo pluralista criado no Brasil que,
operando na gerência de um bem da comunidade, via uma sociedade civil
sem fins de lucro de direito privado (o NIC), gera seus próprios
recursos (privados) em um volume significativo e leva a efeito seu
trabalho com excepcional qualidade técnica. Trata-se de um projeto
pluralista com grande autonomia e com absoluta independência financeira.
É visto pelo resto do mundo como uma referência exemplar.

Temos que tratar o CG como algo ainda em consolidação, sem colocar em
risco essa enorme conquista. Poderia ter-se tornado uma operadora
privada de domínios (como acaba de ocorrer com o “.co”, da Colômbia),
passando a competir no mercado como um TLD global comercial, ou poderia
ter-se tornado uma entidade estatal (como é o sistema de registro
argentino, ou, é claro, o chinês).

A escolha do governo Lula foi aprofundar a característica de entidade
pluralista operando com fundos privados gerados por ela mesma, sem fins
de lucro, com base no princípio que nomes e números são bens da
comunidade e não mercadoria, e ainda que o “.br” é a identidade
brasileira na Internet e não pode virar uma mercadoria. Essa construção
(que acaba de completar 15 anos) tem tido até agora uma unanimidade que
não podemos botar em risco.

Carinho e respeito pelo que já foi construido, coragem e dedicação para
aprofundar as ações do CG em benefício das TICs para o desenvolvimento
humano no Brasil em todas suas dimensões, nas várias formas em que isso
vem ocorrendo e continuará ocorrendo.

Termino repetindo que a plataforma publicada, que entendo ser apoiada
por muitas das entidades do Colégio Eleitoral, deve ser a nossa
referência de atuação na nova gestão do CG. Obrigado.

EIS A DEMOP APARECENDO! (via orlandocosta)

A importância da blogosfera na busca de garantir transparencia na gestão dos recursos públicos se firma dia a dia. Em Jales tem sido frequentes os debates sobre a qualidade e a transparencia na contratação nas obras de recape, e asfaltamento. Depois de republicarmos a matéria, sobre a DEMOP de Votuporanga, do blog do lamparina ficou reverberando em nossa mente a preocupação quanto às posturas do Poder Legislativo de Olimpia, que o Roberto manifestou.

Leia também: https://murilopohl.wordpress.com/2011/01/17/de-votuporanga-deja-vu-via-lamparina/

Encontramos no blog do Orlando Costa que vem acompanhando, desde o ano passado o desenrolar do “caso DEMOP’ em Olimpia mais algumas informações adcionais. Tudo indica que a blogosfera vai se articulando e se fortalecendo também no Noroeste Paulista.

Boa leitura…

Autor: Orlando Costa 22 nov 2010

Independentemente do que tenham dito o secretário municipal de Obras, Engenharia e Meio Ambiente, Gilberto Toneli Cunha, e o prefeito Geniho (DEM) sobre o inusitado contrato firmado pelo município com a Demop Participações Ltda., em abril deste ano, até agora não havia sido feita nenhuma movimentação em torno do contrato e da empresa, que viesse justificar o barulho feito à época, quando da celebração do contrato.

Dias atrás, o prefeito teria se manifestado no sentido de que não havia nenhum contrato com a empresa, nem efetuado qualquer pagamento a ela. Na semana passada, o secretário Cunha bateu na mesma tecla. E o que estava se cobrando é a razão pela qual a empresa estava “sumida” em relação e esta transação, sendo que sua última obra foi a canalização na Floriano Peixoto, mas por conta de outro contrato, firmado anteriormente, de quase R$ 1 milhão.

Mas, eis que no dia de hoje chega a informação de que a Demop vai atuar na cidade, de novo, por conta de quatro novos contratos, trê deles totalizando R$ 1.594.806,74, e um quarto sem valor declarado. E, não por coincidência, os três poupudos contratos estão dentro do pragão presencial nº 40/2010, aquele mesmo que foi usado, a título de “Registro de Preços”, por meio do qual foi declarada vencedora a empresa votuporanguense, cujo teor do edital dizia:

“Objeto: Contratação de empresa para execução de serviços comuns de recuperação, reperfilamento, recapeamento asfáltico, manutenção asfáltica, tapa-buracos e sinalização horizontal em solo, em diversas vias públicas do Município, com fornecimento de material, mão-de-obra, máquinas e equipamentos, observada as especificações e complementos constantes dos anexos que fazem parte integrante do presente edital.”

E o que aconteceu depois? Nenhuma obra foi destinada à empresa após a assinatura deste contrato, que o prefeito nega ter assinado, o que Cunha corrobora. Ficou o dito pelo não dito… Leia mais: http://www.orlandocosta.com.br/?p=4367

Funcionários da Prefeitura de Dirce Reis são afastados por possível fraude em concurso público

Segundo o MP, as provas realizadas em dois diferentes horários, tinham conteúdos idênticos

Da Redação/TV Tem

16 funcionários da prefeitura de Dirce Reis. O motivo seria uma possível fraude em um concurso público. Segundo o Ministério Público, o concurso teve irregularidades que indicam uma possível fraude e favorecimento de candidatos. O documento afirma que as provas, realizadas em dois diferentes horários, tinham conteúdos idênticos.

A ação pede a anulação do concurso, a cassação do mandato do prefeito e prevê uma indenização de quase R$100 mil para os lesados. O afastamento dos funcionários aconteceu nesta segunfa-feira, com base em uma liminar da justiça de Jales. Deivid Rodrigo Domingos foi um dos funcionários afastados. Valmir da Silva ainda não entende o porquê do afastamento.

A prefeitura nega irregularidades Segundo o vice prefeito, Marcelo José Bernardes, a responsabilidade do erro é da empresa que realizou o concurso.

A instituição Soler de Jales, que organizou o concurso, reconheceu o erro na aplicação de uma das provas, o mesmo questionário teria sido utilizado de manhã e à tarde, mas para a empresa isso não afetou o resultado. A instituição nega qualquer favorecimento aos candidatos

Fonte: http://tn.temmais.com/noticias

“O filme é um sonho pra quem sonhar junto” – Eduardo e Denise

Recomendamos e muito o site. É só clicar no link aqui no lado esquerdo. Páginas amigas, cinematerapia, vale à pena.

Cinematerapia®: Entendendo conflitos!

Filmes são expressões de sentimentos, de desejos, de conflitos. Expressam aquilo proposto pelo escritor, pelo redator, pelo diretor, pelos atores, etc. Cada um imprime um pouco de subjetividade nesta obra de arte coletiva.

Não é de hoje que várias escolas da Psicologia utilizam este instrumento no processo psicoterápico. Filmes são facilitadores de insights, desde que orientados por profissionais qualificados, e, quando bem analisados podem levar a reflexões importantes, seja para o dia a dia, seja para o processo psicoterápico.

Basta procurar na Internet para ter contato com os trabalhos dos Drs Offer Zur, M. Boyd, David J Robinson, Jan G.Hesley, Glen O. Gabbard (já renomado no meio psi analítico), E. Ann Kaplan , passando por alguns especialistas, como Todd McGowan, Sérgio Telles e é claro, Gary Solomon (The Movie Doctor). O espaço virtual permite aproximações antes impensáveis. Todos estes autores dedicaram diversas obras a este tema. Buscamos nessas análises uma facilitação de insights e tendo em vista a convicção de que essa tarefa não substitui a psicoterapia quando essa se torna necessária. Podemos pensar que estes exercícios podem, algumas vezes, dar um bom “start” para a busca de um trabalho pessoal mais aprofundado via uma psicoterapia ou psicanálise.

O objetivo deste site é divulgar e dar nome a este instrumento, bastante utilizado, mas pouco nomeado. Ao mesmo tempo podemos oferecer material didático para auxiliar alunos e professores no entendimento da teoria, apresentando exemplificações da teoria freudiana Pretendemos ter um espaço para reflexao sobre Cinema e Psicologia e esta mágica interação possível.

O site está “eternamente em construçao” :).  Está dividido da seguinte maneira:

Quem Somos: informação sobre os autores, bem como formas de contato

– Na Internet: Relação de artigos publicados em sites e blogs. 

Filmes: Análises breves de filmes

Seriados: Análises breves de seriados americanos 

Livro:  Informaçoes sobre nosso livro

Consultório: Informações sobre locais de atendimento no Rio de Janeiro e em Manaus

– Artigos: Outros artigos nossos publicados em sites e revistas

 

 

Esperamos que possamos compartilhar muitas risadas, muitas lágrimas, muitos gritos, e principalmente, muitos insights.

Prepare a pipoca, sente-se confortavemente e BOM FILME 🙂

Eduardo J. S. Honorato e Denise Deschamps

® Marca Registrada 

%d blogueiros gostam disto: