O livro “maldito”

publicado originalmente no: Óleo do diabo

“Não tenho sabença,
pois nunca estudei,
apenas eu sei
o meu nome assiná.
Meu pai, coitadinho,
vivia sem cobre
e o fio do pobre
não pode estudá”
(Patativa do Assaré)

Li o capítulo do livro amaldiçoado pela mídia e por todos que tropeçaram na pegadinha.

Merval Pereira afirma hoje em sua coluna que o livro irá prejudicar a produtividade da economia brasileira!

Esse escândalo, obviamente, tem o objetivo de horrorizar setores da classe média, que até hoje se recuperam do trauma de ter um presidente da república que não falava segundo a “norma culta” da língua.

É interessante como há segmentos da sociedade vulneráveis ao discurso da mídia. A procuradora federal Janice Ascari, provocada pelos jornalistas do Globo, interpretou o fato não como algo que merecia ser debatido pela sociedade e pelos especialistas (o livro foi indicado e aprovado por uma comissão de notáveis acadêmicos), mas como um caso de polícia! E ameaçou acionar o Ministério Público! Mereceu, como era de se esperar, uma grande homenagem do pasquim kamelista, uma foto gigante na página 3, em seu melhor ângulo fotogênico.

Ora, o que Janice Ascari entende de pedagogia, linguística, ensino de português? Com que poder ela vem ameaçar uma comissão de acadêmicos que estuda o tema há décadas, uma autora que foi professora da rede estadual por mais tempo que ela tem de vida, e um ministério cujos funcionários estudam o assunto sistematicamente, frequentando periodicamente seminários aqui e no exterior?

O livro não ensina o adolescente a falar errado! Ao contrário, é uma abordagem inteligente para mostrar ao estudante que a língua que aprendeu de seus pais pobres, e que foi a única que ouviu em toda parte antes de entrar na escola, não é para se jogar no lixo. É uma língua viva, popular, mas que também tem regras. Com isso, evita-se que o estudante despreze o seu próprio patrimônio linguístico. No Nordeste, temos centenas de poetas de grande talento que produzem literatura de incrível beleza usando a vertente “popular” da língua. É “errado” o que eles fazem? A poesia de Patativa do Assaré e de Luiz Gonzaga estão cheias de desvios da norma culta. Estão “erradas”?

O escândalo da mídia nada mais é do que explorar o preconceito da classe média, emergente ou tradicional, em relação à sintaxe popular.

Leiam o livro! Ele não ensina o estudante a falar errado. Ele não contemporiza. Trata-se simplesmente de uma interpretação carinhosa, pedagógica, acerca do uso popular da fala. É importantíssimo fazer isso!

Saliente-se que os livros didáticos de português há anos, desde o tempo de FHC, tem capítulos dedicados à fala popular, mais ou menos nos mesmos termos. Não se trata, portanto, de uma nova ideologia do “governo do PT”, como sugerem neo-sabichões que dão a tudo um viés partidário.

Só agora, por um oportunismo barato (com fins políticos), a mídia resolveu escandalizar.

O professor precisa dar uma explicação ao jovem porque o povo fala de um jeito “diferente”, e seria uma péssima didática se ele se restringisse a dizer que o povo fala “errado”. Não é isso que aprendemos na faculdade de letras, quando aprendemos linguística! Na faculdade, aprendemos justamente isso, que não existe o falar “errado”. Aliás, em linguística se vai ainda mais longe: afirma-se que sequer há uma gramática “certa” ou “errada”, e sim uma gramática “normativa”, ou seja, voltada para o aprendizado da língua escrita. Se um estudante universitário, que em tese já superou eventuais traumas decorrentes do uso, por seus pais e amigos, de uso de um português “popular”, “não-culto”, aprende que não existe falar “errado”, porque cargas d’água seria certo traumatizar o adolescente dizendo a ele que tudo que ele aprendeu de seus pais e ambiente é “errado”?

Na verdade, existe sim um falar “errado” em linguística. É a fala que não atinge seu objetivo, que não consegue se fazer entender, não consegue estabelecer a comunicação. Esse é único erro, o erro fundamental, de uma fala: não se comunicar, confundir.

Repito, leiam o livro e confiram. Não se ensina a falar errado. Apenas se procura incorporar, ao ensino do português, o uso popular da língua. É uma maneira inteligente de interessar o jovem, de atingir positivamente a sua auto-estima.

O livro mostra que mesmo o uso “popular” da língua segue regras sintáticas similares à da norma culta. Em geral, o uso popular simplifica a língua. “Os peixe”, por exemplo. A norma culta comete a redundância de repetir o plural. A norma popular entende que basta apontar o plural no artigo. Essa é a evolução da língua.

Naturalmente, temos aqui uma luta constante entre as tradições, cujos interesses são representados por instituições como a Academia Brasileira de Letras, e a evolução do idioma, que não pára. O objetivo do livro, e de todos os linguistas, não é soltar as rédeas do ensino da língua. É importante que tenhamos máxima uniformidade linguística. Que haja um ensino rigoroso do português normativo. Que todos os brasileiros dominem o português com máxima perfeição.

A evolução da língua acontece ao longo dos séculos, temperada no fogo desta luta entra a tradição e a força popular.

Para ensinar um jovem a falar o português culto, porém, em primeiro lugar temos que lhes mostrar que a língua segue uma lógica. As normas sintáticas têm uma lógica. O livro mostra que mesmo o português “popular” falado nas ruas também pode ser sistematizado sintaticamente. E que ele não é exatamente “errado”. Ele é, sim, inadequado. O livro enfatiza a necessidade de usarmos a norma culta para nos dirigirmos a uma autoridade, como, por exemplo, numa entrevista de emprego. Isso é o suficiente para dar a entender ao jovem, com a delicadeza que o tema merece, que ele tem de aprender a falar de forma o mais culta possível, para que suas chances profissionais sejam as maiores possíveis!

Ao mesmo tempo, o livro mostra ao estudante que ele não deve deixar de respeitar e estimar seus pais apenas porque estes usam o português de forma “não culta”, além de sinalizar que ele (o estudante) não deve sair por aí corrigindo, esnobando e depreciando as pessoas que não usam a norma culta da língua. Muitas vezes, um parente mais velho do aluno, um avô ou avó, detêm conhecimentos morais que serão muito importantes para o desenvolvimento da personalidade daquele adolescente. Ele não deverá desprezá-los apenas porque o avô não usa a norma “culta” da língua. Se o professor souber aplicar eficazmente o que ensina o livro em questão, o aluno compreenderá que seus parentes usam uma “vertente” popular da língua, mas que isso não invalida a legimitidade de seu discuso e de seus ensinamentos. Ao mesmo tempo, o aluno entenderá que precisa aprender a norma culta para arranjar um bom emprego e para ascencer socialmente. Está tudo ali no livro, muito bem explicadinho.

Claro que o livro não é perfeito. Os especialistas já encontraram erros até na obra de Cervantes. A autora pode modificar alguma coisa na edição do ano que vem. Ou não. O que é injusto é dizer que o livro ensina o jovem a falar errado, ou então afirmar, como fez Janice Ascari (que eu tantas vezes chamei brincando de “heroína” da blogosfera, mas que também, como qualquer um de nós, é sujeita a erros) que se trata de “um crime contra nossos jovens”. Crime, a meu ver, é desrespeitar a classe científica que estuda o assunto, e que aprovou esse livro, e tratar o tema como um caso de polícia e não como um tema importante a ser debatido, tranquila e democraticamente, pela sociedade brasileira!

# Escrito por Miguel do Rosário # Quinta-feira, Maio 19, 2011

Viola toca Carinhoso – Yamandú Costa

Em minha regular visita ao blog do Cardosinho, quando decidi reproduzir o post que está logo abaixo, assisti a esta preciosidade. Espero que voce se sinta tão bem quanto eu, quando assistir… interessante também a história da construção da obra, inesperadamente Braginha é chamado e resultou na composição letra, sucesso  que ocupa lugar de destaque na nossa cultura.

Postado por Serenissima

Pixinguinha Braguinha
Pixinguinha                                Braguinha

Carinhoso  –  música composta em 1917 por Pixinguinha (Alfredo da Rocha Viana); letra adicionada em 1937 por João de Barro (BRAGUINHA – Carlos Alberto Ferreira Braga) “Carinhoso” tem uma história que se inicia de forma inusitada, com o autor da música (Pixinguinha) mantendo-a inédita por mais de dez anos.
Sua justificativa, no depoimento que deu ao Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro em 1968:
– ” Eu fiz o ‘Carinhoso’ em 1917. Naquele tempo o pessoal nosso da música não admitia choro assim de duas partes (choro tinha que ter três partes). Então, eu fiz o “Carinhoso” e encostei.
Tocar o ‘Carinhoso’ naquele  meio! Eu não tocava… ninguém ia aceitar”.
O jovem Pixinguinha, então com 20 anos, não se atrevia a contrariar o esquema adotado nos choros da época, herdada da polca. Ele mesmo esclareceu, no depoimento, que ‘Carinhoso’ era uma polca, polca lenta.
-“O andamento era o mesmo de hoje e eu classifiquei  de polca ou polca vagarosa.
Mais tarde mudei para chorinho”.

“Carinhoso” foi gravado, apenas instrumentalmente, em 1928 pela orquestra Típica Pixinguinha-Donga. Sobre essa gravação, um crítico pouco versado em jazz publicou o seguinte comentário na revista Phonoarte (nº 11, de 15.01.1929):
– “Parece que o nosso popular compositor anda sendo influenciado pelos ritmos e melodias do jazz. É o que temos notado, desde algum tempo e mais uma vez neste seu choro, cuja introdução é um verdadeiro fox-trot e que, no seu decorrer, apresenta combinações de música popular yankee. Não nos agradou”.

Ainda sem letra, ‘Carinhoso’ teria mais duas gravações apenas instrumentais.
Apesar das três gravações e execuções em programas de rádio e rodas de choro, continuava até meados dos anos trinta ignorado pelo grande público.
Em outubro de 1936, um acontecimento iria contribuir de forma acidental para uma completa mudança no curso de sua história.
Encenava-se naquele mês no Teatro Municipal do Rio de Janeiro o espetáculo “Parada das Maravilhas”, promovido pela primeira dama, dna.Darcy Vargas, em benefício da obra assistencial Pequena Cruzada.
Convidada a participar do evento, a atriz e cantora Heloísa Helena pediu a seu amigo Braguinha uma canção nova que marcasse sua presença no palco.
Não possuindo nenhuma na ocasião, o compositor aceitou então a sugestão da amiga para que pusesse versos no choro “Carinhoso”.
-“Procurei imediatamente o Pixinguinha”, relembra Braguinha, “que me mostrou a melodia num dancing (o Eldorado) onde estava atuando. No dia seguinte entreguei a letra a Heloísa, que muito satisfeita, me presenteou com uma gravata italiana”.
Surgiu assim, escrita às pressas e sem maiores pretensões a letra de “Carinhoso”, que se tornaria um dos maiores clássicos da MPB a partir do momento que pôde ser cantado.
Recebeu mais de duzentas gravações, desde a primeira (28.05.1937) cantada por Orlando Silva, o “cantor das multidões”.

Fonte: http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/joaocarlossantana

A letra me transmite a sensação de um significado profético na relação do povo, com a cultura, e a esperança da música da Viola bem tocada. Simbólico o fato de Yamandú tocar, e o povo cantar.

Meu coração
Não sei porque
Bate feliz, quando te vê
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo
Mas mesmo assim, foges de mim
Ah! Se tu soubesses
Como sou tão carinhoso
E muito e muito que te quero
E como é sincero o meu amor
Eu sei que tu não fugirias mais de mim

Vem, vem, vem, vem
Vem sentir o calor
Dos lábios meus
À procura dos teus
Vem matar esta paixão
Que me devora o coração
E só assim então
Serei feliz, bem feliz

Nobre Alcaide de Jales, Noroeste Paulista, tem seus bens indisponíveis por decisão judicial (via @cardosinho)

CASO FACIP 97: JUÍZA DECRETA INDISPONIBILIDADE DOS BENS DE PARINI

Postado por cardosinho em Geral, Política

A juíza da 4a. Vara Judicial de Jales, Renata Longo Vilalba Serrano Nunes, aceitou a argumentação do Ministério Público e decretou a indisponibilidade dos bens do casal Humberto Parini e Rosângela Parini, visando resguardar o ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres públicos, por conta da utilização de notas frias na prestação de contas da Facip 97, presidida por Parini, àquela época ocupando o cargo de vice-prefeito.

A juíza decretou também a ineficácia da doação do prédio e da chácara de propriedade do casal Parini, que haviam sido transferidos para os filhos, Humberto Parini Júnior e Maria Gabriela Alves Parini.

Como vocês se recordam, há alguns dias o Ministério Público local acusou o prefeito de estar tentando esconder seus bens com o objetivo de fraudar a execução da sentença que determinava a devolução de R$ 308 mil ao erário público. Reproduzo, abaixo, um trecho da decisão da juíza:

 2. Tendo em vista que o executado Humberto Parini realizou doação com reserva de usufruto do imóvel objeto das matrículas nº 28.401 (fls. 20/23) e nº 23.365 (fls. 24/25) após sua citação na presente ação, declaro a ineficácia dos referidos negócios jurídicos, em razão de ter havido fraude à execução, intimando-se pessoalmente os donatários Maria Gabriela Alves Parini e Humberto Parini Júnior desta decisão. 3. Pelo mesmo motivo e para se evitar novas alienações de bens do executado no curso da demanda, decreto a indisponibilidade dos referidos bens (objeto das matrículas 28.401 e 23.365), devendo o Ministério Público indicar outros até o limite de R$ 308.000,00 como indicado em seu pedido de fls. 18, item “b”, para que não haja constrição acima do valor discutido. 4. Expeça-se ao CRI de Jales mandado de cancelamento dos registros de doação (R. 15) e de usufruto (R. 16) do imóvel descrito na matrícula nº 28.401e dos registros de doação (R. 07) e de usufruto (R. 08) do imóvel descrito na matrícula nº 23.365, devendo também ser registrada a indisponibilidade de tais bens. Int.

Roda de Viola – Tocando em Frente.

Tocando em Frente

Almir Sater

Composição : Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte,
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei,
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia,
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua historia
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua historia
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Nota do Partido dos Trabalhadores de Campinas e do estado de São Paulo

A nota é assinada pelos presidentes do PT Campinas e do PT São Paulo

Por Imprensa PT-SP
Sábado, 21 de maio de 2011


O PT acompanha as investigações do Ministério Público Estadual (MPE) com a firme convicção de que tudo deve ser apurado e esclarecido até as ultimas conseqüências, com responsabilidade republicana e evitando a espetacularização e o uso político dos fatos a bem da preservação do Estado Democrático de Direito.

Causa perplexidade o fato do MP em nenhum momento ter citado Demétrio Villagra no decorrer das investigações que acontecem há mais de um ano. O Vice Prefeito não foi convidado nem convocado para depor em nenhuma condição, seja como testemunha ou acusado.

Quanto ao mérito do processo, os advogados do PT não tiveram acesso aos autos. O PT tem plena confiança na idoneidade e lisura da conduta de nosso companheiro Demétrio Vilagra.

O Vice Prefeito de Campinas esta em férias. Segundo a nota divulgada pela assessoria de imprensa da Ceasa, o fato foi oficializado e noticiado há mais de uma semana pela imprensa da cidade e, era de conhecimento, inclusive, do MP. Demétrio, que voltaria no final da próxima semana, já esta viabilizando seu retorno para prestar os esclarecimentos necessários.

Campinas, 20 de maio de 2011.

ARI FERNADES
Presidente do PT Campinas

EDINHO SILVA
Presidente Estadual do PT-SP

Diretório Nacional do PT aprovação resolução sobre Reforma Política


Confira o documento.

Por Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores
Domingo, 1 de maio de 2011

REFORMA POLÍTICA PARA UM BRASIL MAIS DEMOCRÁTICO

Pela terceira vez na última década, o Congresso Nacional coloca agora em pauta a discussão da reforma do sistema político e eleitoral brasileiro. A conjuntura atual levanta a possibilidade de que a reforma política possa ter alguns avanços significativos. São sinais disso: os resultados favoráveis da Comissão Especial de Reforma Política no Senado, as perspectivas promissoras da Comissão Especial na Câmara, as articulações de partidos de esquerda e centro-esquerda, as movimentações nos outros partidos, as manifestações de entidades, movimentos e personalidades influentes na sociedade, a disposição do companheiro Lula de se dedicar intensamente ao tema.

O atual sistema contém virtudes que precisam ser preservadas, entre elas o sistema de proporcionalidade nas eleições parlamentares, o voto obrigatório, a ausência de cláusula de barreira. Possui distorções que precisam ser corrigidas, entre elas a sub-representação de mulheres, de negros e de outros largos segmentos da sociedade; o enfraquecimento dos partidos políticos; as distorções na representação popular no plano federativo que não atendem ao princípio de “uma pessoa, um voto”; a falta de limitação do número de mandatos legislativos; a atribuição de câmara revisora em todas as questões ao Senado; o excessivo tempo de mandato e de número de senadores por estado e a forma de eleição de seus suplentes. Possui vícios que precisam ser eliminados, como o financiamento privado que superpotencializa a influência do grande capital na política e que favorece a corrupção.

O Diretório Nacional do PT entende que devem, o partido e suas bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, concentrar-se especialmente na defesa: do financiamento público exclusivo das campanhas eleitorais; do voto em lista partidária preordenada no sistema proporcional, garantindo a representação paritária das mulheres e objetivando o recorte étnico-racial; da fidelidade partidária; das medidas que promovam e facilitem a participação popular no processo político, como as leis de iniciativa popular, plebiscitos, referendos, a institucionalização de conselhos, conferências, orçamentos participativos.

A Comissão Executiva Nacional e as Bancadas na Câmara e no Senado ficam mandatadas para monitorar as negociações partidárias, as mediações parlamentares, e as decisões necessárias à conquista dos maiores avanços possíveis nesta conjuntura. O Diretório Nacional orienta a Comissão Executiva Nacional, suas bancadas no Congresso, e a Fundação Perseu Abramo, a formar uma Comissão Nacional do PT pela Reforma Política, que deverá auxiliar, para este objetivo, na articulação de todas as frentes de ação do nosso partido, na relação com os outros partidos e forças sociais, com a presidenta Dilma, e com o ex-presidente Lula.

É condição para o êxito desta reforma a mobilização de todas as forças que buscam o aprimoramento da democracia brasileira. O PT contribuirá neste sentido organizando eventos pela reforma nos estados e municípios, preferencialmente em ação conjunta com outras forças políticas e sociais. O Diretório Nacional recomenda a todos os diretórios estaduais, municipais, zonais e aos setoriais do partido que realizem debates e organizem em seu âmbito a campanha sobre a reforma política que queremos, e recomenda a seus filiados que participem dos debates que serão realizados nos estados pela comissão especial de reforma política da Câmara dos Deputados. Os parlamentares do PT em todos os níveis, as lideranças partidárias na sociedade, os articulistas nas diversas mídias, com destaque para as redes sociais na internet, dedicarão ao tema pronunciamentos e manifestações. Atenção especial será dada às articulações com as centrais sindicais, com as entidades que participam da Coordenação dos Movimentos Sociais, com as organizações de mulheres, da juventude, de combate ao racismo. Nossa meta é que seja criado na sociedade um forte movimento popular que desemboque em manifestações públicas pelo país, ao mesmo tempo em que se desenvolvam as articulações e os consensos possíveis com as bancadas parlamentares na Câmara e no Senado, com os partidos políticos, com as fundações destes partidos.

Devemos também neste momento repudiar as tentativas de retrocesso em nosso sistema político e eleitoral, como aquelas que propõem o distritão e o sistema distrital, que são formas de exaltar individualidades, enfraquecendo os partidos, ou de encarecer ainda mais as campanhas eleitorais.

Mais que antes, as condições são favoráveis para, com esta reforma, conquistar avanços na democracia brasileira.

Diretório Nacional do PT
Brasília, 30 de abril de 2011.

Foro de São Paulo termina com apelo à unidade, integração e construção de uma alternativa ao neoliberalismo

Por Giorgio Trucchi (21/05/11)

Foi concluído nesta sexta-feira (20/05), em Manágua, o 17 ª Encontro do Foro de São Paulo, evento que reuniu 48 partidos e organizações de esquerda latino-americanos de 21 países. A declaração final, aprovada pelos 640 delegados, enfatizou a importância de seguir com a desconstrução do modelo neoliberal e a montagem de uma alternativa de esquerda.

Para atingir estes objetivos, o documento afirma ser necessário consolidar a unidade das forças progressistas e esquerdistas; aprofundar a integração regional; multiplicar as ações bem-sucedidas em diversos países; e projetar novas vitórias eleitorais. “Comprovamos ser possível construir uma unidade na diversidade ao nos unirmos em torno de objetivos comuns, sem descuidarmos para a reação da direita continental”, disse ao Opera Mundi a secretária de relações internacionais do PT (Partido dos Trabalhadores), Iole Ilíada.

Para ela, é necessário que, neste momento a esquerda latino-americana “avance onde já é governo, aprofundando as transformações lá ocorridas”. “E também ganhar as próximas eleições na Argentina, Guatemala, Nicarágua e Peru, evitando que a direita ganhe força para reverter o processo de mudança que estamos consolidando”, afirmou Iole.

A declaração final também destacou a importância de seguir impulsionando os processos de integração, para combater “as forças de reação do imperialismo mundial, que operam de forma cada vez mais agressiva”.

No documento, os integrantes consideram que o atual cenário geopolítico mundial é caracterizado “por uma das mais profundas crises do sistema capitalista”. Neste sentido, o documento destaca a necessidade de aprofundar alternativas como a Alba (Alternativa Bolivariana para os Povos das Américas), a Unasul (União das Nações Sul-americanas) e Celac (Comunidade dos Países da América Latina e Caribe).

Solidariedade

O documento também abordada questões locais, condenando veementemente o bloqueio contra Cuba, exigindo a imediata libertação dos chamado “Grupo dos Cinco” – cubanos presos nos EUA – e apoiar o processo de desenvolvimento da Revolução Cubana, que “atualizou seu modelo econômico, com a mais ampla participação popular”.

O Fórum também reafirmou seu apoio à FNRP (Frente Nacional de Resistência Popular) em Honduras, “em sua luta de resistência contra o governo atual, que é uma continuação do golpe”. Também apoiou o processo de mediação em curso para o regresso do ex-presidente Manuel Zelaya , afirmando que o retorno de Honduras ao cenário internacional não será aceito “até que as exigências da FNRP sejam cumpridas”.

O comunicado também pediu uma solução para o conflito interno na Colômbia “por meio de negociação política”, e condenou energicamente a” flagrante violação da soberania nacional da Líbia”, exigindo”um cessar-fogo das duas partes envolvidas no conflito, com o objetivo de se “alcançar uma solução pacífica”.

Finalmente, os delegados do Foro expressaram sua solidariedade com a luta dos palestinos para a criação de um Estado nacional independente, exigindo o fim das violações dos direitos humanos e da repressão. Também reiterou o seu apoio para a FSLN (Frente Sandinista de Libertação Nacional) e ao presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, para as eleições em novembro que serão realizadas no país centro-americano.

No último dia do Fórum foram aprovadas 22 resoluções, com diversas mudanças em sua estrutura organizacional. Entre as novidades, estão a filiação do Partido da Vanguarda Popular, da Costa Rica, e do MAS (Movimento ao Socialismo), da Bolívia. Por fim, o grupo de trabalho decidiu que a 18 ª reunião será realizada em Caracas, na Venezuela, em julho de 2012.

Fonte: http://alainet.org/active/46716 (via @pagina13)

CUT e a reforma política: financiamento público, voto em lista e democratização partidária marcam debate pela manhã

Central alerta para mobilização no dia 6 de julho como forma de avançar nas transformações

Escrito por: Luiz Carvalho

As cerca de 200 pessoas que ocuparam totalmente o auditório de um hotel na capital paulista e as outras centenas que acompanhavam pela internet o seminário sobre reforma política que a Central Única dos Trabalhadores promoveu nesta terça-feira (19), deram uma mostra da importância do tema para a pauta do movimento sindical.

Artur Henrique convocou mobilização para o dia 6 de julho

Artur Henrique convocou mobilização para o dia 6 de julho

O voto em lista fechada e a necessidade do financiamento público de campanha foram apontados de forma unânime como fundamentais para expandir a democracia, a equidade e a transparência no processo eleitoral brasileiro.

Relator da Comissão Especial sobre a Reforma Política na Câmara Federal, o deputado Henrique Fontana (PT-RS) indicou em sua participação inicial que o sistema político nacional  apresenta dois graves problemas: ser extremamente personalista e permeável ao poder econômico. “È muito mais fácil para quem tem dinheiro construir uma liderança popular como o Fernando Collor de Mello do que para quem tem base social representativa. A eleição de um trabalhador como o Lula não é uma regra, mas uma exceção”, disse.

Fundo da Democracia
Por meio do financiamento público das campanhas eleitorais, ressaltou, seria possível democratizar o pleito e equilibrar os resultados, já que as empresas privadas não poderiam fazer doações aos candidatos. Ele também rebateu a afirmação de alguns representantes da velha mídia que alegam não haver recursos para financiar a disputa eleitoral perante outras prioridades. “Com o recurso público de campanha vai sobrar dinheiro para educação, segurança, transporte porque é uma das armas mais poderosas para combater a corrupção”.

A lógica seria de que o financiamento privado, como ocorre hoje, facilitaria aos candidatos se tornarem reféns das empresas que colaboraram com a campanha. O pagamento vem em forma dos esquemas fraudulentos ou da posição contrária a projetos que beneficiam à população, mas contrariam o interesse desses grupos.

No relatório, o deputado irá propor a criação de um Fundo Nacional da Democracia, gerido pela Justiça Eleitoral, responsável por distribuir a todos os candidatos por meio do financiamento público as contribuição das empresas que desejem contribuir com as eleições.

Voto contraditório
A questão mais polêmica, porém, ficou por conta do voto em lista, já utilizado em países como Portugal, Espanha e África do Sul, conforme lembrou o professor da Universidade Federal Fluminense, Marcus Iannoni.

Ao defender o

Henrique Fontana: reforma possível não serve

Henrique Fontana: reforma possível não serve

sistema, Fontana afirmou ser necessário ter foco no debate e que o principal seria suprimir a capacidade do poder econômico de decidir as eleições. Outros pontos como a exigência das listas organizadas pelos partidos retratarem a diversidade de gênero e raça da sociedade brasileira não entrariam na discussão para que fosse possível fazer uma reforma “realista”, capaz de passar pelo crivo dos congressistas.

Secretária da Mulher Trabalhadora da CUT, Rosane Silva, alertou que essa não é a visão dos trabalhadores. “Uma reforma que não inclua mulheres, negros e jovens não é a reforma que a CUT deseja. Não lutaremos pela reforma possível e sim pela ideal”, criticou.

CUT nas ruas –O presidente da Central, Artur Henrique, endossou as palavras e indicou que a tarefa do movimento sindical é ser muito mais ousado que o governo porque quando o projeto chega ao Congresso ele será  “rebaixado”. Ele alertou, contudo, que essa ousadia depende de mobilização. “Temos que colocar nosso povo nas ruas para que consigamos conquistar muito além do possível, porque sem essa pressão não haverá reforma política ou tributária. E, portanto, será fundamental a mobilização em todos os estados em 6 de julho, quando promoveremos um Dia Nacional de Mobilização da CUT”, disse.

Questão de representatividade
Presidente da Fundação Perseu Abramo, Nilmário Miranda, também aponta a necessidade de mecanismos que garantam a participação de mulheres. “Somos o segundo país no continente com menor participação de mulheres na política, só perdemos para o Panamá”. Além delas, ele discutiu a inclusão das populações indígena e rural, que apesar da importância política, social e econômica não tem representantes no parlamento.

Para ele, nos partidos, a precarização do processo eleitoral resulta em algo que definiu como despolitização da política. “Há uma guerra interna nos partidos, não por ideias, mas para ver quem consegue financiamento. Quem é eleito já começa a trabalhar pela próxima eleição. Nosso sistema atual provoca a despolitização da política, enfraquece essas instituição e com isso também enfraquece a democracia.”

Auditório lotado acompanha as intervenções

Auditório lotado acompanha as intervenções

De olho nas listas – Quem também atacou a falta de especificidades na construção das listas foi o representantes da Plataforma pela Reforma do Sistema Política, José Antonio Moroni, para quem o debate deve ir além da discussão sobre as regras para as eleições “O voto em lista é fundamental, mas que não se mantenha a subrepresentação de mulheres e negros. Também é necessário que a lista seja definida, no mínimo, nas instâncias das convenções partidárias”, disse ele, que defende a necessidade dos partidos explicitarem os critérios utilizados para construir essa relação.

Outro ponto estabelecido pela plataforma é a mudança da tramitação dos projetos de iniciativa popular, que passariam a ter prioridade, ao contrário do que acontece hoje, quando enfrentam o mesmo caminho a ser seguido por qualquer proposta parlamentar.

A própria representação no Congresso sofreria mudanças, segundo o documento. Os deputados e senadores não teriam uma procuração em branco para legislar, já que parte das decisões seria obrigatoriamente levada a plebiscitos e referendos como o caso do limite da propriedade rural e urbana.

Informação e poder
Também considerada fundamental é a democratização da informação. “Quem define o processo eleitoral são os meios de comunicação, associados ao poder econômico. Nossa Constituição diz que deveriam ser complementariamente compostos pelos sistemas privados, público e estatal, mas hoje é quase totalmente delegado ao privado. Precisamos criar equilíbrio e pensar no controle social sobre o privado”, argumentou Maroni.

Ele sugere ainda que o tempo estabelecido para cada candidato nas emissoras de rádio e TV não leve em conta apenas o número de parlamentares da coligação, mas também critérios que identifiquem representatividade como o número de filiados e de diretórios municipais.

Diante de todas essas propostas, contudo, fica a avaliação do deputado Henrique Fontana. “É preciso muita mobilização social para fazer avançar essa reforma, porque parlamentar não vota contra parlamentar.”

Debate à tarde –Outros dois painéis deram continuidade ao Seminário da CUT sobre Reforma Política. Em breve traremos mais informações

“Meu nome é Harvey Milk e eu quero recrutá-lo” ( via @cinematerapia)

Milk[1]

(Milk, 2008)

Por Eduardo J. S. Honorato, Denise Deschamps e Mateus Sant’Ana[2]

“Meu nome é Harvey Milk e eu quero recrutá-lo”

Sinopse

Trailer

Gostaríamos de esclarecer que não pretendemos esgotar os temas Homossexualidade e Preconceito em espaço tão curto, nem tão pouco abordar todas as possibilidades de leitura deste filme, mas sim, apresentar um ponto de reflexão que este pode gerar.

Primeiramente é preciso relembrar algo que, a primeira vista, parece simples, mas não é: a terminologia. A Organização Mundial de Saúde excluiu o “homossexualismo” da lista de “doenças” em 1° de janeiro de 1993 . Sim, Essa situação já fez festa de debutantes e tem profissional que ainda não percebeu isso.  Assim, houve uma mudança na nomeclatura. Você deve se lembrar das suas aulas de português no Colégio, onde aprendeu que sufixos “ismo” denotam doenças. Portanto, o termo homosexuaLISMO está equivocado, ultrapassado e pejorativo. O correto é HomossexuaLIDADE. Isto é bastante relevante, especialmente para profissionais e estudantes, pois temos obrigação ética de usar as terminologias corretas.

A Academia se rendeu a Sean Pean, lhe dando o Oscar de Melhor ator nesta película. Baseada em fatos reais, poderia ser apenas mais um filme sobre direitos humanos, igualdade, luta homossexuail. Mas Milk vai além de tudo isso: é uma lição sobre Perseverança, Compaixão e Força de Vontade.

Não há como não se emocionar, se sentir indignado com algumas posturas homofóbicas, não vibrar pelas vitórias e chorar. Sim…Assista ao filme e quando Harvey ganhar sua primeira eleição, aumente o volume da Tv, GRITE….com força e bem alto. Aproveite esse momento para comemorar algo seu, mesmo que não tenha relação com o filme. Use esse momento do filme para extravasar e limpar sua chaminé. Use o filme como catalizador para as suas buscas, as suas conquistas, os seus ideais.

Harvey foi um ativista diferente, que quebrou preconceitos com chistes e aos poucos foi conseguindo seu espaço. Infelizmente, como diz logo na abertura, foi vítima de um “mal resolvido”, ou, como já publicado na Revista Psiquê, “Em alguns casos, a homofobia internalizada poderá ganhar contornos de uma manifestação projetiva e apresentar-se ao mundo externo como perseguição ao objeto temido. Nesta situação o sujeito desenvolve toda uma estratégia de perseguição à homossexualidade. Isto é muito observado em grupos organizados, tais como os de cunho religioso ou mesmo militares”. Nada mais nítido do que o demonstrado por algumas personagens dessa jornada de Harvey.

Algumas cenas com formas de preconceito mais arcaicas, mais pejorativas, podem te despertar NOJO. Sim….nojo de pessoas que se dizem religiosas, caridosas ou que amam ao próximo, usando a religião e seu poder para disseminar seus conflitos e questões sexuais mal resolvidas,  usando um escudo “pelo bem da família”. Que conceito pode ser esse de família que segrega, exclui, odeia e persegue tudo que foge as suas estreitas regras?

Trinta anos depois do enredo deste filme, aqui no Brasil ainda apresentamos os mesmos “sintomas sociais” em nossas cidades. Harvey e seu namorado se beijam na rua, em frente a sua loja, em plena década de 70. Mas, a violência contra homossexuais surge em diferentes países ainda nos dias de hoje, onde ser diferente caracteriza um ato de violência, agressão e até mesmo morte, como poderíamos citar manchetes recentes: Espanha, Hungria, Bósnia, Gâmbia, Pernambuco, São Paulo (universidades)

Estamos falando de ambientes públicos –  Universidades –  que cumprem sua função de “garantir a conservação e o progresso nos diversos ramos do conhecimento, pelo ensino e pela pesquisa”(Aurélio, 2006).  Locais onde em épocas de ditadura militar os estudantes “revolucionários” arregaçavam  suas mangas e foram as ruas gritar liberdade e justiça, e hoje é  cenário de manifestações sintomatológicas como as de homofobia.

Enquanto profissionais de Psicologia, temos um compromisso etico na nossa atuação, respaldada por nosso código. O interessante é verificar que o mesmo artigo deste Código, que versa sobre as questões religiosas na atuação, também menciona as questões ligadas a sexualidade. Porém, essa breve menção não foi suficiente para convencer alguns profissionais de que uma postura de “cura” ou “tratamento” da homoafetividade é algo nada ético, e por isso, o CFP homologou a resolução 01-99 – Sim..há dez anos, afirmando que o tratamento de homossexuais por profissionais psicólogos não é permitido, uma vez que não é considerado uma doença. Se há algo que precisa ser “tratado”, é a homofobia, e não a homoafetividade Os Psicólogos Fabrício Vianna (autor de “O Armário”) e  João Brito são alguns dos profissionais que debatem e divulgam este tema, reforçando estas questões, seja online, seja em palestras, seja em livros.

Após assistir esse filme, se coloque no lugar destes personagens. Digamos que você tem uma crença religiosa, que você ama seu esposo ou esposa, é apaixonado por seus filhos ou animais de estimação. Supondo que voce tenha relações de afeto e carinho com pessoas da sua família. Como você se sentiria se fosse “proibido” ou “coibido” de demonstrar publicamente suas crenças religiosas, seu amor por sua esposa ou filho…..E se, um dia, você não puder mais expressar seus sentimentos – algo que nos torna mais e mais humanos – como você diria “eu te amo” em público e em voz  alta?

Se você tem o direito de não ser agredido quando abraça seu filho, eles também tem o direito de não o serem. Parece algo simples e objetivo, mas infelizmente não é. A intolerância sexual ainda está fortemente marcada em nossa sociedade.

Percebemos que a questão homoafativa faz parte da evolução da sociedade, e o direito tem o papel principal de acompanhar tais ajustes, como podemos citar o projeto de lei PLC 122/2006.

As criticas a este projeto não tem respaldo jurídico convincente , pois alegam que fere a liberdade de manifestação e de pensamento, mas esquece que a Constituição é clara no Art. 1º no que diz , constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: inciso II dignidade Humana. Ao assistir ao filme não podemos deixar de fazer uma comparação com o que aconteceu nos Estados Unidos nos anos setenta. Desculpas religiosas deturpando a política. Que grande coincidência!

Pensar na diversidade sexual como algo que faz parte da nossa humanidade é combater toda e qualquer prática da homofobia no meio social, prática essa muitas vezes exercida de forma velada, mas em algumas situações peculiares expressa com extrema violência e perseguição. Partimos do fato de que a homofobia é um mal que atinge tanto os heterossexuais quanto os homossexuais, que a exercerão contra seu próprio organismo, muitas vezes estabelecendo um quadro de profunda depressão que alimenta a alta taxa de suicídios existente dentro desse segmento da população.

Se você quer tornar a sociedade um local mais tranquilo de se viver, mais harmonioso para seus filhos, amigos e parentes, reflita sobre a sua contribuição no sofrimento psíquico destes milhões de brasileiros. Talvez, como suavemente aparece no filme, tocando ao fundo como trilha sonora de uma das passeatas, possamos ter “ Em algum lugar sobre o arco-íris…E os sonhos que você se atreve a sonhar
Realmente se realizam”

Se o filme tem essa função também de desconstruir velhos e arraigados pré-conceitos, é sempre porque traz em si a capacidade de nos fazer refletir sob outros pontos de vista e de uma forma emocionada, mas nada adianta se choramos e nos emocionamos e ao virarmos a esquina buscarmos a proteção das nossas velhas crenças. Se Harvey deixou-nos um recado, esse foi com certeza nessa direção, não adiantam crenças e respeito sem respectivas ações modificadoras. Tivemos ao longo da história muitos líderes que lutaram por causas das minorias, ou das parcelas oprimidas da sociedade, mas de nada adiantaria a luta deles se cada um que foi tocado por seus argumentos não se comprometesse em espalhá-los em palavras e atitudes.

Sean Pean se deixou tocar e transformou em ação quando aceitou esse papel. Houve um circular de notícias quanto ao fato de que aqui no Brasil, a pessoa que sempre dublou Sean Pean,teria se recusado a dublá-lo nesse filme, se isso for uma informação procedente nos remeterá exatamente aquilo pelo qual o personagem representado tão delicada e lindamente por Sean Pean, teria perdido mais um “round” dessa luta que ainda não está ganha, o combate a homofobia que segrega uma parcela considerável da população apenas por amar diferente de uma maioria heterossexual.

Por que um beijo incomoda tanto? O que há de afronta em duas pessoas apaixonadas que vivem isso, também, publicamente, dentro das reservas que são postas para relacionamentos sejam homo ou hetero afetivos? Não acreditamos, assim como Harvey, que possa haver uma resposta coerente para essa pergunta.

Em uma época de crescimento de perseguições a homossexuais aqui no Brasil e de correntes religiosas, que se utilizam de um discurso falaciosos para defender a continuidade dos comportamentos homofóbicos, legitimados por uma moral decadente e extemporânea, esse filme chega em muito boa hora. Que promova debates e novos pensamentos. Que via a emoção que provoca no espectador possa abrir brechas e tocar corações, como fizeram antes dele, os personagens de “Brokeback Mountain”. Que afinal o amor vença, que sigamos construindo um mundo menos bélico, menos intolerante, mais unido por ideais fraternos e respeito à diversidade que é o que nos torna mais humanos, seres da cultura, e não bárbaros movidos por instintos.

Em um dos seus mais belos discursos, Harvey diz: We have got to give them hope”.  Para o público brasileiro fica a esperança de que em breve teremos Leis que coibam atitudes homofóbicas. Leis e posturas que Harvey lutou há trinta anos nos Estados Unidos, e nós, ainda engatinhamos por aqui. Precisamos de mais “Harveys” na nossa política. Esta pode nao ser a “sua” luta, mas é a dos seus filhos, netos e gerações futuras, por uma sociedade mais igualitária e saudável. Abrace esta causa e se deixe recrutar por Harvey!


[1] Partes deste artigo foram publicadas originalmente em edições da Revista Psiquê Ciência e Vida, da Editora Escala.

[2] Acadêmico de Direito do CESUSC, que colaborou com este texto.

Post publicado originalmente em cinematerapia

D’Urso, o homem do cansei quer ser prefeito de São Paulo

O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, deve se filiar nos próximos dias ao PTB. Dirigentes avaliam que o criminalista pode ser candidato à prefeitura da capital em 2012, já que Gabriel Chalita, também cortejado pelos petebistas, decidiu ingressar no PMDB.Na coluna de Mõnica Bergamo
Nós já sabíamos!
Em 2006, o presidente da OAB, Flávio D´Urso criou o movimento “Cansei” para tentar derrubar o Presidente Lula.E nós do blog “Os amigos do Presidente Lula” denunciamos a armação: Aparecer na mídia para viabilizar sua candidatura. O Cansei, acabou junto com a candidatura, D´Urso se viu forçado a mudar os planos. Mas, não é que ele voltou?!
D’Urso diz ter sido convidado para ser vice de Serra nas eleições 2006
Questionado na época se ele tinha aspirações políticas, D’Urso negou , mas disse que ter sido convidado pelo ex-prefeito José Serra (PSDB) para concorrer ao cargo de vice-governador nas eleições —o tucano que  foi eleito governador de São Paulo. Politicos do PTB e DEM, declaram na época uma possibilidade de D´Urso sair junto com o PSDB indicado na condição de vice-governador”, afirmou.”Filnalmente o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, deve se filiar nos próximos dias ao PTB
Publicado originalmente no  Amigos do Presidente Lula

Ponte inicia caminhada rumo a Séria A com goleada no Majestoso. Macaca dominou o jogo e vence por 5 a 0

Macaca dominou o jogo e vence por 5 a 0

Com quase 7 500 torcedores presentes, a Ponte Preta iniciou a campanha no Campeonato Brasileiro da Série B com goleada para cima do ASA de Arapiraca, na tarde desse sábado (21), pelo placar de 5 a 0. Os gols foram marcados por Renatinho, Ricardo Jesus (duas vezes), Uendel e Josimar.

Com o resultado e o saldo de gols, a Ponte terminou a rodada na liderança do campeonato. A próxima partida da alvinegra no Campeonato Brasileiro da Série B será na sexta-feira (27) contra o Vila Nova, às 21h, na cidade de Goiânia. A partida será valida pela 2º rodada da competição, a primeira da Macaca fora de casa.
O Jogo
A torcida compareceu e empurrou a Macaca desde o inicio da partida. Logo aos 3 minutos Josimar fez jogada na linha de fundo pela direita e entrou na área, ele rolou para Renatinho que chegou de trás e chutou forte de pé esquerdo sem chances para o goleiro adversário. 1 a 0 para a Ponte.
Os jogadores não se acomodaram com a vantagem e continuaram pressionando. Aos 5 minutos Renatinho cobrou escanteio da direita com perfeição, e encontrou Ricardo Jesus sozinho para cabecear para o fundo do gol e ampliar o placar para a Macaca. 2 a 0.
O primeiro lance do ASA aconteceu aos 17, Galiardo levou a bola pela direita e chutou cruzado, o goleiro Julio Cesar – fazendo sua primeira partida pela Ponte – pulou, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 19 minutos Ricardo Jesus recebeu dentro da área e chutou, o goleiro do ASA espalmou, no rebote Uendel empurrou para o gol, mas o árbitro João Bosco Satiro da Nóbrega marcou impedimento do ataque alvinegro. Aos 20 minutos Josimar fez, mais uma vez, a jogada pela linha de fundo do lado direito e cruzou para Uendel subir mais alto do que a zaga e, de cabeça, ampliar o placar para a Ponte. 3 a 0.
Aos 24, o ASA voltou a atacar, Raul cruzou da direita e Tiago cabeceou para fora. A partida seguiu com a Ponte tendo mais posse de bola e chegando mais vezes ao campo de ataque. Aos 43 minutos Tiago Luis tocou para Guilherme, o lateral entro na área e chutou forte, mas a zaga adversária desviou a bola. Dois minutos depois, Josimar fez mais uma bela jogada pela direita, ele chutou e o goleiro do ASA espalmou, mas no rebote, Josimar colocou para dentro e ampliou o placar para 4 a 0. Após o quarto gol, o árbitro da partida encerrou o primeiro tempo.
Durante o intervalo o novo contratado da Ponte Preta, o argentino Dario Gigena – que já jogou na Macaca e marcou três gols em um derby – foi apresentado oficialmente para a torcida no Majestoso. O atacante entrou em campo com a máscara de macaco que ele usou no derby dos três gols, jogou mascaras para a torcida e foi ovacionado pelos pontepretanos presentes.
A Ponte Preta voltou para o segundo tempo com uma alteração na equipe, Xaves saiu para a entrada do estreante João Paulo da Silva. O primeiro lance de perigo aconteceu aos 18 minutos, quando Guilherme chutou de fora da área, o goleiro Tuti se atrapalhou com a bola e fez a defesa em dois tempos. A segunda alteração da Macaca aconteceu aos 20, Tiago Luis saiu para a entrada de Ricardinho.
Aos 26 minutos Ricardinho lançou João Paulo da Silva, ele entrou naárea e foi derrubado por Raulen. A cobrança da penalidade ficou sob responsabilidade de Ricardo Jesus, ele cobrou no canto direito do goleiro e fez seu segundo gol no jogo. 5 a 0 no placar para a Ponte Preta.
Aos 31 minutos o técnico Gilson Kleina promoveu a terceira alteração na Ponte, Renatinho saiu para dar lugar ao estreante Bruno Nunes. Um minuto depois, Josimar pegou o rebote e chutou de fora da área, mas mandou a bola por cima do gol. Aos 41, a Ponte saiu em contra ataque, Bruno Nunes recebeu dentro da área e tento encobrir o goleiro, mas Tuti conseguiu evitar o gol. Sem mais lance de perigo, o árbitro encerrou a partida após 2 minutos de acréscimos. 5 a 0 para a Macaca.

Feitiços e feiticeiros: “Oposição ajudou a criar brecha legal que hoje ajuda Palocci.”

Não tenho nenhuma relação pessoal, vínculo afetivo ou afinidades outras, que não o fato de Palocci ser filiado ao mesmo partido que eu e milhões de outros brasileiros o PT. A filiação partidária não dá a ele o benefício da flexibilização de valores, pelo contrário, aumenta o rigor  com que medimos a conduta e as ações dos companheiros. Mas daí a concordar com a fabricação de fatos e crises… por posturas (com as quais não concordo) mas a oposição ajudou a legitimar…

Como diz o Cavaleiro do Apocalipse, o Martini, as duplicatas vencem… leia a matéria do Estadão.

José Roberto de Toledo – O Estado de S.Paulo

O Executivo federal apresentou, em 2006, um projeto de lei para proibir os chamados funcionários públicos “anfíbios” de usarem informações privilegiadas obtidas no exercício do cargo para se beneficiarem financeiramente.

O projeto de lei proíbe, entre outras coisas, que servidores de alto escalão – desde ministros aos assessores de nível superior 5 e 6 – se licenciem do serviço público sem remuneração para prestar qualquer tipo de serviço de consultoria privada.

Na época, houve notícia de funcionários da Receita Federal e do Banco Central que ganhavam dinheiro com informações obtidas no exercício da função pública alternando períodos no serviço federal e na iniciativa privada.

O texto, elaborado pela Controladoria Geral da União (CGU), também ampliava de quatro meses para um ano a “quarentena” durante a qual quem deixa o governo fica proibido de exercer função que entre em conflito com o interesse público.

O projeto teve sua tramitação retardada na Câmara por um recurso do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), em 2008, que evitou sua aprovação definitiva pela comissão que o apreciava. Assinaram o recurso 52 deputados, a maioria do DEM, mas também alguns do PSDB.

A justificativa técnica foi que a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público não realizou audiência pública sobre o projeto. O argumento político foi que o texto dava poderes excessivos para a Comissão de Ética Pública. Como consequência, o projeto teve de entrar na interminável fila de votação do plenário.

Mesmo que tivesse sido aprovado pelo Congresso e entrado em vigor, o projeto não contemplaria o caso do ministro Antonio Palocci. O chefe da Casa Civil enriqueceu prestando consultoria depois de deixar o Ministério da Fazenda, em março de 2006, e após cumprir a “quarentena”.

As contestações atuais se devem ao fato de ele ter voltado ao governo sem que se saiba quais foram seus clientes de 2006 a 2010. Sem essa informação, é impossível para a CGU, por exemplo, verificar se as empresas para as quais Palocci prestou serviço gozam de tratamento privilegiado na atual gestão.

Infelizmente, ninguém descobriu até agora uma legislação que obrigue o ministro a tornar públicos os nomes de seus antigos clientes. Palocci argumenta que não pode revelá-los porque está sujeito ao sigilo comercial. Assume, assim, o desgaste político da falta de transparência, mas escapa pelos buracos da legislação.

Como sempre repetem alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), todos são inocentes até que se prove um fato concreto cuja definição como crime esteja prevista em lei. Para sorte de Palocci, até a oposição ajudou que a legislação seja ineficiente e omissa.

Jornalismo mafioso: Folha quebrou ilegalmente sigilo de empresa de Palocci?

Postado por LEN

O jornal Folha de São Paulo no afã de criar uma crise no governo Dilma Rousseff vem promovendo ataques diários ao ministro da Casa Civil Antonio Palocci. O “crime” de Palocci segundo a Folha foi o de prestar consultoria e empresas privadas através de sua empresa enquanto era deputado Federal.

Não há crime previsto no código penal de um deputado federal possuir uma empresa e ter negócios com a iniciativa privada. Palocci por ter sido ministro da fazenda aumentou o seu capital profissional e tornou-se objeto de desejo de muitas empresas pelo conhecimento adquirido no período em que desempenhou as funções de ministro. Outros ex-ministros da Fazenda e ex-presidentes do Banco Central tiveram em pouco tempo enriquecimento maior e não foram alvo de cobranças pelo jornalismo partidário que a empresa dos Frias pratica.

O problema que parece que a Folha ultrapassou o sinal da legalidade ao tentar estender o “escândalo” que criou e hoje publicou informações que só poderia saber em caso de uma quebra ilegal de sigilo fiscal como a informação que a empresa de Palocci faturou 20 milhões no ano de 2010. Alegando um “OFF” de duas pessoas que tiveram “acesso” aos documentos da empresa Projeto, a Folha pode ter reconhecido um crime. Afinal, onde diabos alguém pode ter acesso a documentos sigilosos sem cometer crime, afinal nem Palocci nem a empresa revelaram qualquer dado referente ao seu faturamento.

A suspeita recai sobre a secretaria de fazenda do governo municipal de São Paulo, onde fica localizada a sede da empresa de Palocci, e é administrada por Kassab, que até alguns meses atrás era filiado ao DEM, que faz oposição ao Governo Dilma. A partir dos valores recolhidos de ISSQN é possível se chegar a arrecadação de uma empresa, pois a alíquota do ISSQN para atividades de consultoria é fixada em 5%. O problema que esses valores são protegidos por sigilo e é crime revelar para quem quer que seja, inclusive a imprensa.

A Folha de São Paulo, que foi beneficiada por contratos que somam 27 milhões de Reais pela secretaria de educação do Governo do Estado de São Paulo, administrado há 16 anos pelo PSDB, costuma praticar jornalismo chapa-branca para governos tucanos e no ano passado tentou criminalizar o governo federal pela quebra de sigilo de tucanos paulistas conseguidos a mando do Jornal Estado de Minas por conseqüência da guerra entre José Serra e Aécio Neves pela candidatura a presidência da república.

Na ocasião, o enriquecimento misterioso de Verônica Serra (Filha do candidato tucano) e do vice-presidente do PSDB Eduardo Jorge não atiçou curiosidade na redação do jornal que preferiu tratar o caso como um ataque a reputação, sem se importar com os valores e motivos para que os suspeitos enriquecessem tão rapidamente.

O jornal Folha de São Paulo deve respostas de como acessou as informações que hora divulga sob pena de tornar o crime de acesso a dados sigilosos algo banal. Até que ponto um jornal pode cometer crimes para informar? Se a Folha obteve dados de forma ilegal tem que mostrar como e quem os forneceu.

Siga o autor no Twitter!

LEN

LEN

Químico, microempresário, libertário de esquerda sem filiação partidária, sem preconceitos, agnóstico, respeito o contraditório, flamenguista, cachorreiro, ultramaníaco e apaixonado há 22 anos pela mesma mulher, Cris, companheira de uma vida.

Campinas – SP. Nota aborda desestabilização da administração

Documento divulgado na manhã deste sábado trata de encontro do prefeito com lideranças políticas

A assessoria de imprensa do prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, acaba de divulgar a nota sobre o encontro com lidernaças políticas.

Leia abaixo a íntegra da nota:
NOTA DE ESCLARECIMENTO DOS PARTIDOS DA BASE ALIADA DO GOVERNO

Nós os líderes dos partidos PCdoB, PDT, PT, PMDB, PSD, PPS, PTB, PRP e PSC em Campinas, viemos a público repudiar as frequentes e injustificadas tentativas de desestabilizar a administração de nossa cidade, que vem promovendo o desenvolvimento econômico e social e a melhoria da qualidade de vida para nossa população.

Os recentes acontecimentos na cena política de nosso município, claramente motivados por interesses de cunho político e imediatamente explorados de forma oportunista por políticos com ambições eleitorais, tem por objetivo:

1. Prejudicar a governabilidade de Campinas, por meio de ações arbitrárias contra integrantes de um governo legítimo e reeleito com amplo apoio popular, refletindo o bom desempenho desta administração;

2. Atacar de maneira irresponsável a coesão da larga base de apoio político deste governo, formado por 12 partidos políticos, unidos em torno de um projeto de promoção do bem estar da população;

3. Antecipar de forma ilegítima o calendário político partidário de 2012, que deve ser respeitado de forma a permitir um processo eleitoral transparente e regular;

Pela própria manifestação do Ministério Público está claro, que não há vínculo do prefeito com as investigações , portanto repudiámos qualquer iniciativa da abertura de Comissão Processante na Câmara do Vereadores.

A base aliada permanecerá coesa em defesa da boa administração pública, da transparência na gestão e do avanço social da nossa cidade.

Campinas, 21 de maio de 2011

Publicado originalmente em: RAC.com.br


Assista tambem a fala do vereador do PSDB ao protocolar pedido de impeachment do Prefeito Hélio de Oliveira Santos, na Câmara Municipal de Campinas.

Acompanhe parte do debate travado hoje na rede facebook com nossa participação.

Acaba de sair nota dos partidos da base do governo Hélio sobre a crise na cidade!

www.rac.com.br

A assessoria de imprensa do prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, acaba de divulgar a nota sobre o encontro com lidernaças políticas.
há 2 horas · · · Compartilhar
  • João Victor curtiu isto.
    • Paulo ShetaraAssinam os líderes dos partidos PCdoB, PDT, PT, PMDB, PSD, PPS, PTB, PRP e PSC.

      há 2 horas ·
    • João VictorEnquanto isso o Demétrio está viajando hehe

      há 2 horas ·
    • Gustavo Missolacom o dinheiro do…

      há 2 horas ·
    • Geraldo Rocha Lemos Rocha

      Não concordo, a visão da nota da base, deveria ser mais madura, no sentido de apoiar na apuração dos culpados, e respeitar o direito do contraditório, até prova em contrario, se tiver culpados, doa a quem doer, deverá ser punido!!!! insist…Ver mais
      há 2 horas · · 4 pessoas
    • Marcia SkaettaDemétrio está España tomando seus bons drink! Aaaaah que dó … estragaram com as suas férias!! :0 Até twitou dizendo estar surpreso e que esta tentando antecipar a viagem de volta. Imagino sim a vontade dele de antecipar a voltar ao país…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Arnaldo Murilo Silva PohlConcordo com os têrmos da Nota. O caso está sendo apurado pelo MP, que tem demonstrado rigor, logo não se prega a impunidade. Concordar em emparedar o Governo é servir claramente a outros interesses.

      há ± 1 hora ·
    • Arnaldo Murilo Silva PohlDoa a quem doer

      há ± 1 hora ·
    • Mariana Saldini

      Acusações jurídicas sem provas o suficientes para incriminar o Prefeito, essa investigação perdeu o rumo, começou com uma fraude na Sanasa e criou fatos para vincular o envolvimento do Pref. Hélio, que foi eleito pelo povo. Tá na cara que v…Ver mais
      há ± 1 hora ·
    • Gustavo Missolaa população já perdeu… olha quem são os secretários…

      há ± 1 hora ·
    • Gustavo Missolaano que vem tem eleições… a verdade aparecera…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Mariana SaldiniAcredito que os secretarios envolvidos em fraudes, se for provado o envolvimento tem que ser afastado do Governo e Punido, mas temos secretarios muito sérios na administração, nao vamos generalizar.

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Gustavo Missolacom certeza…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Mariana SaldiniCom certeza, acredito na democracia Gustavo, o problema é quando querem ferir a mesma, acho isso errado.

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Mariana SaldiniQue o povo escolha quem será o proximo prefeito!

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Gustavo Missolatambém acredito nela! Votei no Hélio e me arrependi, pq ele feriu o meu direito de trabalhar. Quem acompanhou os bastidores do ´tolerancia zero´ sabe do que estou falando…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Michael BonissoniE a primeiríssima dama? Só não está em cana por conta de um bom adevogado. Cavou uma liminar pq sabia que tinha culpa no cartório, juridicamente falando, claro…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Mariana SaldiniRespeito sua opinião Gutavo.

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Mariana SaldiniMichael todos os envolvidos estão sendo investigados, as prisões foram preventivas, ainda não foi provado nada contra os Secretário, primeira dama, Demétrio… Vamos aguardar…

      há ± 1 hora · · 1 pessoa
    • Michael BonissoniGus, nesse ponto Cps é uma cidade interiorana, com panca de cidade grande. Não honra a memória de Carlos Gomes e nem a fama e a importância que nossa sinfônica teve um dia.

      há 59 minutos · · 3 pessoas
    • Arnaldo Murilo Silva PohlTodos (em tese) desejam a apuração e punicão dos culpados. A grande questão é até onde estamos tratando disto e até onde está havendo um pré julgamento, promovido por interesses outros.

      há 56 minutos · · 1 pessoa
    • Arnaldo Murilo Silva PohlDisputar eleições, o Poder é direito de todo cidadão. Agora desestabilizar o Governo de uma cidade com a importancia de Campinas, com todas as implicações negativas para o povo, emparedar o Prefeito antes de qualquer julgamento por quem de direito (Poder Judiciário)… aí tem outro nome: GOLPE

      há 53 minutos · · 1 pessoa
    • Michael BonissoniSim nada foi provado, mas que ela cavou uma liminar cabreira e (bem) instruida por advogados foi. Sabia do peso da imagem de uma primeira dama entrando em um camburão. Agora estão tentando politizar a ação do MP, aguardar as próximas cenas, pq na hora que cassarem a liminar Dona Patroa vai em cana, ctza…

      há 52 minutos ·
    • Arnaldo Murilo Silva Pohl Se culpada for, tem que ir. Mas lembro que o MP não julga, denuncia. Estamos falando de investigações. Pelo visto o PIG continua bem ativo em Campinas

      há 50 minutos · · 4 pessoas
    • Arnaldo Murilo Silva PohlA mída vive da força das imagens… não da justiça

      há 47 minutos ·
    • Michael BonissoniÃ?

      há 42 minutos ·
    • Arnaldo Murilo Silva Pohl‎(falha de digitação) A MÍDIA vive da força das imagens… não da justiça

      há 38 minutos · · 1 pessoa


Juiz aguarda decisão do TJ sobre situação de Rose a primeira-dama

Rosely Nassim Jorge Santos, foi beneficiada recentemente por uma liminar com pedido de habeas corpus concedida pelo Tribunal de Justiça (TJ)

21/05/2011 – 08h47 . Atualizada em 21/05/2011 – 09h50

   

Apontada pelas investigações do Ministério Público (MP) como uma das integrantes do esquema de supostas fraudes nos contratos da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S.A. (Sanasa), a primeira-dama de Campinas e secretária chefe de Gabinete da Prefeitura, Rosely Nassim Jorge Santos, foi beneficiada recentemente por uma liminar com pedido de habeas corpus concedida pelo Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo. Essa condição impediu que promotores incluíssem a mulher do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) na relação dos 20 mandados de prisão decretados pela Justiça e parcialmente cumpridos ontem (20/05). Em entrevista coletiva, o juiz Nelson Augusto Bernardes, da 3ª Vara Criminal, foi questionado pelos repórteres sobre ela e deu a entender que poderia ter incluído a primeira-dama nesta lista caso a situação fosse diferente.

“Há pessoas beneficiadas por liminar do Tribunal de Justiça e isso eu não questiono, eu simplesmente obedeço. Não havendo liminar, se houver pedido, eu passo a analisar a situação individual de cada pessoa. Isso nós não podemos antecipar porque nós temos que aguardar as conclusões do Ministério Público, as investigações se encerrarem. Eu respeito a decisão do tribunal e preciso aguardar o seu posicionamento em relação a essa liminar (de Rosely)”, afirmou o juiz.

Bernardes apontou que as prisões temporárias, com duração de cinco dias com a possibilidade de prorrogação por mais cinco, caso o MP comprove a necessidade disso, foram decretadas para colaborar na reta final das investigações. “A prisão temporária é utilizada em situações excepcionais, só para fazer conclusão da investigação. Ela é decretada em função dos fundamentos razoáveis de autoria que, falando de uma forma não-jurídica, é um cheirinho que possa sugerir, em tese, a participação de uma pessoa em um determinado crime. Essa pessoa precisa ser recolhida e confrontada com outras provas”, explicou.

Veja lista com nome de presos e demais envolvidos

Relação contém nome de empresários, lobistas e políticos; secretários e vice são considerados foragidos

Aurelio Cance: presidente da Sanasa, está preso
(Foto: Cedoc/RAC)

A megaoperação deflagrada nesta sexta-feira (20) prendeu, até o final da manhã, 11 pessoas. O número foi corrigido pelos responsáveis pela operação, que de manhã divulgaram 12 presos. O empresário Dalton dos Santos Avancini, que figurava na lista dos presos, agora está como foragido.

No total, foram emitidos 20 mandados de prisão no Caso Sanasa. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) apura desde setembro do ano passado o envolvimento de empresários e dirigentes públicos de Campinas em contratos sob suspeita de serem irregulares da Sanasa

Entre os presos estão o diretor da Sanasa, Aurélio Cance Júnior, que deixou o prédio da Sanasa em um camburão da Rota. Questionado sobre o assunto, ele limitou-se a dizer que ‘Isso é um absurdo. Não sei de nada. Não sei nem qual é a acusação’.

PRESOS ATÉ AGORA

Aurélio Cance Jr. (Diretor da Sanasa)
Ricardo Chimirri Cândia (Ex-diretor de Planejamento da Prefeitura)
Gregório Wanderley Cerveira (Empresário – Hydrax)
João Thomaz Pereira Jr. (Empresário – Hydrax)
João Carlos Gutierrez (Empresário)
Alfredo Ferreira Antunes (Empresário)
Augusto Ribeiro Antunes (Empresário)
Marcelo Figueiredo (Empresário)
Luiz Arnaldo Pereira Mayer (Empresário)
Pedro Luís Ibrahim Hallack (Empresário – Consultora Camargo Correia)
Valdir Carlos Boscato (Empresário – Ex-conselheiro da Sanasa)

CONSIDERADOS FORAGIDOS

Demétrio Vilagra (Vice-prefeito de Campinas)
Carlos Henrique Pinto (Secretário de Segurança de Campinas)
Francisco de Lagos (Secretário de Comunicação de Campinas)
Ivan Goretti de Deus (Promotor de Eventos)
Maurício de Paulo Manduca (Lobista)
Emerson Geraldo de Oliveira (Lobista)
José Carlos Cepera (Empresário – Pluriserv Serviços Técnicos Ltda.)
Gabriel Ibrahim Gutierrez (Empresário – Gutierrez Empreendimentos e Participacoes Ltda)
Dalton dos Santos Avancini (Empresário – Consultora Camargo Correia)

LISTA COMPLETA

Aurélio Cance Jr. (diretor da Sanasa)
Ricardo Chimirri Cândia (ex-diretor de Planejamento da Prefeitura)
Demétrio Vilagra (Vice-prefeito de Campinas)
Carlos Henrique Pinto (Secretário de Segurança de Campinas)
Francisco de Lagos (Secretário de Comunicação de Campinas)
Ivan Goretti de Deus (Promotor de Eventos)
Maurício de Paulo Manduca (Lobista)
Emerson Geraldo de Oliveira (Lobista)
José Carlos Cepera (Empresário – Pluriserv Serviços Técnicos Ltda.)
Valdir Carlos Boscato (Empresário – Ex-conselheiro da Sanasa)
Gregório Wanderley Cerveira (Empresário – Hydrax)
Gabriel Ibrahin Gutierrez (Empresário)
João Thomaz Pereira Jr. (Empresário – Hydrax)
João Carlos Gutierrez (Empresário)
Alfredo Ferreira Antunes (Empresário)
Augusto Ribeiro Antunes (Empresário)
Luiz Arnaldo Pereira Mayer (Empresário)
Dalton dos Santos Avancini (Empresário – Consultora Camargo Correia)
Pedro Luís Ibrahim Hallack (Empresário – Consultora Camargo Correia)
Marcelo Figueiredo (Empresário

Noroeste Paulista, Urânia realiza marcha, manifestação de combate a violência, exploração, e abuso sexual à Criança e ao Adolescente

Publicado originalmente na folhadonoroeste

 
Aconteceu na última terça-feira (17), às 8h a marcha de manifestação ao combate a violência e ao abuso sexual à Criança e ao Adolescente, que iniciou na Praça Stelio Machado e percorreu toda a Avenida Conselheiro Antonio Prado e Rua 14. A marcha foi organizada pelo Governo Municipal por meio da secretaria da Ação Social em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) e o Centro Especializado de Assistência Social (CRAS).
A primeira-dama Claudete Favaleça fez questão de estar presente e ressaltou a importância de ser combater a violência e o abuso sexual contra a criança e ao adolescente. “Queremos sensibilizar e mobilizar toda a nossa sociedade para que juntos possamos enfrentar e tentar solucionar esta cruel realidade”, afirma.
Segundo a secretária da Ação Social, a marcha faz parte da programação da Semana do Enfretamento e Combate a Violência e ao Abuso Sexual à criança e ao adolescente. “Durante toda a semana aconteceram palestras e debates pertinentes ao tema”, disse.
Após a caminhada foi realizado uma atividade na praça Stelio Machado unindo toda a comunidade em prol a semana.

Esquerda precisou aprender “lição básica” para avançar, diz Lula

No segundo dia do 17º encontro do Foro de São Paulo, nesta quinta-feira (19) em Manágua, o ex-presidente do Brasil e membro fundador do Foro, Luiz Inácio Lula da Silva, convidou as forças de esquerda latino-americanas a seguir fortalecendo as alianças políticas, promovendo ao mesmo tempo processos unitários e integracionistas.

Vermelho / Rede Brasil Atual

Em um auditório, Lula lembrou que em 1990, quando o Foro foi criado, a esquerda latino-americana estava profundamente dividida. “Ainda não havíamos aprendido uma lição básica que permitiria à esquerda chegar ao poder: é preciso unir as diferenças para derrotar os antagônicos”.

Segundo ele, o processo emprendido para superar a desconfiança e construir uma relação democrática entre as forças de esquerda culminou em uma modificação do panorama político do continente. “Precisamos valorizar as conquistas alcançadas nestes 20 anos, porque nosso continente passou por um verdadeiro furacão de democracia”, assinalou Lula.

O ex-presidente brasileiro aproveitou a ocasião para apresentar exemplos de resultados alcançados em seus oito anos de governo (2002-2010). “Nos disseram repetidas vezes que primeiro é preciso fazer a economia crescer e só depois distribuir a riqueza. Nós demonstramos o contrário: é preciso distribuir a riqueza para que a economia cresça”, afirmou.

Entre as principais conquistas de seu governo, disse Lula, estão o aumento de 62% do salário mínimo, a geração de 15,3 milhões de empregos formais e a desapropriação de 47 milhões de hectares de terra.”

É nois na fita Manu…InfRação desacelera em maio e fica em 0,63%, aponta IBGE… tá errado? kkkkk

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), prévia da inflação oficial, desacelerou em maio, com variação de 0,70%, ante 0,77% no mês anterior.

Em maio de 2010, o índice ficou em 0,63%. Nos primeiros cinco meses do ano, o IPCA-15 atinge 3,86%, acima de igual período do ano passado (3,16%). Em 12 meses, chega a 6,51%, também maior que os 12 meses imediatamente anterior (6,44%).

Segundo o IBGE, que divulgou os dados nesta sexta-feira (20), a desaceleração se explica, principalmente, pelos grupos alimentação e bebidas, que passou de 0,79% em abril para 0,54% em maio, e transporte, que foi de 1,45% para 0,93%.

No caso dos alimentos, o instituto destacou quedas nos preços do tomate (-9,18%), frutas (-2,90%) e hortaliças (-1,51%). Nas refeições fora do domicílio, item importante na composição do índice, a variação foi de 0,47%, ante 0,91% no mês anterior.

Os lanches consumidora fora do domicílio, que haviam subido 0,54% em abril, caíram 0,63%. Foram registradas altas nos preços da batata-inglesa (de 10,05% para 24,22%), feijão carioca (de 5,99% para 7,27%), leite pausterizado (de 1,58% para 3,82%) e café moída (de 2,10% para 3,02%).

Em transporte, o etanol passou de uma alta de 16,40% para uma variação de apenas 0,01% este mês. Já o litro da gasolina teve alta de 5,30%, acima da elevação de abril (4,28%) – esse item representou 30% do IPCA-15%. “Com isto, a alta da gasolina chegou a 11,82% neste ano, influenciada pelo etanol, que a ultrapassou e atingiu 30,70%”, diz o IBGE. Por outro lado, a menor variação de tarifas de ônibus urbanos (de 0,62% para 0,14%) ajudou a puxar para baixo a taxa mensal.

Tarifas de serviços aumentaram em maio: as contas de energia elétrica, que haviam subido 0,59% em abril, tiveram alta de 1,14% este mês. As de água e e esgoto foram de 1,06% para 1,64%. Despesas de aluguel subiram de 0,76% para 0,95% e as de condomínio, de 0,99% para 1,01%.

Entre os índices regionais, o maior foi o de Goiânia (1,07%), com impacto da taxa de água e esgoto (2,49%) e da gasolina (6,71%). O menor foi o de Belém (0,36%). O IPCA-15 teve inflação de 0,85% em Belo Horizonte, 0,65% em Brasília, 0,81% em Curitiba, 0,54% em Fortaleza, 0,91% em Porto Alegre, 0,70% em Recife, 0,75% no Rio de Janeiro, 0,85% em Salvador e 0,53% em São Paulo (ante 0,94% em abril). No ano, acima do índice geral (3,86%), estão Curitiba (4,46%), São Paulo (4,10%), Recife (4,01%) e Belo Horizonte (3,93%).

O IPCA de maio será divulgado em 7 de junho. O de abril teve variação de 0,77%, próxima à do mês anterior (0,79%).

Fonte: Rede Brasil Atual

ARAÇATUBA: Secretaria inicia semana de combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

via Ninho da Vespa

A Prefeitura de Araçatuba, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), deu início, na manhã desta segunda-feira (16), à Semana de Combate à Violência, Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A cerimônia de abertura foi realizada no auditório do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Organizado pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), órgão da SMAS, o evento tem por objetivo sensibilizar as pessoas e conscientizá-las a denunciar os casos de violência sexual.

A semana encerra no sábado (21) e faz alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes (18 de maio). A abertura contou com a presença de dezenas de pessoas ligadas ao segmento infantojuvenil. Compuseram a mesa de autoridades os secretários municipais Cidinha Lacerda (Assistência Social), Alex Lapenta (Participação Cidadã) e Beatriz Soares Nogueira (Educação), o presidente da Câmara dos Vereadores, Cido Saraiva, a delegada da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Luciana Pistori Frascino, e o promotor público Lindson Gimenes de Almeida.

O conselheiro tutelar Edson da Rocha e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Albertino de Lima, também participaram. Na ocasião, a secretária Cidinha – que representou o prefeito Cido Sério no evento – disse que a semana vem para abrir os olhos da sociedade para a questão e congregar mais agentes no combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. “Todos temos que estar unidos nessa luta e essa rede precisa se fortalecer para que aja continuidade dos trabalhos e a criança seja de fato protegida”, disse.

ESFORÇOS

A secretária também fez menção os esforços da Administração Municipal em reestruturar equipamentos sociais ligados ao segmento e em capacitar os técnicos para desenvolver os programas. A delegada Luciana também destacou a importância da união entre os atores sociais no combate à violência sexual e reforçou a importância da denúncia. “A gente pede sempre para que a sociedade não tenha medo de denunciar, porque dessa forma é que podemos chegar aos agressores”, afirmou. Já o promotor Lindson falou sobre a violência intra-familiar e sobre a capacidade dos agressores em se disfarçar sob “pele de cordeiros”.

AVANÇOS

Ele ainda enfatizou a importância da rede protetiva, especialmente do CREAS, no atendimento a crianças vitimizadas. “Os avanços que tivemos com o CREAS desde o ano passado são muito interessantes. Da Semana de Combate à Violência de 2010 pra cá nós tivemos um aumento significativo de denúncias e eu (Promotoria) tive um número significativo de afastamento de vitimizadores”, afirmou.

DESENHO

Depois das explanações houve premiação dos desenhos vencedores de concurso cultural sobre o tema. Em primeiro lugar ficou Lucas Cordeiro Lima (foto), do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil). O menino de 13 anos ganhou um vídeo-game (Playstation) e teve seu desenho transformado em logo (acima) da campanha de 2011.

Júlia Copetti, de 8 anos e também do Peti, e Felipe Barbosa, 14 anos e pertencente ao Programa Lobato – Sítio da Criança, ficaram em segundo e terceiro lugares respectivamente. Júlia ganhou um MP4 e Felipe, um celular. Ao final, houve apresentação circense (vídeo abaixo) com crianças do Peti, Programa Lobato e Casa Abrigo. A semana tem como parceiros o Sest/Senat, Senac, Tiro de Guerra, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar e as secretarias municipais de Participação Cidadã e de Educação.

O evento prossegue com diversas atividades até sábado (21). Confira abaixo a programação:

17/05 (terça-feira)
8h30 e 14h – Apresentação teatral para crianças da Rede Municipal de Ensino e programas da Assistência Social (Local: Senac)
9h – Atividades com as famílias sobre a temática no Centro Comunitário do Rosele (Rua Wandenkolk, 3.126) e no CRAS do Jussara (Rua José Canovas Andreu, 1001)
14h30 – Atividades com as famílias sobre a temática no CRAS do São José (Rua Fundador Paulino Gato, 900)
15h – Atividades com as famílias sobre a temática no Centro Comunitário do Rosele
19h – Palestra para alunos do curso de Serviço Social da UNIP

18/05 (quarta-feira)
8h – Panfletagem e sensibilização nos cruzamentos das ruas Luis Pereira Barreto com Cussy de Almeida; Marcílio Dias com Prestes Maia; Bandeirantes com Araçás; e Vasco da Gama com Marcos Toquetão.
8h30 e 14h – Apresentação teatral para crianças da Rede Municipal de Ensino e programas da Assistência Social (Local: Senac)
20h – Projeto Sest/Senat Cine Clube Ação com o curta “Mudança de Rumo” – Local: Auto Posto Cacique (público-alvo: motoristas)

19/05 (quinta-feira)
8h30 e 14h – Apresentação teatral para crianças da Rede Municipal de Ensino e programas da Assistência Social (Local: Senac)
9h – Atividades com as famílias sobre a temática nos CRAS do Umuarama (Rua Célio de Araújo Cintra, 778) e do Jussara
14h – Atividades com as famílias sobre a temática no CRAS do Umuarama
14h30 – Atividades com as famílias sobre a temática no CRAS do São José
19h – Palestra na Escola Arantes Terra (bairro Alvorada)

20/05 (sexta-feira)
8h30 e 14h – Apresentação teatral para crianças da Rede Municipal de Ensino e programas da Assistência Social (Local: Senac)
9h – Atividades com as famílias sobre a temática no CRAS do Umuarama

21/05 (sábado)
8h30 – Sensibilização e panfletagem na Praça Rui Barbosa e passeata pelo calçadão
10h – Apresentação teatral e encerramento da Semana, na Praça João Pessoa
10h – Projeto Sest/Senat Cine Clube Ação com o curta “Mudança de Rumo” – Local: Auto Posto Cacique (público-alvo: motoristas)
15h – Apresentação teatral da “Escola de Esporte”, no Sest/Senat

by:http://sas-aracatuba.blogspot.com/

ANDRADINA – SP. VEREADORA É DETIDA POR SUSPEITA DE ESTELIONATO

Deu no portal de notícias do EPTV:

A vereadora de Andradina, Célia Regina de Souza (PSDB), de 51 anos, foi detida por suspeita de estelionato, na noite desta sexta-feira (13), no bairro Ipiranga, em Ribeirão Preto. De acordo com a Polícia Civil, Célia e uma secretária tentaram extorquir uma idosa de 72 anos, passando-se por representantes de uma associação que facilitava negociações de aposentadoria.

As suspeitas foram presas pela Polícia Militar dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal. Os policiais foram avisados pela idosa que desconfiou do golpe. A vereadora tem passagem policial pelo mesmo crime e cumpre o quarto mandato em Andradina.

Segundo a Polícia Militar, a vereadora viajou para Ribeirão Preto em carro oficial. A ocorrência foi apresentada no 2º DP, onde as acusadas foram ouvidas pela polícia e depois liberadas.

Agora a mesma notícia, publicada originalmente no blog ninho da vespa:

Ela se ofereceu para ajudar a mulher a receber diferenças da aposentadoria em troca de uma porcentagem; Célia estava acompanhada de uma secretária e usava o carro oficial

RIBEIRÃO PRETO – A vereadora Célia Regina de Souza (PSDB), popularmente conhecida por Célia da Stillus, de 51 anos, foi detida nesta sexta-feira, 13, em Ribeirão Preto, por suspeita de estelionato. Ela, que já tem passagem policial pelo mesmo crime, cumpre o quarto mandato no município do noroeste paulista.

Segundo a PM (Polícia Militar), a vereadora e uma secretária vieram a Ribeirão em um carro oficial e se apresentaram a uma idosa de 72 anos como representantes de associação que a ajudaria, por meios mais rápidos, a receber diferenças de aposentaria. Conforme a polícia, a Célia da Stillus ficaria com R$ 4,9 mil de R$ 14 mil que a idosa receberia.
A vereadora foi com a idosa até a Caixa Econômica Federal, no bairro Ipiranga, zona Norte, onde foi abordada por policiais militares dentro da agência. Porém, ela não esperava que, antes de ir ao banco, a idosa havia avisado a polícia, ao desconfiar que se tratava de um golpe.
“A vereadora ligou para a vítima na semana passada e marcou o dia em que estaria em Ribeirão. Por sorte, a idosa desconfiou e avisou a filha e o genro, que nos procuraram”, diz o cabo da PM Sérgio Ciolino. A Polícia Civil investiga como a vereadora conseguiu os dados da idosa e soube que havia crédito a receber. Ela e a secretária foram ouvidas no 2º Plantão policial e liberadas no início da noite desta sexta.
VEREADORA SE EXPLICA AO IMPACTO
Ouvida pela reportagem nesta manhã, por telefone, já em sua casa, Célia da Stillus afirmou que tudo não passou de um mal entendido, tanto que foi liberada após esclarecer os fatos.

“A central sindical para quem presto serviço há mais de dez anos, na área de FGTS, Plano Collor, Popupança e revisão de aposentadorias, foi quem ingressou com a ação em favor da idosa. Como a mulher não me conhecia. pensou que se tratava de um golpe e chamou  a polícia”, explicou a vereadora.

Segundo a parlamentar, a ação de revisão do Índice de Reajuste do Salário-Mínimo (IRSM] impetrada em 2004 junto ao Juizado Federal em Ribeirão e se refere ao período de 77/78 e 94 a 97.  Em relação ao uso do carro oficial da Câmara para assuntos particulares, Célia da Stillus disse que, simplesmente aproveitou o retorno da Capital, onde esteve com outros vereadores para ir a Ribeirão.

by:Jornal Impacto

%d blogueiros gostam disto: