São Francisco, Câmara dá posse a novo vereador em razão da cassação do Tucano Horacio Nakano

Desde o dia 10 de agosto a Justiça Eleitoral determinou a cassação do mandato do ex-vereador Tucano Horácio Nakano de São Francisco por infidelidade partidária. As formalidades legais, prazos para publicação, notificação, etc. fizeram com que apenas na ultima quinta feira, dia 13 de setembro fosse dada posse ao então suplente e agora vereador…

Visão parcial do público presente a posse

A solenidade de posse foi uma das sessões camarárias com maior presença de público da atual legislatura. Mais de 30 candidatos à Vereador ligados à oposição ao atual governo municipal foram acompanhar a posse de mais um Vereador de oposição ao Grupo Demonotucano de São Francisco.

Candidatos da oposição compareceram em peso à posse

O Presidente da Camara Municipal cumpriu as formalidades legais e deu as boas vindas em nome do Poder Legislativo Municipal ao, agora Vereador, Nercio Sanga – PSB, para seu quarto mandato.

Presidente da Câmara Declara Aberta a Sessão

Após o Juramento protocolar o Vereador Socialista foi declarado empossado. Fez um breve discurso de agradecimento a todos e especialmente a sua familia que tambem se fez presente.

Na Sessão Plenária desta semana, o público pode sentir a ausência de uma única vereadora…

Vereadora Marlene Ausente de Nôvo

Noroeste Paulista – Palmeira D’Oeste: PT lança Maurão candidato à Prefeito na disputa com DemoTucanos

Encabeçando a coligação  Trabalho e Transparência, formada por PT/PTB/PMDB/PSC/PPS/PSB e PV o candidato Mauro Pires – PT tem como vice Sergio Romanenghi na disputa pela Prefeitura de Palmeira D’Oeste.

Maurão da Elektro Prefeito 13
Serginho Vice

Adriano Lopes, o Adriano da APAE, é candidato do PT a Vereador e concorre com o nº 13456

Vereador Adriano 13456
c/ Maurão da Elektro para Prefeito 13
Segio – Vice

Veja tambem os demais candidatos à vereador da coligação Trabalho e Transparência.

Antonio Ponce Soler PMDB nº 15.000

Vereador Tunico Ponce nº 15000
com Maurão Prefeito 13
Seginho Vice

Assis Aparecido Farinasse – PTB nº 14.444

Vereador Tidão Farinasse nº 14444
com Maurão Prefeito 13
Seginho Vice

Carlos Cesar Cortes Brighente PPS nº 23.555

Vereador Carlos Cesar Eletrecista nº 23.555
com Maurão Prefeito 13
e Serginho Vice

Claudisnei Alves Garcia PMDB nº 15.555

Vereador Pavão nº 15.555
com Maurão Prefeito 13
Serginho Vice

Francisco Cordeiro Silveira PSC nº 20.123

Vereador Chico Cordeiro nº 20.123
com Maurão Prefeito 13
Serginho Vice

Gilberto de Melo PV nº 43.000

Vereador Gago Melo nº 43000
com Maurão Prefeito 13
e Serginho vice

Silvana Botini de Almeida Hashimoto PT nº 13647

Vereadora Giovana nº 13647
com Maurão Prefeito 13
e Serginho vice

Iracildo Martins PT nº 13.150

Vereador Iracildão nº 13.150
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Joaquim Nilson Toledo PPS nº 23.456

Vereador Nilson Toledo nº 23456
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

João da Silva PSB nº 40.650

Vereador João da Farmácia nº 40.650
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Lucia Candida Pereira PPS 23.333

Vereadora Lucinha nº 23.333
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Maria Luiza Mestrello Gomes PSC nº 20234

Vereadora Maria Luiza nº 20234
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Milene Cristina Simões de Andrade Gabaldi PSC nº 20345

Vereadora Milene nº 20345
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Pedrina Aparecida Arcanjo Brambila PPS 23123

Vereadora Patty Brambila nº 23123
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Tereza dos Santos Almeida PT nº 13000

Vereadora Tereza de Dalas nº 13000
com Maurão Prefeito 13
Serginho Vice

Vilson Pereira Reis PTB Nº 14.000

Vereador Vilson de Dalas nº 14000
com Maurão Prefeito 13
Serginho Vice

Wilson Barbieri PSC nº 20.000

Vereador Colorido nº 20.000
com Maurão Prefeito 13
Serginho vice

Noroeste Paulista – Pontalinda. Coligação Petista lança a dobrada Dito/Horácio para eleição 2012

Publicado em 08/07/2012 por murilopohl

Definidos os candidatos populares que vão enfrentar a elite Demonotucanalha na cidade de Pontalinda.

Após amplo debate foi formada a coligação Trabalho e Compromisso com Pontalinda integrada pelo PT,  PSD e PRB que vai disputar com os Demonotucanos as eleições municipais.

Dito Tonholo – PSD candidato à Prefeito de Pontalinda nº 55

Horacio dos Reis Marques Ferreira, o Horacinho do PT é o candidato à Vice Prefeito em Pontalinda

Veja alguns d@s candidat@s ao Legislativo que apoiam a chapa Dito e Horácio na Prefeitura:

Marcos Davi Guerra – PT

Marquinho do PT é candidato à vereador. Marcos Davi Guerra disputa a eleição como Marquinhos  Guerra nº 13000 – Juventude Petista apoia Dito e Horácio na Prefeitura.

Marcelo Lima Rodrigues – PT

O advogado Marcelo, candidato à reeleição como Marcelo do Baltazar nº 13456
apoia Dito e Horácio para a Prefeitura

Adriana Claus Barrientos Calderon – PT

A Assistente Social Adriana da Saúde concorre com o nº 13123,
candidatada à Vereadora pelo PT, afirma: lugar de Mulher é na Política

Carlos Aparecido Medeiros – PT

O popular Galera concorre à vereança com o nº 13300 e apoia Dito e Horácio na Prefeitura

 

Manuel Alves – PRB

Vereador do PRB Mané concorre à reeleição com o nº 10123 apoiando Dito e Horácio na Prefeitura

Edileuza Delmondes Rosa – PT

Edileuza concorre com o nº 13999 a Vereadora e apoio Dito e Horácio na Prefeitura

 

Fernando Donizeth França – PSD

O contador Fernandão nº 55555 é candidato a Vereador
Juventude apoiando Dito e Horácio para a Prefeitura

 

Luiz Henrique Cardoso de Melo – PT

Rick Motó nº 13010 juventude de Pontalinda apoia Dito e Horácio na Prefeitura

 

Rosangela Batista Batista do Santos PT

ROSANGELA DO BOY nº 13.333 apoia Dito e Horácio na Prefeitura
Mulher bonita é a mulher que luta !

Deneval Amaro da Silva – PT

Ex-diretor Municipal de Educação Denê nº 13100
candidato a Vereador, apoia Dito e Horácio

A coligaçãoTrabalho e Compromisso com Pontalinda está agora debatendo o aprofundamento do Programa Participativo de Governo e acompanhando a finalização da fase de registro com suas demais formalidades Legais.

Dep. Fed. Paulo Teixeira PT – SP e Horácio, contribuindo para o fortalecimento de Pontalinda

LEIA MAIS EM >>>> Noroeste Paulista – Pontalinda. 

PT busca acordos para governar Campinas

Partido mobiliza dirigentes para que procurem base e oposição, para constuir sustentação ao Prefeito Demétrio Vilarga e PT afirma candidatura própria para 2012.

Depois de conseguir na Justiça a liminar que impede o afastamento do novo prefeito de Campinas, Demétrio Vilarga, o PT busca articular acordos para dar  sustentação à administração municipal. Dirgentes estaduais do partido e líderes petistas da cidade procuram membros da base e da oposição para construir a governabilidade.


Demétrio Vilarga impediu a tentativa de derruba-lo por meio de liminar Jusdicial.

O discurso que alimenta as negociações passa pelos repasses de recursos federais, de acordo com petistas na cidade. Eles avaliam que, se o novo prefeito conseguir assegurar o fluxo de verbas em projetos que estão em andamento, teria alguma chance de ganhar o apoio de parte dos vereadores que mesmo pertencendo a partidos que integram a aliança que elegeu o prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio (PDT), votaram para o seu impeachment.

A crise que atinge a administração municipal de Campinas teve início em maio deste ano, quando uma operação liderada pelo Ministério Público estadual desmantelou um suposto esquema de fraudes em licitações na Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa). Entre os vários presos na operação estavam a mulher de Doutor Hélio, Rosely Nassim, apontada como suposta mentora do esquema, além do então vice-prefeito, Demétrio Vilarga. O petista estava em viagem ao exterior e só foi detido quando retornou ao Brasil. Prestou depoimentos e foi liberado em seguida.

O desenrolar da crise resultou na cassação de Dr. Hélio, no último dia 20, após 44 horas de deliberação na Câmara Municipal. Vilarga assumiu o cargo, mas teve seu afastamento aprovado pelos vereadores em seguida. Sua permanência no cargo se apoia em uma liminar. No fim da última semana, Dr. Hélio tentou reaver o mandato, pedindo na Justiça a anulação da sessão e do decreto que determinaram sua cassação. O pedido foi negado.

Foto: AE

Edinho Silva trabalha para ‘pacificar’ a situação na cidade.

O clima é de pouco otimismo em relação à capacidade de Vilarga de segurar o posto, já que as conversas ocorrem em meio a uma guerra judicial para definir o controle da cidade.

Ainda assim, o comando estadual do PT entrou em campo no trabalho de convencimento. O presidente do partido em São Paulo, Edinho Silva, tem participado de encontros com o representantes das principais bancadas na Câmara Municipal. A ordem é conversar com todas as legendas, sem exceção.

“Estamos fazendo um esforço para pacificar a situação, pois estamos falando de uma cidade estratégica, que pode continuar se beneficiando de um momento positivo, favorável ao desenvolvimento e ao crescimento”, diz Edinho Silva.

O líder do partido na Câmara Municipal, Angelo Barreto, diz que as negociações têm avançado, apesar da pressão trazida pela aproximação das eleições municipais. Segundo ele, o PT deve lançar candidato próprio na cidade. “É muito difícil neste momento qualquer discussão que não passe pela candidatura própria”, afirma o vereador.

Justiça derruba golpe: Demétrio – PT volta à Prefeitura de Campinas – SP

Mesmo sem provas da ligação de Demétrio às denúncias de desvio de verba em contratos da Sanasa, os vereadores aprovaram uma Comissão Processante e o afastamento do prefeito por 90 dias, apenas 36h depois de assumir o comando da prefeitura. Defesa consegue liminar e Demétrio retorna ao cargo


O prefeito Demétrio Vilagra (PT) conseguiu na Justiça anular a decisão da Câmara de afastá-lo do cargo. O advogado de Demétrio, Hélio Silveira, impetrou ação com mandado de segurança para impedir o afastamento e instalação da Comissão Processante contra o petista. A posse de Pedro Serafim (PDT), presidente da Câmara Municipal, que havia assumido na manhã de hoje (25) como prefeito provisório por 90 dias, será cancelada.

Silveira pediu a anulação da decisão tomada pelos vereadores na noite da última quarta-feira (24). Segundo ele, nenhuma lei prevê o afastamento de um prefeito somente com base em uma acusação e sem direito à defesa antes de tomar alguma atitude. “Demétrio não teve chance de defesa e os requerimentos da Câmara são ilegais”, defende.

Golpe Político

Três dias após a cassação do ex-prefeito Helio de Oliveira Santos (PDT), no último sábado (20), o vice Demétrio Vilagra tomou posse como chefe do Executivo.
Mesmo sem provas da ligação de Demétrio às denúncias de desvio de verba em contratos da Sociedade Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa), os vereadores aprovaram uma Comissão Processante e o afastamento do então prefeito por 90 dias, apenas 36h depois de assumir o comando da prefeitura.

Segundo o presidente do PT em Campinas, Ari Fernandes, Demétrio foi empossado às 10 horas e às 11h15 o vereador peessedebista Valdir Terrazan procotolou o pedido de Comissão Processante, que afastaria o petista durante os 90 dias – período no qual a investigação estiver em andamento. “Ontem mesmo entrou na pauta e já foi votado”, complementou Fernandes.

Em meio a acusações não-comprovadas e uma busca exaustiva de execração pública sem provas materiais, Vilagra segue confiante na comprovação de sua inocência ante à Justiça. Como presidente da Ceasa, cargo do qual se afastou assim que começaram as investigações envolvendo seu nome, Demétrio não tinha contato com a empresa cujos contratos são alvos de apuração.

Entenda o caso:

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) investiga as denúncias há um ano. São 11 prefeituras e três governos estaduais: São Paulo, Minas e Tocantins. Em Campinas, as denúncias são sobre o possível envolvimento de empresários e dirigentes públicos em contratos da Sanasa. Em São Paulo, a empresa investigada é a Sabesp.

Segundo relatório do MP, há fraudes em licitações que seriam comandadas pela primeira-dama de Campinas, Rosely Nassim Jorge Santos, esposa do Dr. Hélio. Segundo o relatório, em conversa telefônica, o empresário Gregório Cerveira, da Hydrax, e o ex-presidente da Sanasa, Luiz Augusto Castrillon de Aquino, confirmaram o esquema.

Aquino fez acordo de delação premiada e pessoas mencionadas por ele – a exceção da primeira-dama, que tinha um habeas-corpus preventivo – foram presas e depois soltas por habeas-corpus ou revogação de prisão.

Em 20 de maio, quando foram expedidos 20 mandados de prisão, incluindo o nome de Demétrio, o então vice-prefeito estava na Espanha, em férias com a família, viagem comprada há meses. Mesmo com o comunicado oficial de suas férias – documentadas pela Ceasa e divulgadas amplamente na semana anterior em jornais da cidade e região – a Justiça de Campinas decretou a prisão preventiva de Demétrio a pedido do MP e o considerou foragido. Apesar de não ter nenhum contato com a Sanasa, o vice-prefeito teve seu nome envolvido porque um dos empresários ouvidos pelo MP disse que teria dado R$ 20 mil para que o petista pagasse despesas eleitorais, além de “duas garrafas de vinho”.

Demétrio nega ter recebido dinheiro do empresário. “Tudo o que recebi para campanha foi declarado e tenho evolução patrimonial condizente com meus rendimentos. Não há nenhuma prova ou evidência contra mim, apenas suspeitos citando meu nome com interesses próprios”, contesta.

Sobre as férias, o petista conta que foi a primeira vez que saiu do País e que havia comprado a viagem há meses. “Todos sabiam. Mesmo assim, fui considerado foragido. Apesar de eu ter avisado via Twitter que estava voltando e confirmado isso por meu advogado – e de fato voltei na data anunciada -, cartazes com fotos minhas foram colados nos aeroportos. Foi muito constrangimento. Já nesse início não tive direito de defesa”, explica.

No dia do mandado de prisão contra Demétrio, a Polícia encontrou em sua casa R$ 60 mil e a mídia levantou suspeitas. “Deixo dinheiro em casa desde que fui tesoureiro do sindicato, na ditadura militar. Fui perseguido, preso e tive minha conta bancária bloqueada. Passei a deixar sempre uma quantia de dinheiro em casa para urgências. Tenho receitas para isso”, justifica.

A diferença entre Demétrio e os outros acusados é que seu nome não foi citado durante as investigações, que acontecem há quase um ano, e ele não havia sido convocado nenhuma vez para depor. Também não havia – nem há – nenhum documento ou prova que envolva o nome do petista. “Foi um susto. Fiz de tudo para antecipar minha volta ao Brasil. E, assim que cheguei me apresentei à Justiça”, conta Demétrio, que também se desligou da presidência da Ceasa antes de chegar ao País.

Preso no mesmo dia em que retornou de viagem, prestou depoimento e teve a prisão revogada. Também entregou voluntariamente sua declaração de bens assim que retornou à Campinas. “Não tinha nem tenho nada a temer. Meu nome foi envolvido por pessoas suspeitas que têm interesses próprios. Não existe nada contra mim”, diz.

Sem apoio, prefeito de Campinas deve ser cassado por ampla maioria

Dr. Hélio está muito próximo de perder o mandato, envolvido em denúncias de esquemas de corrupção. Decisão pode ser neste sábado

Por: Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

São Paulo – Se no começo da semana o clima era de indecisão sobre o futuro do prefeito de Campinas, Dr. Hélio (PDT), após a divulgação, na quarta-feira (17), de uma gravação que comprovaria a tentativa de compra de votos para impedir seu impeachment, os oito vereadores pedetistas debandaram de vez e decidiram apoiar a troca no executivo.

O caso teve início em maio desse ano, com a denúncia de um esquema de corrupção envolvendo pagamento de propina em licitações da prefeitura com a empresa mista de saneamento, Sanasa. Diversos secretários, além do vice-prefeito de Campinas, Demétrio Villagra (PT), foram acusados de participação no esquema supostamente chefiado pela primeira dama, Rosely Nassim.

Informações obtidas pela Rede Brasil Atual apontam o resultado previsto para a cassação de Dr. Hélio. Na situação atual, a expectativa é de um placar com 32 votos a favor (do impeachment), e apenas 1 contra, do vereador Benasse (PcdoB). Ele justificou a decisão pelo fato de o Ministério Público não ter citado o prefeito nas acusações.

O também pedetista e deputado federal, Paulinho da Força, visitou o município na terça-feira (16) e realizou uma reunião com o prefeito e com os vereadores do partido. A presença do deputado teria irritado a bancada do PDT, que além de não cultivarem relacionamento político próximo com Paulinho, se sentiram enquadrados pelo sindicalista.

A votação ocorrerá após a conclusão de leitura do processo, iniciada na manhã de quinta-feira (18), e a fala dos vereadores que solicitarem. A previsão é que a votação ocorra no início da tarde de sábado, dependendo da quantidade de vereadores que se pronunciarem. Antes disso, manifestações de populares à favor e contra o impeachment se concentram do lado de fora da Câmara. Um forte contingente policial faz plantão no local para evitar tumultos.

Caso se confirme a expectativa de cassação, na segunda-feira (22), o vice-prefeito Demétrio Villagra (PT) irá ocupar o lugar deixado por Dr. Hélio. Segundo informações do Executivo municipal, a prefeitura está em situação financeira precária, com dificuldades até mesmo para pagar os funcionários, o que pode vir a ser o maior problema do início do mandato do sucessor.

Câmara Municipal aprova o afastamento do prefeito de Teresópolis

Jorge Mário Sedlacek é investigado por uma denúncia de desvio de verba para a reconstrução do município após tragédia natural de janeiro

iG Rio de Janeiro

A Câmara Municipal de Teresópolis, na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, aprovou por unanimidade (12 votos a zero) na noite desta terça-feira (2) o afastamento do prefeito da cidade, Jorge Mário Sedlacek (sem partido), por 90 dias.

De acordo com o vereador Carlos César Gomes (PMDB), o motivo para o afastamento foi a recusa do prefeito de comparecer a uma CPI da Casa que investiga uma denúncia de desvio de verba para reconstrução do município, após a tragédia que atingiu vários municípios da serra, em janeiro deste ano, deixando 903 mortos contabilizados.

Segundo o relator da comissão parlamentar de inquérito (CPI) da Câmara, Marcelo Oliveira, Sedlacek também é investigado pela aquisição de bens. Ele comprou um imóvel na cidade no valor de R$ 450 mil e um carro de valor não declarado.

“Já temos em mãos o contrato de financiamento do imóvel pela Caixa Econômica Federal”, informou Oliveira. Segundo ele, o comentário na cidade é que o imóvel custou R$ 1 milhão. A Câmara vai investigar isso, acrescentou o vereador.

Outra razão para o afastamento foi a contratação, por cerca de R$ 500 mil, de um advogado para cuidar de precatórios da Prefeitura de Teresópolis. O pagamento, segundo os vereadores, foi feito de forma irregular e condenado também pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Durante o afastamento do prefeito, a Câmara terá uma Comissão Processante que continuará investigando as irregularidades na administração municipal. Ainda cabe recurso da decisão da Câmara de Vereadores. O prefeito poderá entrar com mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Estado contra a decisão do Legislativo do município.

Sedlacek deve receber nesta quarta-feira (3) o ofício sobre o seu afastamento, após a publicação no Diário Oficial do município. Procurado pelo iG, o advogado Luis Paulo Viveiros de Castro, que representa o prefeito, disse que o cliente continuará trabalhando normalmente.

“A Câmara pagou um mico que não tem tamanho. Ela não tem condição jurídica, competência ou legitimidade para fazer isso”, reclamou. O afastamento poderá ser renovado por mais 30 dias, por duas vezes. Durante a investigação, Sedlacek continuará a receber o salário. Nesse período, o vice-prefeito José Roberto Pereira Pinto assumirá a administração do município.

*com informações da Agência Brasil

Voce tambem poderá gostar de ler:

Bom em exemplo. PT de Teresópolis rompe com o prefeito em defesa dos princípios partidários.

Posted on 24/04/2011 by murilopohl

Nota oficial do Partido dos Trabalhadores – Teresópolis (RJ) (19/04/11) O Partido dos Trabalhadores de Teresópolis, em reunião do Diretório Municipal, na última sexta (15), decidiu romper formalmente com o Governo Jorge Mário Sedlacek e entregar todos os cargos comissionados na Prefeitura. Os filiados do partido, que ocupam funções de confiança no executivo, têm até […]

 

PT de Teresópolis expulsa Jorge Mario

Em 8 de julho de 2011 às 19 horas reuniu-se o diretório municipal do PT em Teresópolis, RJ, para analisar o parecer da Comissão de Ética instaurada contra o filiado, o prefeito municipal Jorge Mário Sedlacek e tomar as medidas pertinentes.
Lido e debatido o parecer, o diretório, por unanimidade dos presentes de votos como consta da ata da referida reunião, deliberou pela expulsão do filiado com base principalmente nos seguintes fatos graves:
  • Abandono pelo prefeito  do programa construído com os partidos da base aliada e com o qual foi eleito: orçamento participativo, gestão democrática e participativa em todos os ógãos da administração, prioridade à agricultura familiar, licitação dos transportes públicos, entre outras questões.
  • Estabelecimento de relacionamento fisiológico e pouco republicano com setores tradicionais de oposição no legislativo em detrimento da participação popular,da transparência das ações administrativas e das articulações da base aliada, procedimento incompatível com a ética petista.
  • Desprezo à posições e opiniões da base aliada e do secretariado fazendo com que quase a totalidade dos secretários e secretárias do início do governo, companheiros e companheiras respeitados pela população,  tenham se demitido por se sentirem desrespeitados e desautorizados.
  • Consolidação junto à população de uma péssima imagem de homem público que envergonha não apenas as melhores tradições petistas como os setores da sociedade que contribuiram decisivamente para a sua eleição, fato comprovado pelas inúmeras manifestações populares contra a sua administração.
  • Imagem pública negativa construida graças aos erros políticos e administrativos cometidos por ele causados pela arrogância, prepotência e incapacidade de ouvir o partido e a base aliada. Tal imagem causa enormes prejuízos à sigla partidária e fortalece os setores nefastos ansiosos por retomarem o poder político em nossa cidade.
Solicitado como segundo ponto de pauta, foi apreciado o comportamento político e a atuação dos vereadores Ademir Enfermeiro e Cleiton Valentim. Também neste caso este diretório municipal posiciona-se pela expulsão de ambos dos quadros partidários por práticas políticas incompatíveis com as boas tradições petistas, muito mais próximas das tradições fisiológicas e das trocas de favores com o Executivo, além de terem descumprido deliberação deste diretório quanto à não assinatura da 1ª CPI proposta para apurar desvios na administração municipal.

Ratificamos a decisão do Diretório Municipal, tomada no dia 15 de abril, onde deliberou pela saída de todos os petistas do goveno municipal. Os membros do PT de Teresópolis se sentem desrespeitados com a presença de petistas de outros municípios no governo municipal, mesmo após a decisão do rompimento do partido com o governo Jorge Mario.

Vereadores suspeitos de desvio de dinheiro prestam depoimento em MG

Os nove políticos foram presos na terça-feira (19) em Frutal.
Eles também são suspeitos de formação de quadrilha.

Do G1 MG, com informações da Rede Integração

Os nove vereadores da cidade Fronteira, na Região do Triângulo Mineiro, que foram presos por suspeita de desvio de dinheiro público e formação de quadrilha, prestaram depoimento nesta quarta-feira (20) em Frutal, também no Triângulo. Eles foram presos nesta terça-feira (19), quando chegavam para uma audiência em Frutal.

De acordo com o MPE, foram presos preventivamente os vereadores  Daniel dos Reis Linhares Pontes (PMN), Eduardo Florêncio de Souza (PMDB), João Veraldi Junior (PDT), José Marcelo Soares dos Santos (PDT), Maurílio Carlos de Toledo (PSB), Nildomar Lázaro da Silva (PR), Raidar Mamed (PSDC), Samer Saroute (PMN) e Sileide Nunes (PP). Os parlamentares estavam afastados dos cargos desde janeiro. Eles respondem na justiça pelo crime de peculato – quando a pessoa usa de um cargo público para desviar dinheiro público.

Os vereadores chegaram à audiência algemados, com o uniforme do Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) e sob forte esquema de segurança. Parentes e amigos dos políticos protestaram do lado de fora da audiência. Um dos suspeitos chegou a dizer que estavam tentando forçar a renúncia deles.

Todos eles respondem a uma ação cível e outra criminal. O advogado de defesa Arnaldo Silva informou que espera o julgamento do pedido de habeas corpus para que os acusados respondam em liberdade.

Entenda o caso
O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público Estadual, que investiga um suposto desvio de dinheiro público por meio de pagamentos indevidos de verbas indenizatórias. Os políticos suspeitos também foram afastados de suas funções a pedido do MPE. Segundo o órgão, eles ainda não perderam os cargos em definitivo.

O suposto uso indevido de dinheiro público, de acordo com as investigações, teria ocorrido entre janeiro de 2009 e dezembro de 2010. Em fevereiro de 2011, os políticos foram processados pelos crimes de formação de quadrilha e peculato e por atos de improbidade administrativa relacionados ao enriquecimento ilícito.

Ainda segundo as investigações, em março de 2011, o MPE descobriu que em janeiro do mesmo ano, os políticos teriam contratado uma empresa de auditoria, por meio da Câmara Municipal, para auxiliar nos trabalhos das defesas dos políticos.

O Ministério Público pediu o bloqueio dos bens dos políticos. Caso sejam condenados, os vereadores devem ter de ressarcir toda a quantia supostamente desviada dos cofres públicos.

Algemados e uniformizados, vereadores prestam depoimentos em Frutal


Por MGTV TV Integração

Enquanto parentes protestavam contra a prisão, para alguns eleitores a justiça era feita

Vereadores de Fronteira, afastados e presos pela justiça, prestaram depoimento nesta quarta-feira (20) em Frutal.

Leia também: Vereadores afastados da Câmara de Fronteira continuam presos em Frutal

Os vereadores chegaram uniformizados e sob forte esquema de segurança. A audiência movimentou a cidade. Muitos parentes e amigos foram para a porta do Fórum de Frutal para protestar contra a prisão deles.

Mesmo algemados, alguns vereadores conseguiram se manifestar. Eles são acusados por uma ação civil e outra criminal que motivou a prisão dos nove vereadores na manhã de ontem (19), quando uma audiência seria realizada. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela justiça de Frutal a pedido do Ministério Público.

Os parlamentares estão afastados desde fevereiro quando a Câmara de Fronteira foi lacrada por uma semana. Os parlamentares são acusado de uso indevido de dinheiro público e formação de quadrilha. Eles também vão responder por improbidade administrativa.

A prisão surpreendeu até mesmo o juiz da 2ª Vara Civil, Luiz Fernando de Oliveira Benfatti. “Os acusados não foram ouvidos antes das testemunhas”, comenta. A audiência foi às portas fechadas. Do lado de fora a população acompanhou tudo para saber como o caso vai ser resolvido.

“Quando eu os vi uniformizados e algemados eu achei que a justiça estava sendo feita. Se fizeram algo errado, eles precisam pagar”, comenta o sucateiro Nei Pinto.

Por telefone, o advogado de defesa dos vereadores Arnaldo Silva informou que já foi protocolado o habeas corpus e que aguarda a apreciação do juiz para que os acusados respondam ao processo em liberdade.

Justiça determina que plenário e gabinetes de Fronteira sejam lacrados


Por Bom Dia Minas

Vereadores foram pegos de surpresa na tarde dessa terça-feira

Os nove vereadores de Fronteira, no Triângulo Mineiro, foram pegos de surpresa na tarde dessa terça-feira (08) durante reunião ordinária. É que a justiça determinou que o plenário, juntamente com os gabinetes, fossem lacrados. Todos os vereadores e servidores da Câmara foram retirados do prédio com escolta policial antes mesmo do fim da sessão.

Leia também: MP denuncia farra com o dinheiro público na Câmara de Vereadores de Fronteira

A decisão tomada pelo juiz Stéfano Raimundo atende ao pedido do Ministério Público da cidade que investiga os nove parlamentares por uso irregular de dinheiro público. Segundo o parecer do promotor Alam Bertolla, parte da verba indenizatória usada na compra de combustível foi o suficiente, em dois anos, para dar 50 voltas ao mundo. Parte do dinheiro também era usada na compra de bebidas alcoólicas. O prédio da Câmara ficará lacrado com reforço policial até a chegada de auditores do Tribunal de Contas.

TÚNEL DO KASSAB VAI CUSTAR 3 MIL CRECHES!

Postado originalmente no blog de Mauro Alves da Silva

Os nobres veradores da Câmara Municipal de São Paulo vão trocar 3 mil creches por um túnel de R$ 3 bilhões de reais; um túnel que vai servir apenas para que os ricos moradores do Morumbi possam ir até o Guarujá sem ter o desprazer de ver a miséria de 20 mil famíliass que moram nas favelas ou moradias precárias no Jabaquara.

O  Defensor Público Flavio Frasseto denunciou a prefeitura de São Paulo por não garantir a vaga em creches para 62 mil crianças.

O Juiz da infãncia e Juventude de Santo Amaro condenou a prefeitura de São Paulo a oferecer as 62 mil vagas em até 8 meses. Mas o secretário de educação, Alexandre Schneider, disse que só vai poder atender as crianças em 10 anos!!!
Enquanto isso, os nobres veredores de S. Paulo estão aprovando a cosntrução de um túnel de 2,4 quilômetros, a um custo superior a R$ 3 bilhões 0 PL 25/2011). Este dinheiro daria para construir 3 mil creches, oferecendo 900 mil vagas para as crianças paulistanas…

Recebido po mensagem eletrônica de Aurea Satomi Fuziwara
“Há esperanças que é loucura tê-las. Pois eu digo-te que se não fossem essas eu já teria desistido da vida” J. Saramago

O “Caso da Merenda Escolar em Jales” Noroeste Paulista. Mais um imbróglio das malfadadas terceirizações.

Reeleito Prefeito de Jales, pequena cidadade de 50 mil habitantes  no Noroeste Paulista, em 2008 o Nobre Alcaide Humberto Parini decidiu inicialmente acabar com o OP – Orçamento Participativo. São várias as iniciativas deste gestor para “domesticar os Conselhos Municipais” e aplacar a participação popular.  Tive oportunicade de questioná-lo sobre o esvasiamento do PT local, que foi bastante ativo e participativo no passado, respondeu: “_É uma questão de estratégia.”

Resolveu ele mesmo que deveria ser um “Estadista”, que é uma grande liderança e que, assim, está acima dos partidos, e na ultima campanha assumiu a campanha da candidata tucana à Assembleia Legislativa Analice Fernandes publicamente. Sua residência foi totalmente embandeirada como se fosse um comitê eleitoral independente da tucana.

Aprofundou muito mais que o necessário as terceirizações no município e passou a perseguir politicamente toda a voz que apresentasse discordância de seus métodos. O que nos vale é que o Governo Federal tem uma postura republicana e com isto Jales muito evoluiu… A gente que é militantes do PT não desiste nunca… mas bem que ele poderia parar de atrapalhar…

MP denuncia ‘Máfia da Merenda’ em Jales – SP

Jales/SP – CEI DA MERENDA ESCOLAR: TEORIA E PRÁTICA

PREFEITURA EMITE NOTA E SUGERE “MOTIVAÇÃO PESSOAL” EM DENÚNCIA DE PROMOTORES

DESTAQUES DOS JORNAIS

VEREADORES TENTAM “BLINDAR” PARINI USANDO HONESTIDADE DA PROFESSORA ÉLIDA

PROFESSOR LÉO HUBER “EXPLICA” MERENDA NA RÁDIO MORIAH

Notícias de Jales – SP. Direto do blog do cardosinho.

PROJETO DA SANTA CASA DE JALES VENCE ‘PRÊMIO MÁRIO COVAS’

O projeto “Nasce Uma Criança, Plante Uma Árvore”, da Santa Casa de Jales, realizado em parceria com a Sabesp, é o vencedor do Prêmio Governador Mário Covas na categoria Inovação em Gestão Pública. O resultado foi divulgado no último dia 27 pelo site do prêmio: www.premiomariocovas.sp.gov.br. O projeto idealizado pelos funcionários da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) concorreu com outros 26 finalistas na categoria e foi o vencedor, juntamente com mais 10 projetos.

O superintendente regional da Sabesp, Antonio Rodrigues da Grela Filho, o Dalua, o gerente da Sabesp, Gilmar Rodrigues de Jesus, o analista de informática da Sabesp, Olímpio Adolfo e a técnica em gestão, Silvania Nogueira estiveram na terça-feira, dia 26, na Sala São Paulo, na capital, apresentaram o projeto aos finalistas e jurados do concurso e receberam o troféu da premiação.Para o técnico em segurança do trabalho e membro da CIPA da Santa Casa de Jales, Delvaci Trevisan, o prêmio foi uma surpresa e motivo de orgulho entre os funcionários do hospital. “Para mim é uma grande alegria, é o reconhecimento de uma iniciativa da CIPA pelo trabalho sócio-ambiental desenvolvido desde 2009 com muito carinho”, disse Trevisan.

Leia mais >>>>>>>>>>>aqui

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Vereadores vão votar projeto de lei que cria 100 vagas na Prefeitura”

Folha Regional: “Deputada anuncia a liberação de R$ 300 mil para recape e pavimentação asfáltica de vias públicas em Jales”

Jornal de Jales: “Prefeitura inaugura escola infantil de R$ 1 milhão em bairro carente”

A Tribuna: “Terceirização do lixo: Prefeitura já gastou R$ 8,3 milhões”

Na Folha Noroeste, o principal destaque é a votação do projeto de lei complementar 20, que cria empregos públicos para atender as atividades da Estratégia de Saúde da Família – ESF. Destaque também para Aspásia, onde o presidente da Câmara, Renan Medeiro Venceslau registrou um Boletim de Ocorrências contra dois de seus colegas – os vereadores Odenir Vieira e Rute Teodoro da Silva – que o teriam ofendido. O jornal traz também matéria com a manchete “Sacoleiros jalesenses são assaltados próximo a Matão”. Na coluna FolhaGeral, o editor registra que alguns experts em política local acreditam que a provável candidata Nice Mistilides poderá ter dificuldades para ampliar seu eleitorado numa possível campanha, uma vez que o seu partido – o PTB – não possui um bom quadro de candidatos a vereador

Leia mais >>>>>>>>>>>>>>aqui
PARINI, O ESTADISTA, FOI VAIADO EM QUERMESSE
Vejam só quanta ingratidão! Pelo menos duas fontes fidedignas me confidenciaram, hoje, que o nosso premiado prefeito Humberto Parini passou por um pequeno constrangimento, ontem, no bairro Santo Expedito. Consta que o prefeito, depois de dar um rasante pelo Yakissoba que estava sendo realizado no Nipo Jalesense, resolveu prestigiar com sua presença ilustre a quermesse que os moradores do Santo Expedito – com o objetivo de conseguir uns trocados para melhorias na igreja do bairro – promoviam na agitada noite de sábado.

Tudo estava indo muito bem, até que o leiloeiro e apresentador oficial do evento – o radialista Zicão Fação, da Rádio Assunção – resolveu convidar o prefeito….

Leia mais >>>>>>>>>>>>>> aqui

MESÓPOLIS: MINISTÉRIO PÚBLICO INSTAURA MAIS UMA AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA PREFEITO

Já está ficando até meio enfadonho. O prefeito Tavinho Cianci, e sua turma, não conseguem ficar um mês sem produzir alguma notícia sobre as trapalhadas da administração de Mesópolis. Dessa vez o problema parece ter sido o pagamento indevido de horas extras a alguns assessores, inclusive à primeira-dama. Vamos à notícia:

O Ministério Publico de Jales instaurou mais uma Ação Civil Publica em face do prefeito de Mesópolis, Otavio Cianci, por pagar Regime Especial de Trabalho (horas extras) a funcionários ocupantes de cargos comissionado. Segundo o MP, o pagamento é um desrespeito à legislação em vigor, na medida em que viola normas do direito constitucional e administrativo.

Como já é de praxe, o diretor de planejamento, Moacir Pereira, está envolvido em mais essa pataquada. Segundo a promotoria, ele recebeu….

Leia mais >>>>>>>>>>>>aqui

PREFEITURA CONTRATA EMPRESA PARA AUDITORIA CONTÁBIL NA MERENDA ESCOLAR DE 2001 A 2005

O jornal Folha Regional, responsável pela publicidade dos atos oficiais da Prefeitura de Jales, publicou, neste final de semana, que a municipalidade está contratando, por R$ 25 mil, a empresa Trindade & Casemiro Auditoria Ltda, para analisar e elaborar relatório referente à merenda escolar servida entre os anos de 2001 e 2005. Nesse período, que inclui o primeiro ano do governo Parini, a alimentação escolar ainda era preparada e fornecida pelo município. Em 2006, sobreveio a terceirização.

A Prefeitura espera que, de posse do relatório a ser elaborado pela Trindade & Casemiro, ela possa fornecer as informações que estão sendo solicitadas pelo Ministério Público sobre o período anterior à terceirização. Sabe-se que a Prefeitura tentou responder a algumas perguntas da promotoria, mas não conseguiu, pois não tinha os números da merenda escolar…

Leia mais >>>>>>>>>>>>aqui

PREFEITURA DE JALES CONDENADA A PAGAR INDENIZAÇÃO A DONO DE VEÍCULO ATINGIDO POR GALHO

O juiz da 1a. Vara Judicial de Jales, Eduardo Henrique de Moraes Nogueira, condenou, em primeira instância, a Prefeitura de Jales ao pagamento de R$ 3.523,20, mais juros e correção monetária, ao senhor Antonio Rotta, cujo carro foi atingido, em 2009, por um galho de árvore na Praça “Euphly Jalles”. A Prefeitura foi condenada também ao pagamento das custas processuais e dos honorários advocatícios.

O senhor Antonio Rotta propôs uma ação de reparação de danos contra o Município de Jales, alegando que, em 28 de setembro de 2009, seu veículo Ford Fiesta, placas EKW 0802, estava estacionado na Praça “Euphly Jalles”, sob árvores e, durante forte chuva com ventania, a queda de um galho, por falta de poda periódica, causou-lhe danos diversos.

O juiz não concordou com a argumentação dos advogados da Prefeitura, que tentaram justificar….
Leia mais>>>>>>>>>>>>>aqui

TERCEIRIZAÇÃO DO LIXO: UMA CAIXA PRETA QUE AINDA ESTÁ POR SER ABERTA
Quem acompanha o noticiário político, de vez em quando se depara com notícias sobre ex-prefeitos condenados a, no mínimo, devolver dinheiro aos cofres públicos, por conta de problemas em licitações e na execução de contratos. Falando de Jales, engana-se quem imagina que a terceirização do lixo, por exemplo, está passando despercebida. Sem pressa e sem alarde, detalhes e informações vão sendo esmiuçadas. Normalmente, o resultado final dessas coisas demoram a chegar, mas, isso é certo, um dia chega.

Neste final de semana, uma matéria do jornal A Tribuna joga um pouco de luz sobre a terceirização do lixo. Alguns detalhes chamam a atenção, como, por exemplo, a questão da varrição manual das ruas. Segundo a reportagem de A Tribuna, no segundo semestre de 2008 a empresa Ecopav apresentou planilhas onde constavam a varrição de mais de 3.000 quilômetros/mês, ou seja, o dobro daquilo que estava estimado no contrato….

Leia mais >>>>>>>>>>>>>aqui
EMPRESA CONTRATADA PELA PREFEITURA PARA AUDITORIA NA MERENDA TEM APENAS TRÊS MESES DE EXISTÊNCIA

Tem gente que gosta de viver perigosamente! Quando eu vi que a Prefeitura tinha contratado, por R$ 25 mil, uma empresa especializada em assessoria contábil, com o objetivo de elaborar um estudo sobre a merenda escolar do período 2001/2005, eu logo imaginei que, a se julgar pelo preço, deveria ser um escritório com experiência e reputação internacionais.

Na dúvida, resolvi fazer uma consulta à internet e, para minha surpresa, descobri que a empresa não tem nem três meses de atuação. Segundo o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, a Trindade & Casemiro Auditoria, Contabilidade e Consultoria Ltda foi constituída no dia 09 de fevereiro de 2011, na pequena cidade de Turiúba(SP). São sócios da empresa, que foi registrada com um capital social de R$ 10 mil, os senhores João José Trindade e Péricles Casemiro Trindade….

Leia mais >>>>>>>>>>>>>>>>>aqui

Jales – SP: CEI pode ser instalada para apurar emissão irregular de uma certidão.

Com votação unânime, os vereadores da Câmara Municipal de Jales aprovaram na segunda-feira, 28 de fevereiro, o requerimento para instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para apurar possíveis irregularidades no tocante à emissão de certidão negativa de débito na Prefeitura.

O Ministério Público Estadual, segundo consta do requerimento, teria solicitado à polícia civil para investigar um suposto crime de falsidade ideológica, mas, que até o momento, não houve a conclusão do respectivo inquérito.
Os vereadores José Roberto Fávaro (PSDB), Aracy de Murari de Oliveira Cardozo (PT), Sérgio Nishimoto (PTB), Luiz Henrique Viotto (sem partido) e Salatiel de Souza (DEM), decidiram apresentar um requerimento objetivando a formação de uma comissão que investigasse a possível falsidade ideológica cometida por servidor público.
Segundo os signatários do documento, uma certidão negativa de débito foi emitida pela Prefeitura de Jales e assinada pelo prefeito Humberto Parini em 27 de março de 2.009 em favor de uma empresa que estaria inadimplente com a Fazenda Municipal.
Os históricos financeiros emitidos nos dias 27 de março e 7 de abril de 2.009 comprovariam a inadimplência da empresa que, de posse da Certidão Negativa de Débito teria participado de uma licitação promovida pela Prefeitura.
Em nota sem estar assinada, enviada a imprensa via e-mail, a Prefeitura diz que a conclusão do inquérito policial sobre o assunto alerta que para tal falsidade ocorrer, seria necessário “… o dolo específico”.
A nota da Prefeitura diz que “sobre a intempestiva mobilização dos vereadores de oposição em propor a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o assunto da Certidão dois anos após a emissão desta, da qual já tinham conhecimento por igual período e, considerando que a data da finalização do inquérito foi no dia 04 de Fevereiro de 2011, tudo sugere que vereadores estavam na “espreita” do resultado do Inquérito Policial. Como este frustrou as expectativas de alguns, imediatamente protocolaram o pedido de criação da CEI.
Sobre a emissão da Certidão Negativa de Débito, diz que a Prefeitura que “o empresário jalesense que necessitava da Certidão expedida, e que agora querem questionar, representa instituição de referência, tradição e respeito. Este se empenhou seriamente em convencer os vereadores de desistirem da CEI, mas, mesmo diante das evidências da ausência de crime também não foi atendido. Infelizmente o que observamos são interesses menores influenciando a ação política de vereadores. Normalmente estes se escondem atrás de bandeiras como zelo do bem público, defesa dos interesses do município e do povo de Jales. São bandeiras nobres com as quais o Prefeito tem compromisso efetivo, mas que não podem servir de esconderijo para interesses particulares, que, como diz o filósofo Locke, muitas vezes são inconfessáveis”.
Os interesses envolvidos na criação desta nova CEI,segundo diz a assessoria do Prefeito, nem sempre são publicáveis, “mas não custa lembrar que a vereadora do PT há tempos se declarou inimiga pessoal do Prefeito e que não descansará enquanto não caçar (sic) seu mandato. Tal determinação sugere que recursos estranhos podem também ser utilizados, inclusive esta CEI. A ira da vereadora tem a ver com a negativa do Prefeito em não atender sua chantagem de torná-la Presidente da Câmara Municipal de Jales no exercício de 2009. Caso o Prefeito não a atendesse esta não devolveria no prazo combinado recursos financeiros que sobraram na câmara a tempo da Prefeitura saldar compromissos financeiros já programados, o que poderia tornar o Prefeito inelegível”.
Os vereadores Luis Especiato e Pérola Cardoso, ambos do PT, Osmar Pereira de Rezende (PMDB), Rivelino Rodrigues (PPS), e Claudir Aranda (PDT) que dão sustentação ao Executivo na Câmara Municipal, preferiram não assinar o requerimento.
Ao ser instalada a CEI, os três membros indicados terão 90 dias para concluir os trabalhos, podendo ser prorrogado. Os membros da Comissão serão indicados pelas lideranças partidárias.
“A ação inconseqüente de alguns vereadores gera graves prejuízos à administração municipal e aos interesses da cidade, criando obstáculos para o desenvolvimento de Jales.
A assessoria da vereadora Aracy Cardozo, ao ser procurada pela Folha Noroeste informou que ela não ia falar a respeito

Fonte: FolhadoNoroeste

FOLHAGERAL – Na política? Para Jales. Por que de Graça? Várias e nenhuma. Absolvidos. Enquanto isso. No batente. E aqui. Constrangida. Engano. Tá certo. Atendendo. O que será? Vai pagar. Chapa única. Veto. Perguntar não ofende.

Na política?

O cidadão jalesense Pedro Manoel Callado de Moraes, deixa a magistratura em função de sua aposentadoria. No botequim da Vila, as raposas políticas estão analisando o próximo passo de Callado. Politicamente acreditam que não colocaria seu nome em primeiro plano num eventual pleito. 

Para Jales

Por falar no botequim da vila, comentaram por lá que um prefeito da região estaria construindo um imóvel num bairro nobre de Jales para onde se mudará em 2.013. Só aguardando, porque conversa se ouve e muita.
Por que de graça?

Uma pesquisa na internet verifica-se que todas a cidades cumprem a reserva de vagas de 5% e 2%, respectivamente para idosos e deficientes físicos na Zona Azul, como manda a lei federal. Por isso, como na capital paulista “o condutor deverá cadastrar seu veículo no Departamento do Sistema Viário (DSV) e afixar a autorização emitida pelo órgão no pára-brisa. Mesmo beneficiados, deficientes físicos têm de pagar a tarifa de R$ 1,80 por hora para poderem utilizar a Zona Azul”. A cobrança também está em outras tantas cidades pesquisadas. A lei diz “reserva de vaga” e não gratuidade.
Várias e nenhuma
O município de Jales têm quatro Leis – nenhuma regulamentada – tratando de reserva de vagas tanto para idoso como para deficiente físico na zona azul. As leis não falam sobre pagamento da taxa de utilização das vagas. Para tanto seria necessário uma lei isentando o idoso e o deficiente físico de pagamento na zona azul. Enquanto uns pagam outros usufruem, já que as placas de sinalização não determina o tempo máximo que o idoso ou deficiente podem ficam estacionados.

 

Absolvidos

No dia 15 de fevereiro foi publicada a decisão da 10ª Câmara de Direito Público do TJ-SP, negando provimento ao recurso do Ministério Público contra Irineu de Carvalho, Ezio Assunção de Lima, José Roberto Fávaro, Jovair Rodrigues Garcia e Aires Lenar Maximiano, onde também figuravam Adenir Nicolau e Márcia Benedita de Almeida Santos “Aliás, na esfera criminal, os requeridos também foram absolvidos por absoluta falta de provas”, disse o relator Walter de Almeida Guilherme. A ação é de 2001 e refere-se a contratação de pessoas por empreiteira.
Enquanto isso
A população jalesense vai vivendo a expectativa da decisão do ministro Joaquim Barbosa, relator do “Caso Facip”, que se arrasta há 10 anos pelos tribunais, onde são réus o ex-prefeito Antonio Sanches Cardoso e o atual prefeito Humberto Parini, e mais três pessoas. O processo está no gabinete do ministro deste 1°/08/2008. Os leitores se lembram e a imprensa divulgou, que os advogados dos réus disseram que o processo ao chegar ao STF, levaria de 10 a 15 anos para uma decisão. Ou publicação…?
No batente
Pois é, mal se aposentou, José Antonio Vicentin, já está no batente. Convidado aceitou ser o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Educação. Vicentin sempre esteve ligado ao setor de compras da Prefeitura de Jales e no mesmo ramo dá assistência a prefeituras da região. Será que Parini convidou uns outros e não toparam?
E aqui
O deputado estadual Carlos Eduardo Pignatari (PSDB) intermediou verba de R$ 1,73 milhão para a Santa Casa de Votuporanga. O recurso seria utilizado, em sua maior parte, para o pagamento do 13º salário dos funcionários (R$ 1,2 milhão).

Constrangida

No botequim da vila comentaram o sumiço da deputada Analice Fernandes (PSDB) de Jales e da região nesse inicio de ano. Nem uma visitinha rápida. Também pudera, depois da saia justa ante falatório do prefeito Parini contra os tucanos (quem não se lembra?), a deputada teve sobre si os olhares de todos, principalmente o pessoal do governo. No pleito de 2010, o prefeito Parini pediu votos para Analice Fernandes e até decorou a parte externa de sua residência com posters da tucana e por isso o mal-estar não deve ter acabado totalmente, ainda mais junto aos jalesenses.
Engano
Alguns releases têm chegado à redação citando Ilson Colombo como o Secretário Municipal de Esportes. Que o clima na SMECT não é dos melhores já algum tempo, isso todo mundo sabe. Irineu de Carvalho têm confidenciado aos mais próximos que os louros das conquistas estão indo em outra direção. Será que vai jogar o boné?

Tá certo

Os vereadores vão votar na sessão de 2ª feira, um projeto de lei do vereador Luiz Henrique Viotto, o “Macetão”, que estabelece uma contrapartida de pessoas jurídicas e físicas que ocupam imóvel público de propriedade do Município. A lei deve ser aprovada. Na avenida Maria Jalles, em um prédio que deve ser da Prefeitura – antiga creche do Oiti – é ocupada por uma padaria e sede dos Vigilantes Noturnos. Na esquina, derrubaram o muro e autorizaram a instalação de um trailler como lanchonete. É um absurdo.
Atendendo
O secretário municipal da Agricultura, Afonso Voltan, conseguiu que um ofício de sua autoria pedindo a criação do cargo de Fiscal Ambiental fosse autorizado pelo secretário José Shimomura e o prefeito Parini. O projeto de lei será votado na 2ª feira. E o secretário da Comunicação Social, Welton Cláudio, heim, depois de muito suor, conseguiu umas mesas e armários para o sua pasta. Jornalistas e fotógrafos, nem pensar?
O que será?
Deu entrada no dia 8 de fevereiro, na 2ª Vara Judicial da Comarca de Jales, uma ação de indenização proposta por José Gomes, o Zequinha do PT contra o Eliseu Alves da Costa. O pedido de indenização é de R$ 58 mil.
Vai pagar
A juiz de direito da Vara Única de Urânia, Marina de Almeida Gama, julgou procedente a impugnação ao pedido de assistência judiciária formulado por Elias Roz Canos em processso que é réu num pedido de indenização. A impugnação de benefício de assistência judiciária gratuita foi proposta por Lauro Gonçalves Leite de Figueiredo em face do benefício concedido a Elias Roz Canos nos autos da ação de indenização. O prefeito Lia do Bar na sua contestação afirmou que preenche todos requisitos para a concessão do benefício, sendo que apresentou declaração de pobreza nos autos principais. Alegou ainda que recebe salário bruto de R$ 3.548,78 , sendo certo que atualmente está privado de seus vencimentos em razão de um bloqueio judicial em sua conta corrente. Mesmo assim, a impugnação foi procedente.
Chapa única
O ex-vereador Carlos Roberto Cardoso da Silva encabeçará a chapa na disputa à presidência do Diretório Municipal do PSDB em eleição que acontecerá no dia 13 de março.
Veto
Uma emenda individual para Jales do deputado Dado Carvalho (PDT) no valor de R$ 100 mil para estruturação da rede de serviços de proteção social foi uma das vetadas. No total, Dado teve vetado o valor de R$ 1.650.000,00. Votuporanga vai perder R$ 200 mil. A cidade de Delfin Moreira (MG) perderá R$ 300 mil em emenda do Dado.
Perguntar  não ofende
E a disputa que estaria envolvendo o secretário de administração José Shimomura com os lancheiros da praça do jacaré, já tem bandeira branca ou o conflito vai se prolongar?

Fonte: Jornal Folha do Noroeste

EIS A DEMOP APARECENDO! (via orlandocosta)

A importância da blogosfera na busca de garantir transparencia na gestão dos recursos públicos se firma dia a dia. Em Jales tem sido frequentes os debates sobre a qualidade e a transparencia na contratação nas obras de recape, e asfaltamento. Depois de republicarmos a matéria, sobre a DEMOP de Votuporanga, do blog do lamparina ficou reverberando em nossa mente a preocupação quanto às posturas do Poder Legislativo de Olimpia, que o Roberto manifestou.

Leia também: https://murilopohl.wordpress.com/2011/01/17/de-votuporanga-deja-vu-via-lamparina/

Encontramos no blog do Orlando Costa que vem acompanhando, desde o ano passado o desenrolar do “caso DEMOP’ em Olimpia mais algumas informações adcionais. Tudo indica que a blogosfera vai se articulando e se fortalecendo também no Noroeste Paulista.

Boa leitura…

Autor: Orlando Costa 22 nov 2010

Independentemente do que tenham dito o secretário municipal de Obras, Engenharia e Meio Ambiente, Gilberto Toneli Cunha, e o prefeito Geniho (DEM) sobre o inusitado contrato firmado pelo município com a Demop Participações Ltda., em abril deste ano, até agora não havia sido feita nenhuma movimentação em torno do contrato e da empresa, que viesse justificar o barulho feito à época, quando da celebração do contrato.

Dias atrás, o prefeito teria se manifestado no sentido de que não havia nenhum contrato com a empresa, nem efetuado qualquer pagamento a ela. Na semana passada, o secretário Cunha bateu na mesma tecla. E o que estava se cobrando é a razão pela qual a empresa estava “sumida” em relação e esta transação, sendo que sua última obra foi a canalização na Floriano Peixoto, mas por conta de outro contrato, firmado anteriormente, de quase R$ 1 milhão.

Mas, eis que no dia de hoje chega a informação de que a Demop vai atuar na cidade, de novo, por conta de quatro novos contratos, trê deles totalizando R$ 1.594.806,74, e um quarto sem valor declarado. E, não por coincidência, os três poupudos contratos estão dentro do pragão presencial nº 40/2010, aquele mesmo que foi usado, a título de “Registro de Preços”, por meio do qual foi declarada vencedora a empresa votuporanguense, cujo teor do edital dizia:

“Objeto: Contratação de empresa para execução de serviços comuns de recuperação, reperfilamento, recapeamento asfáltico, manutenção asfáltica, tapa-buracos e sinalização horizontal em solo, em diversas vias públicas do Município, com fornecimento de material, mão-de-obra, máquinas e equipamentos, observada as especificações e complementos constantes dos anexos que fazem parte integrante do presente edital.”

E o que aconteceu depois? Nenhuma obra foi destinada à empresa após a assinatura deste contrato, que o prefeito nega ter assinado, o que Cunha corrobora. Ficou o dito pelo não dito… Leia mais: http://www.orlandocosta.com.br/?p=4367

De Votuporanga – DÉJA VÙ (via lamparina)

A Procuradoria Geral de Justiça do Estado de São Paulo (PGE), instaurou inquérito civil para apurar possível improbidade administrativa e enriquecimento ilícito contra a empresa Demop Participações Ltda., por conta do contrato firmado com a prefeitura de Olímpia, no valor de R$ 8.025 milhões.

A finalidade é apurar as condições em que o contrato foi fechado, que consta ter sido sob a justificativa genérica da realização de “diversas obras”.

Segundo informações divulgadas pela imprensa local, as medidas constam da publicação do Diário Oficial do Estado de São Paulo, do dia 10 de setembro.

A primeira publicação tem o seguinte teor: “10/9/2010 – Ministério Público, Procuradoria-Geral de Justiça, Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva – CAO-SIS-MP Difusos  Entrância Inicial, intermediária e final área do Direito: Patrimônio Público III – Inquérito Civil nº MP: 14.0355.0000046/10-8 – Nº CAO: 15575/10 – Município: Olímpia.

Assunto/Ementa: Improbidade Administrativa – Enriquecimento Ilícito Art. 9 da Lei 8429/1992 (LIA) – Parte: Empresa Demop de Votuporanga – Representado”. Já a segunda publicação tem o seguinte teor: “10/9/2010 – Ministério Público -Procuradoria-Geral de Justiça – Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva – CAO – SIS- MP- Difusos Entrância Inicial, Intermediária e Final Área do Direito: Patrimônio Público III – Inquérito Civil – Nº MP:

14.0355.0000054/10-2 – Nº CAO: 15578/10 – Município: Olímpia. Assunto/Ementa: Improbidade Administrativa – Enriquecimento Ilícito art. 9 da Lei 8429/1992 (LIA) Parte: Prefeitura Municipal de Olímpia e Demop Participações Ltda. – representado”. Consta que o contrato prevê a execução de serviços comuns de recuperação, reperfilamento, recapeamento asfáltico, manutenção asfáltica, tapa-buracos e sinalização horizontal em solo, em diversas vias públicas do município, orçados em R$ 8.025 milhões, sem que houvesse obras especificadas para realização. Segundo consta, a PGE teria se baseado em representação feita pela Câmara de Olímpia e também em denúncia anônima, segundo consta, com origem em São Paulo, sobre o mesmo contrato, que seriam bastante detalhadas sobre o que teria ocorrido. Fonte: http://www.ifolha.com.br/index.php/politica/5245-pge-investiga-contrato-entre-demop-e-prefeitura-de-olimpia . Leiam mais sobre o assunto acessando o http://www.orlandocosta.com.br/?p=4367  e o http://www.planetanews.com.br/?pagina=not/id3183 .

          A não especificação de obra em um contrato deste vulto, já em si é de se levantar suspeitas de irregularidades. Em se tratando então de DEMOP, logo nos vem à mente um inconsciente déja vu!!!

          Esperamos que o Legislativo de Olímpia não faça como o local e enfie a cabeça no buraco para não ver.

Escrito por ROBERTO LAMPARINA: ro.lamparina.zip.net

Em Jales: CPI DAS PRAÇAS VIRA INQUÉRITO POLICIAL

por cardosinho

A CPI das Praças, que já me rendeu um processo na esfera cível e uma condenação em segunda instância, agora vai render também um inquérito policial e, tomara que não, um processo na esfera criminal. Além deste aprendiz de blogueiro, estão igualmente condenados por improbidade administrativa, pelo menos por enquanto, o prefeito Humberto Parini, a primeira-dama Rosângela Parini e o secretário de Finanças da Prefeitura, Rubens Chaparim. Como se pode ver, pelo menos estou em ótima companhia. Quanto à condenação, não me lembro exatamente do seu inteiro teor, mas ela inclui multa, suspensão de direitos políticos e perda da função pública (essa eu já perdi!).

Para quem não se lembra, a CPI das Praças foi instalada pela Câmara, por obra e graça dos ex-vereadores Gilbertão e Pêgolo, para investigar algumas reformas de praças públicas, providenciadas pela nossa primeira-dama logo no início do primeiro mandato do marido dela, em março de 2005.

Leia a íntegra da matéria: http://cardosinho.blog.br/?p=658

Jales/SP – CEI DA MERENDA ESCOLAR: TEORIA E PRÁTICA

A transparencia na gestão pública é um dos pilares do Partido dos Trabalhadores – PT. Em seus documentos fundantes, Estatutos e Código de Ética constam  obrigações dos Petistas  filiados quanto a denunciar aos orgãos competentes do Estado e solicitar apuração de toda e qualquer ação governamental que possa ferir ou colocar em risco a boa gestão dos recursos públicos.

Cardosinho em seu texto, vem mais uma vez bem cumprir seu dever de cidadão e militante, colaborando para que o Prefeito Municipal de Jales erre menos, ou justifique seus atos.   

por cardosinho

Um dos vereadores da oposição confidenciou-me, agora há pouco, que deseja muito conversar com o chefe de gabinete Léo Huber e com a secretária Élida Barison.

Explico: em reunião com vereadores, no gabinete do prefeito, para tentar explicar as polêmicas sobre a merenda e evitar a abertura de uma CEI, os dois assessores de Parini garantiram que a Prefeitura já havia tomado providências e que, por conta de tais medidas, a empresa Gente Nutrição Ltda nem participaria da  nova concorrência que, naquela época, ainda não havia sido iniciada.

Como se sabe agora, a empresa Gente não apenas participou, como  também ganhou a licitação, para desassossego do prefeito e de seus dois auxiliares.

Aliás, é bom esclarecer que o prefeito Parini, em entrevistas, sempre vende a falácia de que ele não tem nada contra a instalação de CEIs…, que ele não tem medo de ser fiscalizado…, que a Câmara está exercendo o seu papel…, e blá, blá, blá.  Tal conversa é só prá consumo externo, coisa prá boi dormir. Internamente, Parini sempre trabalhou para tentar evitar CEIs.

 No caso “Carroça” e da “Facip 2009“, o prefeito conseguiu abortar as tentativas de CEIs, apelando até para o sentimentalismo de alguns vereadores. No caso da merenda, bem que ele tentou, mas não logrou êxito. Quando o requerimento de abertura da CEI já tinha cinco assinaturas, Parini convidou três vereadores da oposição – Salatiel, Nishimoto e Jota Erre – para uma uma conversa a sós em seu gabinete, onde ele procurou, com uma frágil argumentação, convencê-los a retirar suas assinaturas. Registre-se que apenas os dois primeiros – Salatiel e Nishimoto – compareceram, por mera educação, à tal reunião, mas não foram convencidos pelo prefeito a desistir da CEI. 

Mais um detalhe que muita gente não sabe… leia a íntegra da matéria aqui: http://cardosinho.blog.br/?p=505

Folha Geral: Multa, Oposição, Candidato do paço, Correndo por fora, Novo comunicador, Torcendo contra, Sem apetite, Estaleiro, Precatório, Dívida esticada, Problemas à vista, Nóis de Jales nada.

Multa
O prefeito Humberto Parini foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado, em virtude de irregularidades na elaboração de um edital de licitação para aquisição de pneus novos. O relator do processo, conselheiro Cláudio Ferraz de Alvarenga, atendeu a uma representação interposta pela empresa Arrozeira Santa Lúcia Ltda que, em resumo, alegou que a Prefeitura de Jales descumpriu orientação do Tribunal ao restringir a aquisição de pneus importados. A multa, equivalente a 400 UFESP’s, ou R$ 6.568,00, chegou a ser contestada pelos advogados de Parini, mas o Tribunal negou provimento ao pedido de reconsideração do prefeito.

Oposição
Na sessão de segunda-feira, o nome da petista Aracy Cardoso, a Tatinha (PT), foi lançado para a presidência da Câmara pelos quatro vereadores da bancada oposicionista. Jota Erre (PSDB), Sérgio Nishimoto (PTB), Salatiel de Oliveira (DEM) e Luiz Henrique Macetão (sem partido), defenderam a candidatura da professora Tatinha, sob o argumento de que ela poderia unificar a Câmara, uma vez que, segundo eles, possui experiência e independência para dirigir o Legislativo. Além disso, dizem os oposicionistas, Tatinha seria a única com disponibilidade de tempo para dedicar-se integralmente aos problemas da Câmara, já que ela está aposentada como professora.
 

Candidato do paço
Rivelino Rodrigues(PPS) foi outro que aproveitou a sessão de segunda-feira para também lançar publicamente a sua candidatura. Rápido no gatilho, ele tratou de pedir os votos dos colegas, citando nominalmente cada um deles, inclusive aqueles que haviam declarado voto na vereadora Tatinha. Rivelino falou de seus planos para a presidência e prometeu investir na melhoria da informática e da comunicação da Câmara. Como presidente, ele pretende disponibilizar aos demais vereadores todas as ferramentas da internet, a fim de facilitar a comunicação com a sociedade. Na opinião de Rivelino, a internet vai ser decisiva nas próximas eleições.
Correndo por fora
Embora não tenha se manifestado publicamente, o pedetista Claudir Aranda deixou claro aos seus colegas que também é candidato. Durante a semana, apesar de ter recebido um pedido de Rivelino Rodrigues para que retirasse sua candidatura, Claudir tratou de conversar com alguns vereadores para pedir-lhes o voto. O principal empecilho à sua candidatura – um possível impedimento por acúmulo de cargo – já teria sido superado: o vereador pedetista garante que a direção dos Correios não se opõe a que ele dedique algumas horas do dia à Câmara. A aspiração de Claudir, diga-se, é justa, uma vez que ele já é vereador de três mandatos, sem nunca ter sido presidente da Câmara, apesar de ter ajudado vários colegas a se elegerem para o cargo.
Novo comunicador
No botequim da Vila os boatos dão conta de que o ex-comunicador da Rádio Regional, Elton Cláudio, trabalhando atualmente no Sebrae de Santa Fé do Sul, estaria sendo nomeado pelo prefeito Humberto Parini para ocupar o cargo de secretário de Comunicação da Prefeitura de Jales. A turma do balcão garante que, apesar dos problemas financeiros enfrentados pelo município, Parini pretende implantar a Secretaria de Comunicação logo no início do ano que vem. Quanto aos possíveis escolhidos para os outros quatro ou cinco cargos da nova secretaria, nenhuma notícia.
Torcendo contra
Apenas três interessadas apresentaram propostas na concorrência aberta pela Prefeitura para contratação da empresa que vai cuidar da merenda escolar nos próximos anos. A atual responsável pela merenda, a Gente Gerenciamento em Nutrição Ltda é uma delas. As outras duas interessadas são a Starbene Refeições Industriais Ltda, que cuida da merenda em Votuporanga e Tanabi, e a Vivo Sabor Alimentação Ltda, de Cosmópolis-SP. Na Prefeitura, muita gente está torcendo para que a Gente Ltda não seja a ganhadora da licitação. Mas ela tem grandes chances de ser a vencedora e, se isso acontecer, é provável que a pendenga vá parar na Justiça. E aí vai ser briga prá mais de ano.
Sem apetite
Falando em merenda, parece que o apetite da criançada diminuiu um pouco, principalmente depois que o Ministério Público recebeu algumas denúncias sobre superfaturamento na quantidade de refeições consumidas nas escolas de Jales. Em agosto passado, o gasto bruto com a merenda alcançou R$ 261 mil, enquanto em setembro esse valor diminuiu para R$ 222 mil. Já em outubro, os gastos com a merenda caíram ainda mais: a fatura referente àquele mês, apresentada pela empresa Gente, não chegou a R$ 200 mil.
Estaleiro
O presidente Lula anunciou a instalação de um estaleiro – local onde se constrói e reforma embarcações – na vizinha cidade de Araçatuba, administrada pelo petista Cido Sério. O anúncio informal de Lula foi feito durante cerimônia com prefeitos, para lançamento da segunda fase do PAC2. Segundo informações veiculadas na grande imprensa, serão investidos U$ 239 milhões de dólares na construção do estaleiro de Araçatuba. Em tempo: na mesma cerimônia, o governo federal divulgou uma relação com mais de 1.200 obras em várias cidades brasileiras. Infelizmente para nós, a relação não lista nenhuma obra em Jales. Quem sabe, nos Grupos 2 e 3 do PAC 2, o nome de Jales aparece na relação.
Precatório
Na semana passada o site de notícias Ethos On Line publicou uma informação no mínimo estranha. A manchete diz que “Justiça manda Prefeitura providenciar pagamento de precatório”. Já o texto da matéria relata que a Justiça de Jales determinou que a Prefeitura comprove a inclusão de precatório devido ao Espólio de Euphly Jalles, de acordo com a Emenda Constitucional nº 62. A notícia do Ethos não deixa claro, no entanto, o que é que está sendo pleiteado pelos advogados dos Jalles.
Dívida esticada
Como se sabe, a Prefeitura de Jales, depois de sofrer um seqüestro de receitas em 2005, se viu obrigada a pagar as parcelas anuais da dívida com a família Jalles. Em 2010, aproveitando-se de uma brecha aberta pela Emenda Constitucional 62, a chamada “Emenda do Calote”, o prefeito Parini reduziu o valor dos pagamentos à família Jalles, providência que, além de estender a dívida por mais uns dez ou doze anos, provocou a perda do desconto de 30% concedido pelo Espólio do fundador em cada parcela paga no prazo combinado.
Problemas à vista
A constitucionalidade da Emenda 62 está sendo contestada no Supremo Tribunal Federal, inclusive pela OAB. Em São Paulo, julgando casos envolvendo as prefeituras de Osasco e São Vicente, o Tribunal de Justiça declarou a inconstitucionalidade incidental da Emenda do Calote. O Órgão Especial do TJ entende que as parcelas vencidas antes da data da publicação da Emenda, como é o caso de parcela devida pela nossa Prefeitura à família Jalles, não podem ser incluídas no novo regime de pagamento. Por conta desse novo entendimento, o TJ deverá recomeçar os julgamentos dos pedidos de seqüestro de receitas parados naquele Tribunal.
Nóis de Jales, nada
Birigui vai receber mais de R$ 15 milhões de investimentos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal. A confirmação foi dada nesta segunda-feira, 6 de novembro, em Brasília, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante reunião com governadores e prefeitos que tiveram projetos selecionados. Wilson Carlos Rodrigues Borini, disse que a cidade foi contemplada com cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS), uma praça do PAC e mais de R$ 12 milhões para investimentos em asfalto.

Em busca da razão científica II. O PT de Jales – SP na contra mão, incompetência?

 

Vamos pensar juntos? (Texto em processo de Construção Coletiva)

Esta reflexão está aberta para correções, observações, críticas e aprimoramentos. Participe usando o instrumento dos comentários disponível no blog

Recomendamos a leitura do texto anterior, disponível AQUI https://murilopohl.wordpress.com/2010/12/10/em-busca-da-razao-cientifica-do-figado-a-cabeca-a-evolucao-do-pt-de-jales-sp/, para facilitar o exercício proposto, de pensarmos juntos.  De qualquer forma, quando finalizamos o texto inicial, dia 10 de dezembro, estávamos diante de conclusões parciais, hipóteses a serem checadas e raciocínio a ser aprofundado. Reproduzo aqui a parte final do texto.

Fazendo o esforço de usar a “massa cinzenta” e não a “bílis” para fazer política e olhando o resumo desta “ópera” somos levados a concluir que: existem três possibilidades. 1) A afirmação é verdadeira. 2) A afirmação é mentirosa. 3) As duas hipóteses anteriores são verdadeiras.

Se é verdadeira a afirmação, então “a companheirada começou a pensar com o fígado em algum momento entre as eleições de 2002 e as eleições de 2006. Como pensar com o fígado é ruim, só pode trazer maus resultados. Os maus resultados apareceram depois de 2002, algo aconteceu entre 2002 e 2006. Algo que continua e fez piorar ainda mais o resultado (para o PT) em 2010.

Se for mentirosa a afirmação, somos obrigados a concluir que a causa dos problemas é outra e que temos a responsabilidade de continuar pensando para descobrirmos a verdade. Decorre também secundariamente a forçosa conclusão de que para buscar compreender a realidade não se deve ouvir quem não diz a verdade.

Se as duas hipóteses anteriores são verdadeiras, então forçoso é concluir que não é com a cabeça que a companheirada tem pensado e que na verdade esta é apenas uma parte da questão. Concluímos, igualmente, também que devemos continuar em busca das verdadeiras respostas e que elas não serão encontradas ouvindo o presidente da Comissão Executiva Municipal ou o “petista da velha guarda que pede anonimato”, pois eles não a dizem.

 

Nesta semana vivemos vários fatos que devem ser considerados em nosso pensar. Selecionamos dois: algumas ponderações de Camaradas nossos quanto ao processo eleitoral de 2006 e o discurso da Vereadora Tatinha PT antes da eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jales. BAIXE AQUI https://murilopohl.wordpress.com/2010/12/14/eleicao-da-mesa-da-camara-municipal-de-jales-episodio-historico-claudir-aranda-pdt-foi-eleito-presidente/. A matéria e o discurso na íntegra.

O processo eleitoral de 2006 aconteceu em um quadro conjuntural dificílimo para o PT em todo o Brasil, especialmente em São Paulo. As forças conservadoras de oposição conseguiram fabricar clima de denuncias éticas contra o PT e governo Lula. Com apoio de meios de comunicação aliados, a tática que buscou jogar o Governo na vala comum da política tradicional imputando acusações de práticas como compra de apoio do Congresso no caso que ficou conhecido como “mensalão do PT”.  Todas as denuncias foram apuradas. Quando foi o caso, encaminhadas ao Judiciário, onde tramitam ainda hoje sem condenação. Mas o clima foi criado e interferiu nas eleições. Estaria aí a causa da queda da votação de nossos Deputados em Jales?

Com o objetivo de jogar luz sobre esta questão buscamos os resultados dos votos nominais de nossos Deputados no mesmo intervalo de tempos do levantamento feito no nosso município, agora em todo o Estado de São Paulo.

Resumo dos Resultados do PT no Estado de São Paulo, nas eleições proporcionais, Estadual e Federal, votos nominais, nos últimos 12 anos (1998 a 2010).

Estado de São Paulo
 ano Dep.Federal Dep. Estadual
1998 2.061.194 1.615.021
2002 4.119.242 3.554.928
2006 2.967.483 2.858.472
2010 3.204.789 3.749.145

Resumo dos Resultados do PT em Jales nas eleições proporcionais, Estadual e Federal, votos nominais, nos últimos 12 anos (1998 a 2010).

Jales

ano Dep. Federal Dep. Estadual
1998 2.466 3.580
2002 5.286 3.582
2006 3.311 1.829
2010 1.770 1.503

 

  

 Fica mais fácil a comparação se utilizamos recursos gráficos e mantemos a mesma escala: vejamos.

 Entre 1998 e 2002

 

Vejamos primeiro o desempenho das candidaturas a Deputado Federal (em azul). No período compreendido entre as eleições de 1998 e 2002 a melhoria do desempenho dos candidatos do PT foi muito semelhante. A legenda se fortalece em Jales tanto quanto no Estado de São Paulo, comparativamente o fortalecimento em Jales é até um pouco maior que no Estado.

Observando o desempenho das candidaturas a Deputado Estadual (em rosa). No período compreendido entre as eleições de 1998 e 2002 o desempenho dos candidatos do PT em Jales foi muito diferente. A legenda se manteve no mesmo patamar em Jales enquanto em todo o Estado de São Paulo acontece forte crescimento. Outro fator que chama a atenção é a diferença, quando comparamos as curvas dos resultados entre Federais e Estaduais, normalmente semelhantes, com variação parecida, no Estado, enquanto isso, em Jales é grande a disparidade.

Nossa interpretação, por ora, está na candidatura lançada pelo PT de Jales em 1998 e não viabilizada em 2002. Com candidatura própria, local, em 1998 o aumento da votação para Deputado Estadual foi maior que para Federal. Uma das causas está no ponto de partida, 1998, a outra causa está em 2002. Sem contar com uma candidatura local a votação se manteve. Não acompanhou onda de crescimento do PT em todo o Estado, que resultaria numa votação em torno de 4500 votos. Talvez seja necessário incluirmos também no comparativo a eleição anterior. Por ora, fiquemos com esta interpretação. Aguardemos as críticas para avaliarmos.

Entre 2002 e 2010.

Como levantado pelos Camaradas, é fato que em 2006 a votação nominal dos candidatos petistas sofreu uma redução em todo o Estado de São Paulo. Já em 2010, aconteceu forte recuperação. Em  Jales não foi assim. Alem de uma queda na votação maior que a estadual em 2006, esta queda se acentuou em 2010 em Jales. Os números falam por si próprios. O resultado do PT de Jales é completamente diferente, diferente para pior, do desempenho do Partido dos Trabalhadores em todo o Estado de São Paulo. A direção política dada ao partido em Jales claramente tem problemas. Isto se o foco for o PT.  O Partido dos Trabalhadores não está bem em Jales e isto não é reflexo do desempenho do Partido como um todo, no Estado. O PT de Jales segue na contra mão da história e isto tem, pelo menos, seis anos.

Eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jales.

 

Tratamos esta semana, em parte, das movimentações que culminaram no resultado da eleição da Mesa para 2011. Em parte, porque só tratamos dos aspectos que são públicos até agora. Fatos que já foram divulgados por dirigentes partidários, por titulares de mandato em suas falas públicas ou que de alguma forma foram divulgados pela imprensa. São públicos os resultados eleitorais, os outdoors e banners afixados publicamente e os carros adesivados em circulação com campanhas não petistas.

Quero aqui, neste momento, pedir licença, e afirmar que não concordo com a conclusão da Vereadora Tatinha. Não acredito na incompetência como causa da conjuntura que o Partido dos Trabalhadores vive em Jales. Não acredito que o problema seja que  infelizmente a companheirada se esqueceu que política se faz com a cabeça e não com o fígado…”. Acredito muito menos ainda que a causa seja a oposição, a luta interna ou que as causas sejam externas. É pior, muito pior, faz lembrar o Barão de Itararé.

O PT de Jales foi colocado na contra mão e está sendo mantido na contra mão. A questão é política, é de princípios, ela tem começo, meio, fim, e alguns endereços. É disto que precisamos começar a tratar, internamente inclusive, também. Vamos fazer isto?  O PT é o Partido dos Trabalhadores e Partido é dos Trabalhadores. Viva o PT !

E a nossa UFSCAR???

Vereadora Tatinha PT Jales - SP

 

 Ontem, pela manhã, numa solenidade realizada no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Educação, Fernando Haddad, entregaram mais 30 escolas técnicas federais de educação profissional. Desde quando o governo federal começou a implantar escolas técnicas, em 1909, até o ano de 2002, quando Lula tomou posse, haviam sido criadas 140 escolas desse tipo no Brasil. Em oito anos de governo, o presidente Lula entregou 202 novas escolas técnicas federais, muito mais, portanto, do que havia sido feito em quase cem anos!!! 

 Nessa mesma cerimônia, realizada ontem pela manhã, o presidente Lula e o ministro Haddad também inauguraram 25 novos campi ligados a 15 universidades federais. Com essas inaugurações, o governo Lula completa a criação de 126 novos campi e unidades universitárias, passando dos 148 campi existentes em 2002, para 274 já em funcionamento em 2010. Hoje, as universidades federais estão presentes em 230 municípios dos 26 estados e no distrito federal.

 Com isso, o presidente Lula dobrou o número de vagas em universidades federais, possibilitando estudo gratuito para cerca de 223 mil jovens em 2010. Isso sem falarmos na geração de empregos que a expansão das universidades federais vem proporcionando às cidades beneficiadas. 

Infelizmente, no entanto, em que pese os esforços de muitos, a nossa cidade continua fora da relação de municípios beneficiados com o esperado campus da Universidade Federal de São Carlos, a UFSCAR.

Se eu não estiver enganada, desde 2003, mesmo antes de ser candidato, o prefeito Humberto Parini já falava da possibilidade de conseguirmos essa extensão da UFSCAR. Durante a campanha eleitoral de 2004, o então candidato Parini reforçou no imaginário dos eleitores a idéia de que ele, caso eleito, seria a pessoa mais habilitada para conseguir esse benefício. Mesma coisa durante a campanha de 2008, quando o prefeito Parini lembrou mais uma vez que – por ser do mesmo partido do presidente Lula e, por ser amigo de ministros, senadores e deputados – ele seria o único candidato com chances de conseguir a vinda de uma Universidade Federal para Jales. Já estamos quase em 2011, e, assim como os dois prometidos viadutos, a promessa de conseguir um campus da UFSCAR, infelizmente, não sai do papel, apesar da alardeada proximidade do nosso prefeito com ministros do governo Lula e apesar de o presidente Lula ter quebrado todos os recordes na ampliação de Universidades Federais.

Depois de tantas viagens, depois de tantas reuniões, para tratar desse assunto, fico me perguntando o que será que está faltando. Seria falta de empenho do prefeito? Seria falta de prestígio político? Seria falta de sorte? Seria falta de competência? Seja lá o que for, confesso que fiquei mais preocupada ainda depois de ler algumas notícias publicadas em jornais da semana passada. Segundo essas notícias, a reitoria da UFSCAR está anunciando a criação de um novo campus no município paulista de Buri, a 130 quilômetros de Sorocaba. A proposta de criação do novo campus da UFSCAR, em Buri, já foi aprovada pelo Conselho Universitário e vai significar investimentos de R$ 60 milhões de reais. As obras começam nos primeiros meses de 2011 e o início dos cursos está previsto para 2012. Buri, para quem não sabe , é uma cidade com pouco mais de 20 mil habitantes, administrada por um prefeito do PDT. 

E aí, eu volto a me perguntar: o que será que está faltando? QUEM SOUBER  ME RESPONDA!!!

Fonte: facebook Aracy Murari

%d blogueiros gostam disto: