Ságuas e Marcivânia deixam mandato e bancada passa a 86 deputados

Qua, 13 de Julho de 2011 15:57

saguas e marcivania_D1A Câmara deu posse nesta quarta-feira (13) aos deputados Nilson Leitão (PSDB-MT) e Janete Cabiperibe (PSB-AP). Com isso, deixaram o mandato, respectivamente, os deputados Ságuas Moraes (PT-MT) e Professora Marcivânia (PT-AP). Com isso, a bancada do PT na Câmara passou a contar com 86 deputados.

Decisão da Mesa Diretora da Câmara definiu que, “nos casos específicos de recontagem de votos decorrentes da decisão do Supremo Tribunal Federal a respeito da Lei Complementar 135/10 [Lei da Ficha Limpa], não cabe o rito do Ato da Mesa 37, de 2009, aplicando-se o previsto no Regimento Interno para a substituição de suplentes”.

Ou seja, no caso de recontagem de votos, a Mesa aplicará a regra usada para suplentes, que é a posse sumária, e não o rito utilizado em caso de perda de mandato. Quando há declaração de perda de mandato pela Justiça, a Mesa abre um processo, dando ao deputado que perde o cargo o direito de defesa. Esse processo não entra no mérito da ação que levou à perda do mandato, trata apenas de questões processuais, como a possibilidade de recurso, por exemplo.

A decisão da Câmara é extensiva aos demais casos decorrentes de recontagem de votos que a Justiça encaminhou à Câmara.

via @PTnaCamara

Ex-senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) denuncia ameaça, @blogdoNoblat publica e é contestado por @BetoMafra.

Ontem acompanhamos o “desabafo” da ex-senadora no twitter, hoje publicado pelo Noblat. O respeitadíssimo blogueiro Beto Mafra, do http://www.bocadigital.net/ contesta a informação conforme pode ser visto na reprodução de seu TT hoje à tarde. Vamos acompanhar atentos… 

@BetoMafra
Beto Mafra
Mentira! Há quem fez solicitação mas depente de instâncias do partido. RT @BlogdoNoblat: …ameaçada de expulsão

Creio que não é “ameaça” mas uma disputa interna que vazou, né? RT @juanpessoa: RT @congemfoco: Ex-senadora Se… (cont) http://deck.ly/~SURMw

Ex-senadora do PT ameaçada de expulsão

Depois de 23 anos de militância, de três mandatos consecutivos de deputada estadual e um de senadora, Serys Slhessarenko (PT-MT) denunciou no seu twitter que está ameaçada de expulsão do partido.

Em maio do ano passado, Serys perdeu para o deputado Carlos Abicalil  o direito de ser candidata à reeleição. Na ocasião, em discurso no Senado, chamou o PT de partido “desleal”.

Abicali perdeu a eleição. Havia duas vagas de senador. Ele foi o terceiro mais votado. Como prêmio de consolação, no último dia 2 foi nomeado secretário de Educação Especial do Ministério da Educação.

Serys foi candidata a deputada federal. Perdeu. De “prêmio”, pode acabar expulsa.

– Não sei o que alegam para me expulsar – disse Serys ao blog há pouco.

Abicali controla o Diretório Regional do PT no Mato Grosso. Que ontem recebeu o pedido de expulsão de Serys.

O desabafo da ex-senadora postado no seu twitter:

* Olá amig@s, estou afastada porque tô muito enrolada com a mudança, colocando tudo em ordem, mas não poderia deixar de desabafar…

* Já não bastava terem me tirado o direito de ser candidata à reeleição, ter sido apunhalada pelas costas, terem me traído…

* Agora querem me expulsar do partido que ajudei a construir, que ajudei a tornar um partido importante e respeitado em [Mato Grosso].

* O PT é o meu partido, é a minha história.

* Estou chocada… O PT é destruído, encolhe, por uma direção ditatorial e despótica e eu que sou a infiel. O interesse partidário é abandonado.

* Nunca usei, nem usarei o partido para satisfazer interesses pessoais… O Partido é maior, é o PARTIDO DOS TRABALHADORES…. Alguns esquecem.

* Estou decepcionada… Desculpem o desabafo, mas ver um grupelho, uma facção querendo tomar o partido à força, não dá. PT é democrático.

* Só me contaram do processo, não sei quem assinou. Para falar a verdade não me interessa, são pessoas que reduzem o partido.

* O PT precisa sair desta situação. Em 1990, quando assumi como deputada, ser petista era ser um bicho esquisito, torciam o nariz para nós.

* Mas aguentei firme, lutei por estabelecer o partido, compor seus quadros, juntos com companheiros e companheiras que só pensavam no partido.

* Pensavam em tornar o partido em uma trincheira na batalha pela justiça social, em defesa dos trabalhadores, dos mais pobres, dos excluídos.

* É dolorido ver o partido sendo utilizado como trampolim, como um instrumento de prática da vaidade e do egocentrismo.

* Infelizmente já posso dizer que estou ficando acostumada com a atitude destes “companheiros e companheiras.

* Tenho orgulho da militância petista, da história petista, de termos conseguido nos tornar um partido forte.

* O PT é um partido honrado, com um programa sério e que chega aos 31 anos mais forte que nunca. Iinfelizmente alguns cresceram o olho.

* O que ocorre comigo não é partidário, é humano, é a busca do poder pelo poder, e isso não é partido que promove, é o próprio ser humano.

Cartilha do PT faz balanço das eleições 2010. Os números e avalições do PT em todo Brasil.

5 governadores, 88 deputados federais, 149 deputados estaduais e 14 senadores foram eleitos pelo PT em 2010.

Escrito em 22 de novembro de 2010, às 16:48

Esses números mostram a consolidação da força de um partido que, nascido a partir daqueles que eram até então esquecidos pelo poder público, hoje tem a plena capacidade de ajudar os mais pobres como nenhum outro, tal como vem fazendo nos últimos oito anos.

Para mostrar mais sobre os resultados concretos dessa atuação, a cartilha “O Brasil vai seguir mudando com Dilma” traz um balanço completo do desempenho do Partido dos Trabalhadores em todo o país nestas eleições. São 65 páginas repletas de imagens e gráficos que mostram por que nosso esforço sempre vale a pena diante do reconhecimento do povo brasileiro.

Vale a pena consultar a cartilha. Clique aqui para fazer o download. CADERNOeleicoes_2T_2010-11-19 

Fonte: www.pauloteixeira13.com.br

Eleições 2010 Governador – Resultado Final em cada Estado e Região, 1º e 2º Turnos

REGIÃO NORTE
ELEIÇÕES 2010 ACRE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito 170.202 50,51%    
  165.705 49,18%    
           
ELEIÇÕES 2010 AMAPÁ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 95.328 28,68%
170.277
53,77%
  93.695 28,19%    
2º Turno 96.165 28,93%
146.383
46,23%
           
ELEIÇÕES 2010 AMAZONAS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito 943.955 63,87%    
  382.935 25,91%    
  138.281 9,36%    
           
ELEIÇÕES 2010 PARÁ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 1.720.631 48,92%
1.860.799
55,74%
  380.331 10,81%    
2º Turno 1.267.981 36,05%
1.477.609
44,26%
           
ELEIÇÕES 2010 RONDONIA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 291.765 43,99%
422.707
58,68%
  120.462 18,16%    
2º Turno 246.350 37,14%
297.674
41,32%
           
ELEIÇÕES 2010 RORAIMA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 99.124 45,03%
107.466
50,41%
  14.063 6,39%    
2º Turno 104.804 47,62%
105.707
49,59%
           
ELEIÇÕES 2010 TOCANTINS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Siqueira Campos (PSDB) 349.592 50,52%    
  Carlos Gaguim (PMDB) 342.429 49,48%    
           
REGIÃO NORDESTE
ELEIÇÕES 2010 ALAGOAS – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 534.962 39,58%
712.789
52,74%
  389.337 28,81%    
2º Turno 394.155 29,16%
638.762
47,26%
           
ELEIÇÕES 2010 BAHIA – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Wagner (PT) 4.101.270 63,83%    
  Paulo Souto (DEM) 1.033.600 16,09%    
  Geddel Vieira Lima (PMDB) 1.000.038 15,56%    
  Bassuma (PV) 253.523 3,95%    
           
ELEIÇÕES 2010 CEARÁ – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Cid Gomes (PSB) 2.436.940 61,27%    
  Marcos Cals (PSDB) 775.852 19,51%    
  Lucio Alcantara (PR) 654.035 16,44%    
           
ELEIÇÕES 2010 MARANHÃO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleita Roseana (PMDB) 1.459.792 50,08%    
  Flávio Dino (PC do B) 859.402 29,49%    
  Jackson Lago (PDT) 569.412 19,54%    
           
ELEIÇÕES 2010 PARAIBA – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 942.121 49,74%
1.079.164
53,70%
  12.471 0,66%    
2º Turno 933.754 49,30%
930.331
46,30%
           
ELEIÇÕES 2010 PERNAMBUCO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Eduardo Campos (PSB) 3.450.874 82,84%    
  Jarbas (PMDB) 585.724 14,06%    
           
ELEIÇÕES 2010 PIAUÍ – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 725.563 46,37%
921.313
58,93%
  337.028 21,54%    
2º Turno 470.660 30,08%
642.165
41,07%
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO NORTE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleita Rosalba Ciarlini (DEM) 813.813 52,46%    
  Ibere (PSB) 562.256 36,25%    
  Carlos Eduardo (PDT) 160.828 10,37%    
           
ELEIÇÕES 2010 SERGIPE – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Deda (PT) 537.223 52,08%    
  João Alves (DEM) 466.219 45,19%    
           
REGIÃO CENTRO OESTE
ELEIÇÕES 2010 DISTRITO FEDERAL – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 676.394 48,41%
875.612
66,10%
  199.095 14,25%    
2º Turno 440.128 31,50%
449.110
33,90%
           
ELEIÇÕES 2010 GOIAS – GOVERNADOR
    1º TURNO 2º TURNO
clas nome (partido) votos % votos %
Eleito 1.400.227 46,33%
1.551.132
52,99%
  502.462 16,62%    
2º Turno 1.099.552 36,38%
1.376.188
47,01%
           
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – GOVERNADOR    
  Nome (partido) votos %    
Eleito Silval Barbosa (PMDB) 759.805 51,21%    
  Mauro Mendes (PSB) 472.475 31,85%    
  Wilson Santos (PSDB) 245.527 16,55%    
           
ELEIÇÕES 2010 M GROSSO DO SUL 1º TURNO – GOVERNADOR    
  Nome (partido) votos %    
Reeleito Andre Puccinelli (PMDB) 704.407 56%    
  Zeca do Pt (PT) 534.601 42,50%    
           
REGIÃO SUDESTE
ELEIÇÕES 2010 ESPIRITO SANTO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Renato Casagrande (PSB) 1.502.070 82,30%    
  Luiz Paulo (PSDB) 282.910 15,50%    
           
ELEIÇÕES 2010 MINAS GERAIS – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Antonio Anastasia (PSDB) 6.275.520 62,72%    
  Helio Costa (PMDB) 3.419.622 34,18%    
  Zé Fernando Aparecido (PV) 234.125 2,34%    
 
 
       
ELEIÇÕES 2010 RIO DE JANEIRO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Reeleito Sergio Cabral (PMDB) 5.217.972 66,08%    
  Gabeira (PV) 1.632.671 20,68%    
  Fernando Peregrino (PR) 853.220 10,81%    
           
ELEIÇÕES 2010 SÃO PAULO – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Geraldo Alckmin (PSDB) 11.519.314 50,63%    
  Aloizio Mercadante (PT) 8.016.866 35,23%    
  Celso Russomanno (PP) 1.233.897 5,42%    
  Skaf (PSB) 1.038.430 4,56%    
  Fabio Feldmann (PV) 940.379 4,13%    
           
REGIÃO SUL
ELEIÇÕES 2010 PARANÁ – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Beto Richa (PSDB) 3.039.774 52,44%    
  Osmar Dias (PDT) 2.645.341 45,63%    
           
ELEIÇÕES 2010 RIO GRANDE DO SUL – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Tarso Genro (PT) 3.416.460 54,35%    
  Fogaça (PMDB) 1.554.836 24,74%    
  Yeda Crusius (PSDB) 1.156.386 18,40%    
           
ELEIÇÕES 2010 SANTA CATARINA – GOVERNADOR    
clas nome (partido) votos %    
Eleito Raimundo Colombo (DEM) 1.815.304 52,72%    
  Angela Amin (PP) 857.698 24,91%    
  Ideli Salvatti (PT) 754.223 21,90%    

Eleições 2010 Resultado Mato Grosso – Os eleitos

ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – PRESIDENTE DA REPÚBLICA
clas nome (partido) votos %
2º Turno 678.614 44,16%
2º Turno 659.771 42,94%
  184.339 12%
       
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – SENADORES
clas nome (partido) votos %
Eleito 1.073.039 37,08%
Eleito 708.440 24,48%
  533.280 18,43%
  345.094 11,92%
  101.766 3,52%
  97.803 3,38%
       
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – DEP. FEDERAIS
clas Nome Candidato (partido) votos %
1 145.460 10,22%
2 112.421 7,90%
3 101.907 7,16%
4 90.780 6,38%
5 88.654 6,23%
6 72.560 5,10%
7 70.958 4,99%
8 66.482 4,67%
       
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – GOVERNADOR
  Nome (partido) votos %
Eleito 759.805 51,21%
  472.475 31,85%
  245.527 16,55%
       
ELEIÇÕES 2010 MATO GROSSO – DEP. ESTADUAIS
clas nome (partido) votos %
1 93.594 6,13%
2 87.407 5,73%
3 51.552 3,38%
4 47.663 3,12%
5 32.270 2,11%
6 29.507 1,93%
7 28.407 1,86%
8 26.443 1,73%
9 26.431 1,73%
10 26.178 1,72%
11 26.156 1,71%
12 25.129 1,65%
13 24.638 1,61%
14 23.693 1,55%
15 23.551 1,54%
16 22.964 1,50%
17 22.825 1,50%
18 22.284 1,46%
19 20.094 1,32%
20 19.712 1,29%
21 18.696 1,23%
22 18.485 1,21%
23 16.695 1,09%
24 14.294 0,94%

.

MT – Ibope: Corrida ao governo: Barbosa (46%), Mauro (24%), Wilson (16%)

FÁTIMA LESSA – Agência Estado

Pesquisa do Ibope para o governo de Mato Grosso divulgada hoje pela TV Centro América, afiliada da Rede Globo no Estado, mostra o candidato Silval Barbosa (PMDB) com 46% das intenções de voto seguido por Mauro Mendes (PSB), em segundo, com 24% e Wilson Santos, com 16%. Os indecisos somam 11% e os que dizem que vão votar em branco ou nulo somam 2%.

Também foi divulgada hoje a sondagem para o Senado. Se as eleições fossem hoje, o candidato Blairo Maggi (PR) teria 67%, Carlos Abicalil (PT) 36%, Antero Paes de Barros (PSDB) 24% e Pedro Taques (PSB), 21%. Além disso, 14% citaram apenas o voto para um Senador.

Na pesquisa, 4% dos entrevistados disseram que vão anular o voto e 20% não sabem ou não quiseram opinar. A pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) sob o número nº 37699/2010 ouviu 812 eleitores entre os dias 21 e 23 de setembro.

Ibope mostra Silval Barbosa com 41% no Mato Grosso

Reproduzimos baixo integralmente a matéria veiculada no Portal Terra. Observamos apenas que o texto não apresenta um equilíbrio, cuidado tecnico necessário.
Vejamos: os candidatos colocados em segundo terceiro e quanto  lugares na pesquisa têm 20%, 17% e 1%. Estes percentuais  somados totalizam 38%. Sem detalhar individualizando a margem de erro de 3%, uma conta simpres aponta que ainda é prematuro falar em vitória no primeiro turno.
Outro detalhe que é importante ressaltar é a grande mudança em relação a pequisa anterior onde os números indicavam a liderança de  Sinval seguido por Wilson e com Mauro em  terceiro. Tanto Sinval quanto Mauro cresceram enquanto Wilson práticamente ficou parado e com isso caiu para a terceira posição. Se houver segundo turno será entre PMDB e PSB.
Prudência necessária. Segue a matéria. 
Murilo Pohl
 
Sonia Fiori
Direto de Cuiabá

Se as eleições de Mato Grosso fossem hoje, o governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição, venceria o pleito no primeiro turno. Pesquisa Ibope aponta sua liderança na corrida ao comando do Estado, com 41% das intenções de voto.

O adversário Mauro Mendes (PSB) soma 20% e o ex-prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), aparece com 17%. O candidato Marcos Magno (PSOL) contabiliza apenas 1%. Brancos e nulos somam 3% e indecisos 18%.

O estudo também confirmou a liderança na disputa ao Senado do ex-governador Blairo Maggi (PR), com 71% das intenções de voto. Carlos Abicalil (PT) soma 32%, Antero Paes de Barros (PSDB) 27% e Pedro Taques (PDT) 15%. Somam 6% votos nulos e não souberam responder ou não opinaram 25%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. <

A pesquisa Ibope foi encomendada pela TV Centro América, afiliada da Rede Globo. Foram entrevistados 812 eleitores no período de 31 de agosto a 02 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada com o número 31.711/2010 no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT).

Pesquisas apontam metade dos estados com definição em 1º turno

Por: Fábio Oscar, especial para a Rede Brasil Atual

Publicado em 03/09/2010, 17:43

Última atualização às 17:43

Pesquisas apontam metade dos estados com definição em 1º turno São 15 estados com indicativo de definição em primeiro turno, faltando um mês para a votação (Foto: Nelson Jr./Asics/TSE)

São Paulo – Se as eleições fossem hoje, o Brasil teria 15 novos governadores eleitos ainda no primeiro turno. Seis confrontos estão indefinidos e outros sete possivelmente vão para decisão no segundo turno. Um mês antes da votação de 3 de outubro, a tendência indicada pelas pesquisas de intenção de voto é de confronto quase resolvido nos maiores colégios eleitorais e reforço para as fileiras do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O levantamento do site UOL considerou as pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas até 2 de setembro. Os números indicam provável fim no primeiro turno nas disputas com apenas dois candidatos acima de 10% nas intenções de voto. A exceção é o Pará, onde a indecisão se deve aos percentuais de quatro candidatos menores, apesar de nenhum deles chegar aos 10%, de acordo com o Ibope.

Na região Sudeste, a maior batalha eleitoral do primeiro turno está em Minas Gerais, onde o governador Antonio Anastasia (PSDB), sucessor de Aécio Neves, emparelhou com o ex-ministro Hélio Costa. Sem outros adversários fortes na disputa, um dos dois deve terminar o primeiro turno como vencedor. Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) têm investido tempo no segundo maior colégio eleitoral do país.

Os demais mostram definição sem nova votação. São Paulo é o onde há menor vantagem na região. Geraldo Alckmin (PSDB) é o grande favorito, mas vem perdendo vantagem em relação a Aloízio Mercadante (PT), em função das investidas de Dilma e de Luiz Inácio Lula da Silva. No Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB) deve se reeleger. No Espírito Santo, a provável vitória é de Renato Casagrande (PSB).

No Sul, apenas o Paraná deve decidir o pleito já em 3 de outubro. Beto Richa (PSDB) leva ampla vantagem sobre Osmar Dias (PDT) e a soma dos seus adversários até agora não é o bastante para viabilizar a disputa em 31 de outubro. O Rio Grande do Sul se encaminha para um segundo turno entre Tarso Genro (PT) e José Fogaça (PMDB). Santa Catarina promete um enfrentamento entre Ângela Amin (PP) e Raimundo Colombo (DEM).

No Nordeste, quatro disputas se encaminham para decisão no primeiro turno. Todas com aliados de Lula e Dilma: Sergipe (Marcelo Deda/PT), Pernambuco (Eduardo Campos/PSB), Paraíba (José Maranhão/PMDB) e Ceará (Cid Gomes/PSB). Em Alagoas, Fernando Collor (PTB), Ronaldo Lessa e o governador Teotônio Vilela (PSDB) disputam para saber quem chegará ao segundo turno. No Piauí, os rivais são Silvio Mendes (PSDB), Wilson Martins (PSB) e João Vicente Claudino (PTB).

Há também três disputas com claros favoritos, segundo Datafolha e Ibope, mas que podem terminar apenas no segundo turno, por conta de candidatos menores. Na Bahia, Jaques Wagner (PT) é o favorito contra Paulo Souto (DEM); no Maranhão, Roseana Sarney (PMDB) leva vantagem contra Jackson Lago (PDT); e, no Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM) é uma rara oposicionista à frente de um aliado de Lula, Iberê Ferreira de Souza (PSB).

Apenas o Mato Grosso deve ter segundo turno no Centro-Oeste. Silval Barbosa (PMDB), aliado do ex-governador Blairo Maggi (PR), é presença provável. Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB) disputam a outra vaga. No Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) tem reeleição provável no confronto com Zeca do PT.

No Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT) abre distância sobre Joaquim Roriz (PSC) e, por falta de outros rivais, pode definir já no primeiro turno. Para a oposição, o foco é a campanha em Goiás, onde Marconi Perillo (PSDB) definiria a disputa com Iris Rezende (PMDB) já no primeiro turno se as eleições fossem hoje.

Na região Norte, o PT concentra esforços para não perder o governo do Pará para a oposição. A possibilidade de isso acontecer é grande, segundo as pesquisas. Simão Jatene (PSDB) está à frente da governadora Ana Júlia Carepa (PT), e apenas a manutenção e crescimento de candidaturas com menos de 6% das intenções de voto o impediriam de vencer já na primeira votação.

Há provável vencedor de primeiro turno no Acre: Tião Viana (PT). Em outras disputas que devem terminar em 3 de outubro por falta de mais oponentes de peso, o Amazonas deve escolher entre o governador Omar Aziz (PMN) e o ex-ministro Alfredo Nascimento (PR); Tocantins escolherá entre a reeleição do governador Carlos Gaguim (PMDB) e Siqueira Campos (PSDB).

Em Rondônia, João Cahulla (PPS), Expedito Júnior (PSDB) e Confúcio Moura (PMDB) estão tecnicamente empatados. Em Roraima, o governador José de Anchieta Júnior (PSDB) e Neudo Campos (PP) também estão parelhos.

No Amapá, a tendência é de um segundo turno entre Lucas Barreto (PTB), Jorge Amanajás (PSDB) e Pedro Paulo (PP). Mais atrás, Camilo Capiberibe (PSB) pode ajudar a embolar a disputa nas próximas semanas.

IBOPE MT: 28% Sinval (PMDB); 22% Wilson (PSDB); 14% Mauro (PSB), se a eleição fosse hoje,

Folha Poder.

Pesquisa Ibope divulgada ontem mostra o governador Silval Barbosa (PMDB) com 28% das intenções de voto na corrida para o governo de Mato Grosso, contra 22% de Wilson Santos (PSDB).

Mauro Mendes (PSB) aparece com 14%, e Marcos Magno (PSOL) não pontuou no levantamento. Brancos e nulos somam 3% e os que não sabem, 32%.

A pesquisa, encomendada pela TV Centro América, foi realizada com 812 pessoas, entre os dias 10 e 12 de agosto. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Ela está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob o número 27.380/2010 e no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número 22.905/2010.

%d blogueiros gostam disto: