TSE nega candidatura de Roriz ao governo do DF

Claudia Andrade

Direto de Brasília

Por seis votos a um, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta terça-feira (31) o registro de candidatura a Joaquim Roriz (PSC) ao governo do Distrito Federal. Mesmo com a decisão do TSE, o candidato estará para continuar fazendo campanha, uma vez que poderá recorrer contra a decisão ao próprio TSE e ao Supremo Tribunal Federal.

A posição da maioria dos ministros do TSE confirma a decisão do Tribunal Regional Federal do Distrito Federal que, no início deste mês, indeferiu registro a Roriz após analisar impugnação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral. O argumento do MPE foi a renúncia ao cargo de senador, em 2007, para escapar de um processo por quebra de decoro parlamentar, após ser acusado de ter desviado recursos do Banco de Brasília. A renúncia neste tipo de situação está prevista na Lei da Ficha Limpa como passível de inelegibilidade.

Ao votar contra o deferimento do registro, a ministra Cármen Lúcia desqualificou o argumento de que a Lei da Ficha Limpa não poderia retroagir. “A retroação se daria se tivesse se aplicado uma lei a um registro anteriormente requerido, deferido ou não”.

Da mesma forma, a ministra não identificou violação ao princípio da presunção de inocência “porque não se está a discutir a questão de penalização ou não, mas o cumprimento de um requisito constitucional legal (utilizado) para considerar alguém elegível ou não”.

O ministro Marco Aurélio Mello, que votou a favor do recurso apresentado por Roriz, disse que o caso é típico de retroação da lei, o que geraria insegurança jurídica. “A primeira condição (para garantir a segurança jurídica) é a irretroatividade”.

“O recorrente renunciou ao mandato de senador da República. Como surge a inelegibilidade quanto a ele? Surge, sem dúvida alguma, como sanção. Como uma consequência do ato de vontade que foi o ato de renúncia. Mas indaga-se: a lei nova pode apanhar um fenômeno ocorrido anteriormente?”, questionou Marco Aurélio, acrescentando que não poderia “potencializar a ânsia de se consertar o Brasil” retroagindo a aplicação da lei.

Fonte: Portal Terra

Anúncios

Maitê Proença fazendo escola entre os machos selvagens (@maria_fro)

Por: Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro

O título deste post remete à declaração infeliz dada pela atriz global Maitê Proença, discutida aqui. Parece que Maitê encontrou adeptos da espécie ‘machos selvagens’ e sem noção que tanto aprecia. Um deles se identifica no twitter e no twitpic como @cesaradorno. Em seu perfil encontramos a seguinte descrição: “Cesar Adorno, Bio: Medico Veterinário nascido em Santa Cruz do Rio Pardo neto de imigrantes Italianos,Tucano por ideologia e Sãopaulino de coração!”(sic) No seu avatar vemos um twibbon de apoio ao candidato José Serra. Se é um perfil falso ou não, não podemos afirmar, só podemos deduzir que por trás dele existe um ser sem noção e que acredita que vale tudo na campanha, inclusive incorrer em alguns crimes.

A imagem que vocês podem ver reproduzida abaixo foi editada grosseiramente por algum incauto. As inscrições originais da faixa foram apagadas e em seu lugar foram inseridas mensagens de incitamento à violência contra a mulher, no caso: Dilma Rousseff.

Imagem editada que foi publicada por um usuário do twitpic que se identifica como Cesar Adorno. 

As frases fazem apologia ao crime na medida em que remetem ao assassinato bárbaro de Elisa Samúdio, seu suposto mandante e possíveis executores.

José Serra não pode ser responsabilizado criminalmente pelos aloprados que o apóiam, é fato. Mas esse tipo de campanha suja invade a rede em inúmeras vertentes (já falamos sobre isso aqui e também aqui). E o que chama a atenção nestas manifestações preconceituosas, sexistas, por vezes racistas e, na maioria das vezes, repletas de preconceitos de classe é que para além do comportamento agressivo, ilegal e imoral, percebemos que na própria campanha oficial da coligação demotucana há estímulos à detratação, à desinformação, à disseminação de textos falsos. Veja aqui que tipo de e-mail os eleitores recebem quando se cadastram no site Serra45.

Infelizmente constatamos que uma rede feminina de apoio ao PSDB no twitter reproduziu a foto e a mensagem do ‘macho selvagem’ que se diz tucano de carteirinha.

Imagem da conta no twitter denominada Mobilizamulher PSDB capturada da tela do computador. 

 

É lamentável que uma rede feminina de apoio ao PSDB reproduza uma mensagem como essa que traz a tag #eurimuitoooo. Como aponta Cinthya Semíramis no Sexismo na Política, o que há de divertido nesta manifestação tão sexista que incita violência contra a mulher?

As feministas históricas tucanas devem estar morrendo de vergonha alheia. Espero que façam mais que isto, espero que se mobilizem para repudiar e denunciar tais práticas que emporcalham a democracia e ferem os direitos humanos

Fonte: http://www.viomundo.com.br/blog-da-mulher

PT questiona Ibope no Pará. Ana Júlia alega erros na pesquisa que aponta Jatene como favorito. E o PMDB pede documentos ao TRE

Pollyanna Bastos, iG Pará

A Frente Popular Acelera Pará, que traz a governadora Ana Júlia Carepa (PT) como candidata à reeleição, impetrou medida cautelar no Trbunal Regional Eleitoral (TRE) contra a pesquisa do Ibope divulgada ontem. Os números apontam Simão Jatene (PSDB) em primeiro lugar na corrida ao Governo.

Na pesquisa induzida, Jatente aparece com 43% das intenções de voto, contra 33% de Ana Júlia. E na espontânea, o tucano tem 29% contra 18% da petista. A coligação de Ana Júlia alega falhas na pesquisa. Segundo o PT, o Ibope teria concentrado a coleta de dados na Região Metropolitana de Belém, sem levar em consideração as áreas rurais, onde Ana Júlia diz ter “maior” apoio.

De acordo com o Ibope, foram ouvidos 812 eleitores nas regiões Metropolitana de Belém, Nordeste, Sudeste, Marajó, Baixo Amazonas e Sudoeste do Pará. A divulgação da pesquisa foi anunciada para a última sexta-feira, mas foi adiada por um pedido de esclarecimentos da Frente Popular quanto à amostragem analisada.

O resultado foi divulgado ontem, após liberação judicial. O PMDB também contesta, alega que pesquisas internas mostram o candidato Domingos Juvenil com percentual quase duas vezes maior que os 6% do Ibope. O PMDB não decidiu se vai questionar os números, mas solicitou a documentação da pesquisa ao TRE.

Erro passado

Durante o horário eleitoral gratuito de ontem, PT e PMDB exibiram programas contestando os números do Ibope. Entre os argumentos, foi citado um erro de previsão do Ibope nas últimas eleições à Prefeitura de Belém.

Em pesquisa divulgada duas semanas antes da votação, Valéria Pires Franco (PSDB) aparecia como favorita, com 25% das intenções de voto. Na mesma pesquisa, a candidata Duciomar Costa (PTB) ficou em segundo, com 23%. Duciomar venceu com 35% dos votos, José Priante (PMDB) com 19% e Valéria ficou em terceiro lugar.

Dilma: “Partido de Serra tem trajetória expressiva de vazamentos e grampos”

do Brasília Confidencial

    Primeira presidenciável a participar de uma série de entrevistas programadas para esta semana pelo Jornal da Globo, a candidata do PT, Dilma Rousseff, cobrou das oposições a apresentação de provas das acusações à campanha petista. E acusou o PSDB de ter uma trajetória “absolutamente expressiva” de vazamentos e grampos. A manifestação de Dilma ocorreu em resposta a uma pergunta da jornalista Christiane Pelajo. 

Pergunta: Candidata, a Receita Federal negou intenção política na quebra de sigilo no vazamento de dados de tucanos na semana passada. Integrantes do seu partido já foram envolvidos em montagem de dossiês contra opositores. Como é que a senhora pode dar garantias pra gente da população que isso não vá acontecer num eventual governo da senhora?

Dilma: Olha, eu tenho muito tempo de vida pública, Christiane. E jamais compactuei com nenhum malfeito. Tenho insistido que a acusação da oposição a mim e à minha campanha é absolutamente sem fundamento. Inclusive, entrei com seis medidas jurídicas contra o candidato, meu opositor – não eu, mas o meu partido -, e também pedi providências à Polícia Federal pra investigar esse fato. Eu considero que é absolutamente injustificável que uma pessoa acuse outra sem apresentar provas. Nós temos pedido sistematicamente que apresentem provas. Aliás, se essa situação for colocada dessa forma, eu queria dizer uma coisa: o partido do meu adversário tem uma trajetória de vazamentos e grampos absolutamente expressiva. Por exemplo, vazamento das dívidas dos deputados federais com o Banco do Brasil nas vésperas da votação da emenda da reeleição; os grampos que existiram no BNDES e também os grampos feitos juntos ao próprio gabinete do secretário da Presidência da República. Eu jamais usei esses episódios pra tornar o meu adversário suspeito de qualquer coisa, porque eu não acho correto. Agora, eu também não concordo que, sem provas, me acusem ou acusem a minha campanha. Eu tenho uma trajetória política. Na minha trajetória política, eu tive sempre absoluto respeito pela legalidade e pelo uso do dinheiro público. Então não vejo nenhuma justificativa para as acusações, a não ser interesse eleitoral.

Amazonas, Instituto Perspectiva: Dilma 57,6%; Serra 16,3%; Marina 15,3% c/ margem 2% para mais ou menos.

De acordo com o Perspectiva, Dilma Rousseff (PT) cresceu: passou de 41%, em abril, para 57,6% das intenções de voto na pesquisa de julho. José Serra (PSDB) caiu de 22%, em abril, para 16,3% em julho. Marina Silva (PV) também caiu, de 20% para 15,3%, mas permanece tecnicamente empatada com Serra (pois a diferença entre os 2 continua menor que a margem de erro da pesquisa).”

Fonte: http://nogueirajr.blogspot.com/2010/07/amazonas-instituto-perspectiva-dilma.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+BrasilBrasil+%28BRASIL%21+BRASIL%21%29

Amazonas: Omar tem 49%, e Alfredo 37%, revela pesquisa Action

28 de agosto de 2010

Da redação – portalamazonia@redeamazonica.com.br

 

MANAUS – O governador Omar Aziz (PMN), candidato à reeleição pela coligação “Avança Amazonas” tem uma vantagem de 12 pontos sobre o Senador Alfredo Nascimento (PR), da Coligação “Amazonas Melhor para Todos” e se as eleições fossem hoje seria eleito já no primeiro turno. As informações sobre a pesquisa foram publicadas no Jornal A Crítica.

De acordo com sondagem feita pela Action Pesquisa de Mercado, encomendada por A Crítica, Omar tem 49% das intenções de votos contra 37% de Alfredo Nascimento, na pesquisa estimulada, na qual um disco com o nome dos candidatos é apresentado ao entrevistado.

Hissa Abrahão (PPS) e Luís Navarro (PCB) tem 1% cada um. Já Luís Carlos Sena (PSOL) e Herbert Amazonas (PSTU) não alcançaram 1%. Brancos e nulos somam 5% e indecisos 7%.

Senado

Na pesquisa estimulada para o Senado, o ex-governador Eduardo Braga (PMDB) lidera a corrida com 80% das intenções de voto, seguido por Arthur Neto e Vanessa Grazziotin que seguem empatados com 36%. Já Jefferson Praia segue com 7%, Marilene Corrêa 3%. Todos os outros candidatos têm 1% das intenções de voto.

Presidente

A candidata do PT, Dilma Roussef lidera com folga a corrida presidencial entre os eleitores do Amazonas, segundo a pesquisa. Dilma tem 76% das intenções de voto, seguida por José Serra (PSDB), com 9%. Marina Silva tem 8% e outros candidatos somam 1%.

Margem de erro

95% é o índice de confiabilidade da pesquisa Action que leva em conta um eleitorado de 2.030.549 milhões de pessoas conforme dados do TRE/AM. 2,28% é a margem de erro adotada pela pesquisa seja para mais ou para menos.

A pesquisa Action foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto, ouviu 1.845 pessoas, sendo 1062 em Manaus e 783 em 16 municípios do interior do Estado. Foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 023395 2/2 e no Tribunal Superior Eleitoral sob número 26394-2010.

Pesquisa Action aponta empate técnico em disputa presidencial no Amazonas entre Serra (9%) e Marina (8%).

Título original:  “AM: vantagem de Dilma sobre Serra é de 67 pontos, diz pesquisa”
Raphael Cortezão
Direto de Manaus

Uma pesquisa eleitoral realizada pela empresa Action Pesquisa de Mercado no Amazonas apontou diferença de 67 pontos percentuais entre a candidata petista Dilma Rousseff e o candidato tucano José Serra no Estado.

Na sondagem, Dilma venceria no primeiro turno com 76% das intenções de voto no Estado, contra 9% de José Serra, na pesquisa estimulada. O tucano aparece empatado tecnicamente com Marina Silva (PV), que obteve 8% das intenções de voto. Os outros candidatos, juntos, somaram 1%. Brancos e nulos são 1%, indecisos 11%. A margem de erro é de 2,28% pontos percentuais para mais ou para menos.

Dilma Rousseff mantém larga vantagem sobre o adversário tucano na pesquisa espontânea, em que os nomes dos candidatos não são informados. A candidata petista obteve 73% das intenções de voto, contra 8% de José Serra, que novamente aparece empatado tecnicamente com Marina Silva, lembrada por 7% dos entrevistados.

O resultado da avaliação administrativa contida na pesquisa indica que Dilma alavancou sua candidatura no Estado principalmente com base na popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com a pesquisa da Action, o governo Lula foi avaliado como “ótimo” por 58% dos entrevistados. Outros 37% consideraram o governo “bom” e 4% regular.

Encomendada pela Empresa de Jornais Calderaro Ltda., editora do jornal A Crítica, a pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto, com 1.845 entrevistados em todo o Estado, e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 26394/2010, e no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), sob o número de 233952/2.

Governo
Na disputa pelo governo do Amazonas, o governador e candidato à reeleição, Omar Aziz (PMN), aparece na liderança, com 49% das intenções de voto da pesquisa estimulada, contra 37% de seu principal adversário nestas eleições, o senador e ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento (PR). Considerando a margem de erro da pesquisa, Omar seria eleito ainda no primeiro turno.

O percentual de indecisos da pesquisa espontânea para o governo, de 38%, é considerado alto para o período, mas segundo o diretor-presidente da Action, Afrânio Soares, deve diminuir gradativamente nas próximas semanas. Dos eleitores entrevistados, 35% lembraram de Omar Aziz e 24% de Alfredo Nascimento. Os demais candidatos não atingiram 1% de intenções.

Senado
A pesquisa divulgada pelo jornal A Crítica demonstrou o acirramento da briga pela segunda vaga do Amazonas no Senado entre o senador Arthur Virgílio Neto (PSDB) e deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB). O ex-governador Eduardo Braga (PMDB) aparece disparado na sondagem estimulada, com 80% das intenções de voto dos entrevistados, dos quais 70% o tem como primeira opção. Já o senador tucano e a deputada comunista estão empatados com 36%, cada.

Segundo a consulta eleitoral, Vanessa Grazziotin é apontada como primeira opção de voto por 7% dos que informaram que votam nela e outros 29% a indicaram como segunda opção. Entre os que declararam votar em Arthur Virgílio, 12% o tem como primeira opção e 24% como segunda opção.

Fonte: Portal Terra

%d blogueiros gostam disto: