Promotora acusada no mensalão do DEM é presa tentando fugir (via @luisnassif)

A promotora Deborah Guerner foi presa pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira em Brasília.

Ela é investigada por suspeita de tráfico de influência na operação Caixa de Pandora de 2009, que apura esquema de coleta e distribuição de propina na capital federal

Segundo informou a PF, Deborah e o marido, o empresário Jorge Guerner, foram presos em casa.

A Folha apurou que os dois planejavam fugir para a Itália.

A promotora vai ser levada para a Superintendência da PF em Brasília e o marido deve seguir para penitenciária da Papuda.

Deborah Guerner e o ex-chefe do Ministério Público do DF Leonardo Bandarra são suspeitos de passar informações privilegiadas a integrantes do antigo governo do Distrito Federal e de terem extorquido o ex-governador José Roberto Arruda, investigado por ser o suposto chefe do esquema de corrupção.

No começo do ano passado, Arruda foi preso e perdeu o cargo depois que as denúncias vieram a público.

Em dezembro, ela e Bandarra foram afastados por 120 dias pelo CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). O afastamento terminou na semana passada.

Eles respondem a processo administrativo no conselho. No começo do mês, Luiz Moreira, que é relator do caso no CNMP, pediu a demissão deles.

Na avaliação do relator, eles devem ser demitidos por “violação do sigilo profissional com a solicitação e obtenção de recompensa” e a “exigência de pecúnia”.

O julgamento foi paralisado por um pedido de vista do conselheiro Achiles Siquara e deve ser retomado no dia 17 de maio.

O CNMP não tem poderes para demitir os acusados. O pedido será encaminhado para a Procuradoria-Geral da República, que poderá entrar com ação na Justiça para demiti-los.

Durante a sessão, Deborah Guerner criticou aos gritos a apuração.

“Onde estão os políticos? Cadê a denúncia do mensalão do DEM”, gritou, de forma audível a quem estava do lado de fora da sala em que a sessão ocorria.

Antes de deixar o conselho, Deborah disse que não havia nada contra ela. “Tudo é baseado na palavra de dois bandidos.”

Os advogados dos acusados dizem que os depoimentos não foram contemplados na íntegra pelo relator. Eles também negam ter recebido propina do esquema.

Folha.com – Poder – Promotora acusada no mensalão do DEM é presa tentando fugir – 20/04/2011

Anúncios

Governo pede investigação de ameaças contra Dilma por usuários do Twitter

Por: Virginia Toledo, Rede Brasil Atual

São Paulo – As ameaças de morte feitas por usuários do Twitter contra a presidente Dilma Rousseff, durante a cerimônia de posse no sábado (1º), serão investigadas pelo Ministério Público Federal. O deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR) em entrevista à Rede Brasil Atual afirmou que enviou ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pedido de abertura de investigação para que a denúncia seja apurada.

Segundo o deputado, as informações foram passadas também ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que se prontificou em levar o caso adiante e confirmou a abertura da investigação. “Se o Ministério Público julgar necessário, a Polícia Federal também ajudará nas investigações”, afirmou o deputado. Segundo a constituição brasileira, incitação à violência é considerada crime.

Em trocas de mensagens no Twitter, alguns usuários pediam que um atirador de elite se prontificasse para “atirar” e “matar a presidente” durante o desfile em carro aberto até o Palácio do Planalto, durante a posse.

Alguns do usuários do microblogue ao fazer a “sugestão” comparavam o fato ao atentado em que o ex-presidente dos Estados Unidos John Kennedy foi assassinado em 1963, durante o desfile, com um tiro na cabeça.

Ameaça virtual

Durante a transmissão da posse da presidente Dilma Roussef, alguns usuários do Twitter incitavam o crime com afirmações como: “Algum atirador de elite está on-line?? Só avisando que daqui a pouco a Dilma vai desfilar em carro aberto… só um aviso… nada de mais…”. E “Tem algum atirador disposto a dar um tiro na cabeça de Dilma quando ela estiver subindo a rampa do planalto?”.

Polêmicas no Twitter
No dia 31 de outubro de 2010, no dia do segundo turno das eleições, a estudante Mayara Petruso publicou, em seu perfil no Twitter e no Facebook, declarações preconceituosas contra nordestinos. A frase foi apontada como pivô de uma série de manifestações semelhantes, produzidas por diversos outros usuários dessas redes, causando polêmicas e motivando processos judiciais em alguns dos casos.

PDT do Mato Grosso do Sul expulsa prefeito de Dourados, Ari Artuzi, que foi preso sob suspeita de chefiar esquema de fraudes.

 
O partido decidiu também dissolver o diretório municipal.

Do G1, em Brasília

A Executiva Estadual do PDT em Mato Grosso do Sul decidiu expulsar do partido o prefeito de Dourados (MS), Ari Artuzi, e dissolver o diretório municipal. Uma comissão provisória foi nomeada para reorganizar o partido na cidade. Artuzi, acusado de chefiar um suposto esquema de fraudes e desvio de verbas na administração municipal, foi preso pela Polícia Federal durante a Operação Uragano.

“Após tomarmos conhecimento dos graves acontecimentos registrados na prefeitura de Dourados, que levaram a prisões e a divulgação de imagens chocantes, que envergonharam nosso Estado, a executiva do PDT se reuniu e decidiu pela expulsão de Artuzi”, diz trecho da nota divulgada pelo partido.

De acordo com a Polícia Federal, o esquema supostamente liderado por Artuzi era semelhante ao “mensalão”, pois consistia em pagar os vereadores da situação e da oposição propina para impedir que a CPI que investigava o prefeito fosse concluída. Além disso, as licitações seriam direcionadas para empresas que financiavam as propinas mensais, compras de bens pessoais do prefeito e campanhas eleitorais.

Segundo o PDT, além da suspeita de corrupção, pesou na decisão de expulsão de Artuzi ato de indisciplina partidária. Em convenção nacional, o PDT decidiu apoiar as candidaturas petistas de Dilma Rousseff à Presidência e de Zeca do PT ao governo. O prefeito de Dourados, no entanto, decidiu apoiar a reeleição de André Puccinelli (PMDB).

%d blogueiros gostam disto: