Primeira colocada do Paulista, Macaca treina às 16 horas desta quarta e Ferron destaca: temos que aprimorar o que está bom e não esperar uma crise

PontePress/GuilhermeDorigatti        

De olho no confronto com o vice-líder Santos, com quem dividiu a primeira posição nas últimas rodadas, o elenco da Ponte Preta treina às 16 horas desta quarta no Estádio Moisés Lucarelli. O foco dos atletas alvinegros é na vitória e, já na reapresentação de ontem, o técnico Guto Ferreira fez resenha aos jogadores enfatizando a importância de não se perder a concentração, fazendo uma referência ao último jogo da Macaca, quando o time vencia por 3 a 1 e acabou vendo o Ituano empatar nos minutos finais da partida. Para o zagueiro Ferron, a conversa veio no momento exato.

“Muitas vezes um treinador acaba fazendo esse tipo de conversa com o grupo em um momento de crise, mas o que o Guto fez ontem foi excelente: tem que chamar a atenção também quando a gente está bem, somos líderes, justamente para não se acomodar. Temos muito campeonato pela frente, mas estamos no caminho certo, então a conversa foi para focar ainda mais, acertar alguns pontos que precisamos de ajustes”, pontua o defensor.

Ele relembra que o treinador elogiou o grupo nos 45 minutos de preleção, especificando que a equipe conseguiu cumprir suas metas com louvor nos jogos que antecederam o Carnaval e se manter entre os oito, mas enfatizou a necessidade de se manter atento e focado nas partidas que virão. “Não foi um sermão e sim uma conversa necessária para nos mantermos mesmo caminho, com a mesma pegada que vínhamos tendo”, diz.

Ferron acrescenta que o jogo deste domingo será extremamente complicado e que todo o elenco conta com o apoio da massa alvinegra nas arquibancadas do Majestoso. “Será um jogo difícil, contra um time técnico e altamente qualificado. E eles vêm de derrota, então vão querer os três pontos, assim como nós queremos. E é aí que nossa torcida, que vem fazendo a diferença nesse início de competição, pode nos ajudar mais uma vez: espero que tenhamos casa cheia, para os torcedores nos incentivarem a fazer grande jogo e sairmos com a vitória.”

O jogador fala ainda sobre o fato de a defesa alvinegra, a menos vazada do Paulistão até o momento, ter tomado três gols no último jogo. “Pensamos em termos de time, quem está atuando bem e não tomando gols não é só defesa, é o ataque, é o meio, todo mundo está marcando, assim como todos vencem quando a Ponte vence. Mas não criar uma pressão em torno de termos que ser os menos vazados, pois uma hora tomamos gols. O que precisamos é manter atenção o tempo todo e já no domingo atuarmos com precisão para neutralizarmos o ataque do Santos e vencermos em casa novamente”, finaliza.

Melhores Momentos – Ponte Preta 3×3 Ituano

Ponte Preta empata com São Paulo e permanece invicta e dividindo a liderança do Paulistão

Com o resultado de 0 a 0, a Macaca segue na vice-liderança da competição, empatada em número de pontos com o líder Santos

A equipe da Ponte Preta foi até o Morumbi enfrentar o São Paulo e conseguiu somar mais um ponto na classificação, ao empatar com o time da casa por 0 a 0. Com o resultado, o time campineiro permanece invicto e na vice-liderança do Campeonato Paulista 2013, com 14 pontos, mesma pontuação do líder Santos, que está à frente da Ponte pelo saldo de gols.

A próxima partida da Macaca será no sábado (09), às 19h30, em Itu, contra o Ituano, pela 7ª rodada da competição. Para esse jogo, o técnico Guto Ferreira já pode contar com os meio-campistas Bruno Silva e Ramirez, que não estavam à disposição desse jogo por causa de suspensão e convocação para seleção peruana respectivamente.

O Jogo

Debaixo de muita chuva, a partida começou bem disputada entre as equipes, mas sem lances de perigo. Com o início marcado por muitas faltas o jogo ficou truncado. E foi atráves de uma falta que a Ponte teve seu primeiro lance de perigo no jogo.

Aos 20 minutos, Artur desviou de cabeça e quase abriu o marcador para a Ponte Preta, após cobrança de Chiquinho. O jogo permaneceu com muita marcação e sem lances de perigo entre as equipes.

Os donos da casa só chegaram de forma mais forte aos 40 minutos, após bola de Jadson para Osvaldo, que finalizou para fora, sem levar perigo ao gol de Edson Bastos. Quatro minutos depois, a Ponte teve um bom contra-ataque com o atacante William, que recebeu lançamento em profundidade. O atacante chutou cruzado para defesa de Denis. Sem mais chances o primeiro tempo terminou em 0 a 0.

O segundo tempo começa e logo aos 4 minutos a Ponte teve uma grande chance de gol, em chute forte de Chiquinho. O goleiro Denis espalmou para escanteio. O técnico Guto Ferreira decidiu alguns minutos depois modificar a equipe com duas alterações: Alemão no lugar de William e Diego Rosa na vaga de Wellington Bruno.

Aos 18 minutos foi a vez do São Paulo criar uma boa jogada. Osvaldo apareceu livre pelo lado esquerdo e chutou. A zaga da Ponte afastou a bola para escanteio. Aos 25 minutos foi a vez de Aloísio dominar dentro da área e concluir para fora do gol de Edson Bastos.

Três minutos depois a Ponte teve mais um contra-ataque. Chiquinho recebeu passe, mas concluiu para fora. Aos 38 minutos o volante Denilson chtuou de longa distância, sem perigos ao gol de Edson Bastos. Seis minutos depois o atacante Osvaldo pegou de primeira e o arqueiro da Ponte Preta jogou para escanteio novamente. O último lance de perigo do jogo foi da Ponte Preta. Diego Rosa ajeitou de peito e Chiquinhochutou de fora da área. A bola bateu no travessão e saiu. Sem mais lances de perigo entre os times, o placar final foi 0 a 0.

Ficha Técnica:

São Paulo: Denis; Douglas, Lúcio, Rodolfo (Rafael Toloi) e Cortez; Denilson, Wellington (Paulo Henrique Ganso), Jadson (Paulo Miranda) e Cañete; Osvaldo e Aloísio. Técnico: Ney Franco.

Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cleber, Ferron e Uendel; Baraka, Memo (Xaves), Wellington Bruno (Diego Rosa) e Cicinho; Chiquinho e William (Alemão). Técnico: Guto Ferreira.

Data: 06/02/2013, quarta-feira – 22h00

Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), São Paulo-SP.

Árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP).

Auxiliar: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) e Edson Rodrigues dos Santos (SP).

Cartões Amarelos: Osvaldo e Rafael Toloi (São Paulo); Chiquinho (Ponte Preta).

Público: 5.685;

Renda: R$152.795,00.

Ponte vence o dérbi por 3 a 1 na casa do adversário e dorme na liderança do Paulistão: veja os gols alvinegros

William, Ramirez e Bruno Silva marcaram para a Macaca

Na tarde desse sábado (26) a Ponte Preta disputou o dérbi campineiro na casa do adversário e venceu o clássico pelo placar de 3 a 1. Os gols da Ponte foram marcados por William, Ramirez e Bruno Silva, o meia Fumagalli fez para o Guarani. Com o resultado, a Macaca chega a  sete pontos e dorme na liderança do Paulistão.

O próximo compromisso da equipe alvinegra será na quarta-feira (30) às 19h30 diante do Oeste no estádio Moisés Lucarelli, na primeira partida da Ponte no Majestoso na temporada 2013. A partida será válida pela 4º rodada do Campeonato Paulista.

O Jogo:

O primeiro lance de perigo da partida aconteceu aos 16 minutos quando Chiquinho, de dentro da área, chutou para a defesa de Emerson. No lance seguinte, Siloé invadiu a área e Edson Bastos saiu bem do gol para fazer a defesa nos pés do atacante. Três minutos depois, Chiquinho invadiu a área pela direita, deixou o marcador no chão e cruzou rasteiro para William, mas o zagueiro Leandro Sousa chegou para afastar antes do domínio do camisa 9 pontepretano.

Aos 25 minutos, Dener recebeu na área e Cleber chegou em cima do lance para travar o chute. Três minutos depois, Wellington Bruno fez jogada pela esquerda e cruzou na área, o atacante William subiu mais alto do que a defesa e cabeceou para o fundo do gol. 1 a 0 para a Ponte, o segundo gol de William no Paulistão.

Aos 31 minutos a Ponte chegou em contra ataque pela direita, Chiquinho tocou para Wellington Bruno cruzar na área e Cicinho cabeceou a bola no travessão. Um minuto depois, Fumagalli chutou da entrada da área e mandou por cima do gol. Aos 36, Chiquinho fez a finta pela esquerda e chutou forte, o goleiro Emerson espalmou e, no rebote, William não alcançou a bola por pouco.

A Macaca dominava a partida. Aos 38, William fez jogada pela direita e tocou para Baraka chutar de fora da área e mandar à direita do gol adversário. Aos 41 minutos Eusébio recebeu na área pela esquerda e chutou forte, mas Edson Bastos fez uma grande defesa para impedir o empate. Um minuto depois, Oziel cruzou da direita, Siloé desviou de peito e Fumagalli chutou para o gol. 1 a 1 no placar. Sem tempo para mais nada, o primeiro tempo foi encerrado após 1 minuto de acréscimo.

O primeiro lance da segunda etapa foi da Ponte. Aos 6 minutos William recebeu na área e chutou rasteiro para a defesa de Emerson. Aos 14 minutos, as duas primeiras alterações da Ponte, Wellington Bruno saiu para a entrada do estreante Ramirez e Chiquinho saiu para a entrada de Ferrugem. Aos 19, Fumagalli cobrou escanteio da direita, Leandro Sousa cabeceou e Edson Bastos espalmou. Três minutos depois, Ramirez cobrou falta da intermediária direto para o gol, surpreendeu Emerson que estava adiantado e marcou o segundo da Ponte. 2 a 1, o primeiro do peruano com a camisa alvinegra.

Aos 24 minutos Cicinho fez bela jogada pela direita e tocou para Ramirez pelo meio, o peruano carregou e tocou para Bruno Silva chutar forte da entrada da área e mandar a bola para dentro da rede. 3 a 1 para a Macaca, o primeiro do volante pela Ponte.

Aos 30 minutos Ramirez cobrou falta da entrada da área pela direita e mandou um pouco a cima do travessão. Seis minutos depois, a Ponte saiu em contra ataque rápido pelo meio com Ferrugem, mas o goleiro Emerson saiu do gol e cortou a bola de carrinho na intermediária. A terceira e última substituição promovida pelo treinador Guto Ferreira aconteceu aos 38, Memo entrou no lugar de Bruno Silva.

Aos 45, Dudu entrou na área pela direita e chutou cruzado pela linha de fundo. Sem mais lances de perigo, o jogo foi encerrado após 3 minutos de acréscimos. Vitória da Ponte Preta por 3 a 1 no 190º dérbi da história.

Ficha Técnica:

Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cleber, Ferron e Uendel; Baraka, Bruno Silva (Memo), Cicinho e Wellington Bruno (Ramirez); Chiquinho (Ferrugem) e William. Treinador: Guto Ferreira.

Guarani: Emerson; Oziel, Montoya, Leandro Sousa e Bruno Recife; Ademir Sopa (Michel Elói), Eusébio, Lusmar (Dudu), Dener (Weslley) e Fumagalli; Siloé. Treinador: Zé Teodoro.

Data: 26/01/2013, sábado – 17 horas

Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, Campinas-SP.

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP).

Auxiliar: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Paulo de Souza Amaral (SP).

Cartões Amarelos: Bruno Silva (Ponte Preta); Lusmar (Guarani).

Gols: William, Ramirez e Bruno Silva (Ponte Preta); Fumagalli (Guarani).

Em péssima fase, com 3 expulsos, Ponte toma vareio do Santos por 6 X 1

Fora de casa, Ponte é superada pelo Santos, mas se mantém no G8

Ponte Preta jogou maior parte do segundo tempo com 9 jogadores e terminou o jogo com 8

Na noite desse sábado (25) a Ponte Preta foi superada pelo Santos na Arena Barueri pelo placar de 6 a 1. O gol da Ponte foi marcado por Uendel. Os donos da casa foram as redes com Neymar [2], Ganso, Guilherme (contra) e Edu Dracena [2]. Na segunda etapa do jogo a Ponte ficou com 8 jogadores em campo após as expulsões de Cicinho, Guilherme e Renato Cajá. Com o resultado, a Macaca ficou com 15 pontos, e manteve a 7º colocação, dentro do G8. A rodada termina no domingo.

O próximo compromisso da equipe alvinegra será na quinta-feira (01) contra Botafogo, às 21h, na cidade de Ribeirão Preto. A partida será válida pela 11º rodada do Campeonato Paulista 2012. A equipe adversária está atualmente na 18º colocação, com 6 pontos ganhos.

O Jogo:
Mesmo jogando fora de casa foi a Ponte quem atacou primeiro. Aos 2 minutos Cicinho carregou a bola pela direita, entrou na área e chutou da linha de fundo, acertando a rede pelo lado de fora. O Santos chegou aos 11, Neymar lançou para Ibson cara a cara com Lauro, mas o goleiro da Ponte saiu muito bem para fechar o ângulo e fazer a defesa. No lance seguinte, a Macaca saiu em contra ataque rápido, Cicinho cruzou da direita e Leandrão desviou por cima do gol.
Aos 17 minutos Borges recebeu na entrada da área e chutou desequilibrado para a defesa de Lauro. Aos 27, o Santos tocava bola no meio campo, Neymar recebeu o chutou forte, com curva, para abrir o placar para os donos da casa. 1 a 0 para o Santos.
Aos 34 minutos Neymar fez jogada pela esquerda e tocou para Borges, o atacante brigou com a zaga e conseguiu dar o toque para Ganso, dentro da pequena área empurrar para o gol. 2 a 0 para o Santos.
Aos 36, Neymar carregou em velocidade pelo meio e lançou para Borges pela direita, o atacante entrou na área e chutou para fora. Três minutos depois Neymar carregou pelo meio e arriscou de fora da área, mas a bola subiu de mais e passou por cima do travessão. Aos 41 minutos Rodrigo Pimpão recebeu pela esquerda, fez um belo drible em Fucile e chutou para fora. Sem mais lances de perigo, o primeiro tempo foi encerrado após 2 minutos de acréscimos.
Na volta do intervalo a Ponte voltou com uma alteração, William Magrão entrou no lugar de Xaves. Aos 6 minutos Renato Cajá fez um lançamento na medida para Uendel entrar na área e chutar na saída de Rafael e diminuir o placar. 2 a 1.
No lance seguinte, Ganso cruzou para Neymar chutar de dentro da área para a defesa de Lauro. Aos 9 minutos o técnico Gilson Kleina promoveu a segunda mudança na Ponte, Enrico entrou no lugar de Rodrigo Pimpão. Aos 11, Neymar cobrou escanteio da direita, Borges subiu e cabeceou forte, mas Lauro fez uma grande defesa no reflexo, na sobra, Guilherme tentou afastar, mas a bola explodiu em Ferron e entrou. 3 a 1 para o Santos.
Aos 13 minutos Neymar cobrou falta da esquerda levantando a bola para a área, o zagueiro Edu Dracena subiu mais alto do que a zaga pontepretana e desviou para o fundo do gol. 4 a 1 para o Santos.
Aos 16, Cicinho recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo, deixando a Ponte com 10 jogadores. Dois minutos depois Juan cruzou da esquerda e Neymar tentou de bicicleta para fora. Aos 21 minutos João Paulo cobrou falta com perigo e Rafael fez uma boa defesa. Um minuto depois Neymar ergueu a bola na área e Edu Dracena desviou de cabeça para o fundo do gol. 5 a 1 para o Santos.
Aos 24 minutos o lateral Guilherme também recebeu o segundo cartão amarelo e também foi expulso, Ponte com 9 em campo. Logo após o lance, a Ponte Preta mudou pela última vez, Gerson entrou no lugar de Leandrão. Aos 30, Ganso recebeu na área e tentou por cobertura, mas mandou por cima do gol. Dois minutos depois, Ganso arriscou de fora da área e Lauro fez uma grande defesa. No lance seguinte Ganso lançou para Neymar tocar na saída de Lauro para ampliar o placar. 6 a 1 para o Santos.
Aos 36 minutos Renato Cajá fez falta em Juan e também foi expulso de campo, deixando a equipe pontepretana com 8 jogadores. Aos 40, Ganso cobrou falta da entrada da área e Lauro fez a defesa. Na jogada seguinte Elano chutou de fora da área e Lauro fez mais uma grande defesa. Sem mais lances de perigo, o jogo foi encerrado sem acréscimos. 6 a 1 para o Santos.
Ficha Técnica:
Ponte Preta: Lauro; Guilherme, Ferron, Gian e Uendel; Xaves (William Magrão), João Paulo, Cicinho e Renato Cajá; Rodrigo Pimpão (Enrico) e Leandrão (Gerson). Técnico: Gilson Kleina.
Santos: Rafael; Fucile (Crystian), Durval, Edu Dracena e Juan; Henrique (Alan Kardec), Arouca, Ibson (Elano) e Ganso; Neymar e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.
Data: 25/02/2012, sábado – 18h30.
Local: estádio Arena Barueri, em Barueri–SP.
Árbitro: Marcelo Rogério.
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo.
Cartões Amarelos: Xaves, Cicinho [2] e Guilherme [2] (Ponte Preta); Durval e Neymar (Santos).
Cartões Vermelhos: Cicinho, Guilherme e Renato Cajá (Ponte Preta).

Gols: Uendel (Ponte Preta); Neymar [2], Ganso, Guilherme (contra) e Edu Dracena [2] (Santos

Ponte se reapresenta na manhã deste sábado: treinador e jogadores prometem trabalho duro para voltar a vencer

O texto abaixo foi publicado no sitio oficial da Ponte Preta, mais abaixo, publicado praticamente no mesmo horário está um texto publicado no sitio da gazeta desportiva.

Fica evidente que o noticiário está eivado de parcialidades. Que à maior torcida do interior do Estado de São Paulo precisa estar atenta quanto à qualidade da cobertura da mídia aos bastidores da macaca.

Veja por voce mesmo e conclua por si… tem algo de errado.

Após o empate em 2 a 2 com o Oeste ontem, a Ponte Preta se reapresentou na manhã deste sábado (18). Ainda na noite de sexta, o técnico Gilson Kleina e o lateral Guilherme falaram sobre a situação da equipe. O pensamento de todos no grupo é o mesmo: o time está devendo atuações com resultados melhores, mas o trabalho antes do próximo jogo será forte para reverter esse quadro.

Kleina analisou a apresentação da equipe. “Nós começamos bem e marcamos. Depois o Oeste marcou muito e tivemos dificuldades para penetrar no ferrolho da defesa deles. Infelizmente a equipe não está encaixando como deveria e o tempo para trabalhar é muito curto. Além disso, estamos perdendo muitos jogadores de um jogo para o outro por lesões ou cartões”, lamentou.

O comandante da Macaca acredita que o desempenho do time está abaixo do esperado, mas crê. “Quando os resultados não vêm a pressão da torcida faz parte. Até porque são três empates seguidos com gosto de derrota. Precisamos entrar com mais calma e confiança para segurar o jogo e garantir o resultado. O perfil da nossa equipe não é de cadenciar o jogo, mas vamos trabalhar e fazer o máximo para voltar a vencer”.

O lateral Guilherme reconheceu que a parte defensiva da equipe precisa melhorar, mas lembrou que a Ponte tem um dos melhores ataques da competição e que vai trabalhar firme para voltar a vencer.

“Nós estamos fazendo os gols, mas também estamos tomando muitos. Existem falhas na marcação e, quando há um erro, ele é de todos os 11 jogadores. A única forma de reverter esse quadro é ganhar os jogos, e vamos trabalhar firme para mudar”.

O elenco alvinegro terá o domingo de folga e volta a treinar na segunda-feira (20), visando ao embate com o Ituano.

Kleina critica torcida da Ponte após revés: “A Série A está fazendo mal”

Campinas (SP)

Antes apontado como unanimidade na Ponte Preta, o técnico Gilson Kleina acabou discutindo com um torcedor após o término da partida que decretou o empate por 2 a 2 entre a Macaca e o Oeste, na última sexta-feira, no Moisés Lucarelli. Revoltado com a postura que a torcida adotou após o acesso para a Série A, o comandante alvinegro disparou contra os adeptos e pediu uma mudança de comportamento nas próximas rodadas do Campeonato Paulista.

Segundo o treinador, o retorno da equipe para a elite do futebol nacional comprometeu o ambiente motivacional que era vivido pelo grupo na competição. Gilson Kleina acredita que os torcedores adotaram uma postura esnobe após o acesso e pregou pelo retorno do ambiente de paz e tranquilidade que caracterizou o time durante a campanha na Segunda Divisão do Brasileiro.

“Parece que a Série A está fazendo mal para algumas pessoas. O ambiente mudou. Antes as coisas eram mais objetivas. Tem gente que acha que vai ganhar tudo por estar na Série A. O que está acontecendo pode ser um sinal. Nós temos que pensar para frente e rápido”, afirmou o receoso técnico da Macaca.

“Essa é a hora de eu ter o apoio. Nós temos que fazer um clima melhor possível. Todo mundo tem que jogar junto. Eu sempre dei a cara para bater e não vou deixar as coisas escaparem. Se eu sentir que as cosias escaparam, serei o primeiro a procurar a diretoria. Claro que a gente fica preocupado. Estamos indo para o nono jogo e a equipe ainda não encaixou”, emendou logo em seguida.

Com 12 pontos ganhos no Paulistão, a Ponte Preta não vem repetindo as boas atuações da Série B e os seguidos tropeços diante de equipes do interior paulista vêm causando atrito entre o time e a própria torcida. Na próxima rodada, a equipe atuará novamente no Moisés Lucarelli e tentará espantar a crise diante do Ituano.

No entanto, Gilson Kleina terá um grande problema para escalar a equipe que defenderá a conquista de mais três pontos na competição. O meia Renato Cajá recebeu o terceiro cartão amarelo durante o duelo contra o Oeste e está fora do confronto diante da equipe de Itu, o que forçará a mudança do esquema tático da Macaca na próxima quarta-feira.

%d blogueiros gostam disto: