Setorial Municipal Criança e Adolescente – São Paulo – SP

SECRETARIA DE MOVIMENTOS SOCIAIS

Setorial Municipal Criança e Adolescente

ASSUNTO: REUNIÃO, 12/03/2012,  segunda feira, 18h – na Câmara Municipal de São Paulo.

 

Caros (as) Companheiros (as),

              Convidamos a todos do Setorial Criança e Adolescente, para participarem da reunião que será realizada no próximo dia 12/03/2012, segunda feira, às 18h, na Câmara Municipal de São Paulo – Viaduto Jacareí, 100 – Sala “B” – 1º subsolo.

Pauta: documento que será apresentado como contribuição da construção do plano de metas da cidade de São Paulo.

 

Abreu

Coordenador do Setorial da Criança e Adolescente

 

 

 

Antonio Donato                                                   Célia Assumpção

    Presidente                                       Secretaria de Movimentos Sociais


DIRETÓRIO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

Rua Asdrúbal do Nascimento, 226 – Bela Vista- São Paulo – Capital – 01316-030

Fone: 3215-1313 Fax: 3215-1316

www.dmptsp.org.br  – geral@dmptsp.org.br

Noroeste Paulista: PT decise expulsar militante e Vereadora no tercerceiro mandato consecutivo em Jales.

É triste a informação publicada no blog do Cardosinho.

Vários foram as oportunidades, até hoje, em que divergi e não concordei com as posições explicitadas pela Vereadora Tatinha. De forma alguma se pode afirmar uma afinidade constante entre minha forma de ver as coisas e a forma de ver e sentir da Vereadora.

Em relação ao Cardosinho não posso dizer o mesmo. Sempre tivemos maior proximidade e afinidade. Embora formem um casal unido, cada um dos dois mantém tambem, visões e posturas batante diversas. Não conheço a intimidade do casal, mas sempre admirei este respeito entre eles, esta construção plural, cheia da tolerância. Exemplo vivo da diversidade, cuja ausência, hoje, tantos males traz a nossa sociedade.

No Partido dos Trabalhadores é bastante comum a divergência, a diversidade de olhares, e tambem de cunho ideológico. Reunem-se no PT, Stalinistas, Trotkistas, Socialistas, Sociais Democratadas, Sociais Desenvolvimentistas, e outros. Constantemente estas tendências debatem intensa e vigorosamente até que se controi um olhar majoritário, pelo convencimento ou pelo voto. Esta é uma das características fundantes do PT e esta diversidade é uma das maiores riquezas do Partido.

Quando conheci Tatinha e Cardosinho ela era a única voz do PT na Câmara. O Legislativo tinha uma composição majoritária muito conservadora e alinhada com os interesses da “elite” de Jales. Perseguida que foi por expressar as posições que o Partido construia coletivamente em suas reuniões semanais, Tatinha travou o bom combate. Cardosinho sempre esteve presente como militante contribuindo para o fortalecimento do PT de Jales.

Internamente ao PT pretendo debater, defender um ponto de vista que expressa a divergência em relação a esta decisão. Não concordo com ela. Dado que a decisão é pública expresso aqui minha discordância com os rumos que se está seguindo. É o meu partido, é a minha Direção Estadual eleita democráticamente. Mas não concordo e vou para este debate interno. Hoje entendo que, mais uma vez, o PT de Jales se apequena. Expulsaram os denunciantes, já quanto à infidelidade comprovada…por enquanto nada. A luta continua, precisamos inaugurar um novo período no PT. Veja a matéria publicada no blog do cardosinho.

O diretório estadual do PT reuniu-se no sábado, em São Paulo, e segundo minhas fontes, decidiu expulsar a vereadora Tatinha e este aprendiz de blogueiro de seus quadros. Bom, pelo menos fomos expulsos em boa companhia: na mesma reunião, meus quase ex-companheiros deram cartão vermelho também ao vereador Leozildo Barros, de Franco da Rocha(SP), que, no início deste mês, matou outro vereador durante uma romaria. O vereador morto era do PV. E dizem que o desentendimento foi por causa de mulher. Menos mal!

Voltando ao nosso caso – meu e da vereadora Tatinha – pelo que fiquei sabendo estamos sendo acusados de “fazer o jogo do PSDB” e também de estarmos desconstruindo a imagem do PT na região. Era só o que nos faltava:  viramos tucanos! O prédio da foto lá de cima, com a propaganda da tucana Analice Fernandes, é onde fica a vivenda do casal Parini, mas eu e a vereadora é que estamos fazendo o jogo do PSDB.

A notíca na íntegra voce pode ler clicando aqui >>>PT DECIDE EXPULSAR VEREADORA TATINHA E APRENDIZ DE BLOGUEIRO

Posicionamento da Presidência do Diretório Municipal do PT – João Pessoa

O PT de João Pessoa vem a público lamentar decisão da executiva estadual de bloquear de forma arbitrário a senha do PT na capital, prejudicando o processo normal das filiações partidárias

É inconcebível que, no momento em que o partido se prepara em todo o país para organizar grandes campanhas de filiação, o PT estadual da Paraíba vá exatamente de encontro a esta orientação nacional, inviabilizando o diretório municipal de realizar tão importante tarefa.

Diante disto, exigimos a imediata revogação da medida tomada pela executiva estadual.

O diretório municipal atravessa um momento sensível em fase da conjuntura política local. Nos cabe decidir com prudência qual será nosso posicionamento nas eleições municipais de 2012: se uma aliança com os partidos de esquerda em torno de Luciano Agra ou uma candidatura própria. Qualquer ato arbitrário ou imposição dificulta o processo decisório.

O diretório municipal constitui a única instância capaz de decidir legitima e legalmente qual o projeto político a ser abraçado.

Antonio Barbosa Filho

Presidente do Diretório Municipal

Rompendo Grilhões (via @rob_lamparina)

Escrito por LAMPARINA

Como o meu tempo está muito pouco, eu gostaria de escrever hoje sobre muitos assuntos importantes, assuntos estes que, eu tenha total isenção em discorrer, pois não tenho minha vaca amarrada no pasto de ninguém.

          Começarei então com a eleição interna no PT local, que novamente conduziu o professor Quincas Martins (esclarecendo, que não é meu parente, diga-se de passagem) à presidência. Espero que agora se obtenha a tão sonhada paz interna e, o PT possa liderar de fato uma oposição e se comece a pensar num caminho alternativo para nossa cidade, juntando a experiência militante dos mais velhos, com as novas lideranças que estão surgindo dentro do PT e possíveis aliados. Tá difícil, mas não impossível.

          O caminho principal passa pela conscientização das lideranças de que o PT é o Partido dos Trabalhadores e precisa colocar isto em prática. Precisa chegar onde o trabalhador está e mobilizá-lo, politizá-lo de forma a despertar neste indivíduo uma consciência política e social que o leve a entender os meandros implícitos do universo político que o rodeia. Senão, Votuporanga continuará sendo o único lugar do Brasil, onde operários estão filiados (de carteirinha emplumada e tudo) em partidos elitistas que não representam os interesses dos trabalhadores, servindo assim de instrumento de manobra para defender com unhas e dentes os interesses dos patrões. O resultado nefasto desta relação unilateral de poder são os baixíssimos salários praticados por aqui e a tentativa da elite dominante de repassar as responsabilidades sociais – que deveriam permear suas ações -, para o setor público.

          Um bate-pau desta elite dominante, dia desses, chegou a afirmar num dos seus espasmos intelectuais advindos de um colérico piriri intestinal, na sua coluna do PIG de sábado, que os salários aqui são baixos, mas à culpa é das políticas salariais do governo federal. Ora senhor articulista, mas o teto salarial mínimo é para garantir que ninguém pratique um salário menor do que o mínimo, não estabelece que o teto mínimo tenha que se manter obrigatoriamente dentro do mínimo, tendo o empregador a liberdade de valorizar o seu empregado, pagando-lhe um salário que atenda as suas necessidades básicas.

          Mas, como aqui trabalhador está servindo de escudo para defender interesses do patrão e não os seus próprios, os salários permanecem rigorosamente dentro do teto do mínimo possível, sem nenhuma perspectiva de valorização voluntária.  Os patrões estão organizados em sólidas associações de interesses comuns e usando o dinheiro que deveria remunerar melhor os seus funcionários, para pagar campanha de deputado, que fez campanha a bordo de jatinho particular dos solidários confrades e com estrutura de campanha para governador de estado, gastando milhões para se eleger e defender os interesses daqueles que financiaram sua campanha. Os trabalhadores continuam sendo enganados por falsas lideranças políticas e sindicais, a soldo dos patrões, e por partidos políticos omissos que não exercem verdadeira liderança e mobilização, permitindo assim o domínio fácil dos que operam esta engenhoca, onde a matéria-prima que alimenta esta relação está sendo degomada do suor do trabalhador.

         Na contramão do interesse público, usam e abusam do poder obtido pela alienação da maioria, fabricando lideranças e elegendo mandatários sem nenhuma condição de mando, homens que se travestem de reputação ilibada, mas nas suas ações, não se norteiam pelo ético e moral, só visando perpetuarem-se neste insano ciclo vicioso de poder. A má utilização dos recursos públicos é a marca registrada desta gente. Basta fazer pequenas comparações e chegaremos fácil nesta constatação, pois suas ações não visam impactar diretamente aqueles que mais precisam das políticas públicas, mas sim favorecer, direta e indiretamente os confrades, além da clara tentativa de entronizar seus idealizadores nos anais da história local. É só passar pela Rua Amazonas e teremos esta constatação.

          Eu gostaria também de “passar um pente” no cenário nacional e falar das lambanças da turma do Vardemá (deputado Valdemar da Costa Neto, dono do PR) no DENIT, justo num órgão com tantas necessidades e com tanto ainda por fazer, num país de dimensões continentais e que ainda convive com problemas estruturais inaceitáveis, como à falta de uma ponte que ligue os estados de Rondônia e Acre, ficando esta importante ligação interestadual à mercê de balsas para a travessia do Rio Madeira. Eu estou trabalhando na região e tem dias em que esta travessia se torna uma tortura, podendo passar até um dia inteiro na fila para se fazer esta travessia, o que está causando desabastecimento no estado do Acre.

          E as lambanças se multiplicam com a turma do ministro da agricultura Wagner Rossi na CONAB, onde, em pronunciamento na tribuna do Senado, um dos líderes peemedebista, o senador Valdir Raupp, declarou que se a CONAB fosse extinta ninguém sentiria falta. Fica claro que naquele mato tem coelho e que o ministro deverá mesmo engrossar a fila do desemprego.

          O pobre do Doutor Tancredo, ora habitante de Atlântida e sob os desígnios de Posseidon, nem poderia imaginar no que se transformaria o seu MDB ético e democrático do passado. Uma matilha de cães ferozes e escarnecedores, ávidos por poder e por picaretagem.

          A Presidenta Dilma, alavancada pela comprovação da sua popularidade no exercício do mandato e pelo seu histórico político invejável, precisa implementar de fato uma faxina mais ampla e a população precisa ser mais atuante, cobrando com veemência as responsabilidades dos seus administradores.

          Nossa vizinha São José do Rio Preto está dando mostras do seu amadurecimento político e tenho acompanhado – vibrante -, os desdobramentos do caso da votação pelo legislativo do polêmico projeto de ampliação dos cargos em comissão, sonhando com o dia em que aqui teremos também este engajamento e esta conscientização política, pois o “modus operandi” aqui é aglutinar interesses e fortalecer a elite para massacrar e escravizar o trabalhador, no que esta estratégia tem sido coberta de muito êxito.

          É preciso romper este ciclo alicerçado na canga e no chicote para que tenhamos uma sociedade mais diversificada e plena, que respeite os verdadeiros ideais de sociedade, pois esta conversa fiada de que a união das forças políticas locais nos tem conduzido as grandes vitórias, é uma balela que não convence mais ninguém, pois as vitórias de fato estão sendo empreendidas apenas por aquela meia-dúzia que está no controle da situação, basta observar o progresso que estão tendo a olhos vistos, enquanto patinamos na nossa labuta diária de trabalhador honesto e honrado. Trabalhador não pode passar procuração para que alguém que não saiba segurar a marmita numa das mãos enquanto se deleita com as sobras da noite anterior, possa representá-lo incondicionalmente. É preciso estar sempre mobilizado e sempre na busca pelos nossos direitos.

          “Trabalhadores do mundo, uni-vos, vós não tendes nada a perder a não ser vossos grilhões”. Este grito de protesto do Manifesto Comunista de Karl Marx, apesar de secular, continua tão verdadeiro e justo como no frescor da sua divulgação em 1848.

Resolução da Executiva Municipal do PT São Paulo sobre o processo eleitoral 2012

logo Resolução da Executiva Municipal do PT São Paulo sobre o processo eleitoral 2012

 

Resolução da Executiva Municipal do PT São Paulo

A Executiva Municipal do PT da Cidade de São Paulo, reunida no dia 2 de agosto de 2011, diante das inúmeras informações publicadas na imprensa sobre a participação do PT no processo eleitoral de 2012, vem informar à militância, aos filiados e à sociedade a posição oficial do Partido.

Reafirmamos as resoluções do 2° Congresso das Direções Zonais (realizado em abril passado), a saber:

– Defesa dos avanços e conquistas sociais e econômicas alcançadas pelo Brasil na gestão do Presidente Lula, aliada à luta pelo aprofundamento das transformações em direção a uma nação cada vez mais desenvolvida, justa e soberana conforme o programa de nossa presidenta Dilma.

– Na cidade de São paulo somos oposição à gestão do prefeito Kassab, sobretudo por suas políticas publicas excludentes, higienistas, centralizadoras, antidemocráticas e que beneficiam pequenos setores da sociedade paulistana, em particular a especulação imobiliária.

-O PT terá candidatura própria à prefeitura da cidade de São Paulo, a ser construída no debate com os pré-candidatos, com as direções partidárias e com a militância até o final deste ano.

-A elaboração das diretrizes para o nosso programa de governo, em debate com a nossa militância, com os movimentos sociais, com a intelectualidade e com outras forças políticas e sociais. Diretrizes que além de incorporarem os avanços constituídos nas duas gestões do PT na cidade (prefeitas Luiza Erundina e Marta Suplicy) irão adiante de maneira ousada e criativa para enfrentar os desafios da metrópole, apontando para uma cidade justa, inclusiva, inovadora, democrática e ambientalmente sustentável.

Como decorrência dessas resoluções iniciamos um intenso processo de mobilização da nossa militância. Realizamos vários encontros setoriais que mobilizaram mais de mil militantes. Fizemos o 1° Congresso das Mulheres Dirigentes do PT, bem como o primeiro festival de cultura e arte da Juventude do PT, com grande sucesso.

Dando continuidade a esse processo iniciaremos dia 5/8 as Caravanas Zonais, grandes plenárias organizadas pelos 36 diretórios zonais de São Paulo, onde discutiremos a realidade de cada região de nossa cidade.

Nesse processo, com forte participação de nossa militância, a direção municipal, em conjunto com as direções nacional e estadual tem a responsabilidade e a tarefa de buscar garantir a unidade partidária e a construção de uma candidatura de consenso. Mas esse consenso não será verdadeiro caso seja imposto. Ele deve ser fruto do debate político, da compreensão comum da conjuntura e dos desafios colocados ao PT para o próximo período.

Se esse esforço não alcançar pleno êxito, a direção municipal garantirá uma prévia participativa e democrática, como é da nossa tradição e está inscrito em nosso estatuto.

Confiantes no entusiasmo da militância e na maturidade das nossas lideranças e dirigentes, temos a certeza que manteremos o partido unido e forte.

Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores
Diretório Municipal do PT de São Paulo – SP

%d blogueiros gostam disto: