Em artigo mentiroso, Luiz Ceará calunia Ponte Preta e presidentes Carnielli e Della Volpe

Em artigo publicado no “Blog do Ceará” em 11 de abril, o senhor Luiz Ceará distorce informações, mente, calunia a Ponte Preta e o presidente afastado Sérgio Carnielli, bem como o presidente em exercício Márcio Della Volpe. Ceará também omite uma série de informações e, ao fazê-lo, ilude o leitor que desconhece o contexto político da Ponte Preta. Em respeito ao torcedor pontepretano e à opinião pública, a Ponte Preta vem a público para dirimir as inverdades do citado artigo.

Antes de mais nada é preciso destacar o que Ceará não fala, para jogar luz sobre fatos citados pela metade por ele. O articulista se esquece de dizer, por exemplo, que a tal reunião da qual “uma fonte” dele participou foi realizada na última segunda e era um encontro da oposição ao presidente Sérgio Carnielli, realizado justamente porque na noite desta sexta-feira (13) o Conselho Deliberativo da Ponte Preta votará as contas do ano de 2011 do clube.

Ceará também menciona Lauro de Moraes como ex-presidente sem citar que ele concorreu contra Carnielli nas últimas eleições e perdeu. Não cita ainda que Carnielli está afastado da presidência porque um integrante da chapa de Moraes, André Carelli, está acusando Carnielli e a Ponte Preta de não terem seguido a Lei Pelé e que o mandatário alvinegro ficará fora do cargo até que a Justiça – que por sinal já recebeu pareceres de três especialistas comprovando tecnicamente que não ocorreu nenhuma irregularidade – julgue o mérito da questão.

Agora vamos às inúmeras mentiras e calúnias:

– Já no título, Ceará afirma que a Ponte deve 120 milhões a Carnielli, quando na verdade a dívida com Carnielli é de cerca de R$ 83 milhões, praticamente um terço a menos. Por sinal, a dívida é constituída porque Carnielli constantemente colocou aportes de verbas no clube não só para assumir dívidas já existentes e assim impedir que a Ponte perdesse seu patrimônio em ações, como também para manter a AAPP, que disputava competições deficitárias e não tinha verbas para se sustentar graças a inúmeras dívidas anteriores (nunca é demais lembrar que quando Carnielli assumiu, o clube estava prestes a ser desfiliado pela Fifa e tinha até sofá penhorado). Graças ao planejamento da diretoria alvinegra, que garantiu o acesso à série no ano passado, cortou custos e vem conseguindo conquistar verbas para o clube, a Ponte não realizou empréstimos nem junto a Carnielli nem a nenhum terceiro neste ano de 2012;

– Ceará dá a entender no título que Carnielli quer vender o estádio da Ponte por desejo próprio, para sanar a dívida consigo mesmo, o que é totalmente mentiroso. A venda do estádio foi aprovada em assembleia geral por todos os sócios –não sendo portanto “desejo” de dirigente e sim proposta aprovada legalmente pelos associados – para gerar verbas para a construção de uma Arena Multiuso. Se a venda for confirmada, os valores irão direto para a construção da Arena, de maneira absolutamente transparente;

– A venda do estádio também não significa que a Ponte vai jogar em Jaguariúna daqui para frente, informação exclusiva da cabeça do senhor Ceará e que seria impossível de ser verdade, até porque o estádio em Jaguariúna não está autorizado a receber jogos de determinados campeonatos;

– Ceará afirma que Carnielli “quer pegar o boné e sair do negócio da bola”, mais uma mentira. O presidente só não está exercendo suas funções porque foi afastado temporariamente graças a uma ação da oposição, mas tanto ele quanto a Ponte estão trabalhando na Justiça para comprovar que as acusações são falsas e para que ele reassuma o posto. Carnielli também continua informado sobre tudo que se passa na Ponte e participa de todas as reuniões de diretoria como convidado, o que não é impedido pela ação da oposição. O que é fato é que o presidente não fez nenhum aporte de dinheiro na Ponte neste ano – justamente porque o time está tentando começar a caminhar com as próprias pernas – e que ele vendeu sua fábrica, o que inclusive possibilitará mais tempo dedicado à Ponte Preta assim que ele voltar ao cargo;

– Ceará afirma que os membros da oposição que se reuniram tem provas, segundo a tal”fonte” dele, que a dívida com Carnielli é imaginária. As tais provas não são mostradas, o que não impede o articulista de afirmar que Carnielli quer dar “uma espécie de golpe” na Macaca. Ou seja, Ceará está acusando a Ponte Preta – que teve suas contas aprovadas e auditadas em todos estes anos –, seu conselho e sua diretoria de serem coniventes com um golpe e, mais ainda, acusa Carnielli de ser golpista. Com isso, difama o clube em todo o Brasil e ainda acusa a todos de crime, sem mostrar uma única prova. A dívida, porém, está provada e comprovada inclusive perante à Justiça (que recentemente analisou as contas e auditorias e declarou que estão em ordem). O clube sempre foi transparente a este respeito e as contas estão à disposição inclusive do senhor Luiz Ceará, que nunca se importou em vê-las, mas agora alardeia supostas provas de uma oposição política sem mostrá-las, e às vésperas de reunião de análise do balanço do clube;

– O senhor Ceará diz ainda que as tais provas “podem cair” nas mãos do MP. Se existisse qualquer prova, as pessoas que as têm teriam obrigação de apresentá-las, há tempos. Como não existem, Ceará propaga uma ameaça ouvida em reunião política. Os jornalistas que cobriram a eleição da Ponte, inclusive, hão de se lembrar que na ocasião integrantes da chapa de oposição soltaram boatos de que o MP e o Gaeco iriam interromper o pleito porque “tinham documentos” contra Carnielli. “Coincidentemente”a mesma difamação reaparece às vésperas de uma reunião importante, agora por outro meio;

– Ceará vai além e encampa a denúncia de sua “fonte” sem provas: diz que tem “lama grossa” na Ponte e conclama MP e Gaeco a investigar. Não diz qual é a “lama” nem apresenta qualquer embasamento para sua afirmação. Se o MP e o Gaeco quiserem investigar qualquer coisa na Ponte, as portas estão abertas como sempre estiveram: a AAPP tem todas as contas aprovadas e auditadas em um processo transparente, tudo publicado e à disposição de quem quer ver. Já o senhor Ceará deve se lembrar que falar sem provar é fácil e é também crime de calúnia, quando se acusa outros de desrespeitarem a lei;

– Não feliz com a mentira inicial sobre Carnielli querer deixar a Ponte Preta, Ceará vai além e a incrementa: diz que o dirigente quer entregar a chave da Ponte a Lauro Moraes em um acordo! Como assim? Quem disse? Carnielli é presidente eleito legitimamente e só não está exercendo seu posto por uma contingência que tenta reverter na Justiça. Lauro de Moraes foi seu opositor derrotado nas urnas. Se o presidente quisesse que Moraes ficasse com a Ponte, bastaria abandonar a eleição. E mais; que estatuto permite que um presidente eleito “entregue” o clube a quem quer que seja? A afirmação é um absurdo tão grande que nem a lógica compreende. Que fique claro: Carnielli é presidente eleito legitimamente e quer exercer seu mandato. Mais ainda: Carnielli não apóia Lauro de Moraes nem suas idéias para a Ponte Preta e nunca daria a “chave” a ninguém que não tenha sido legitimamente eleito pela vontade dos pontepretanos;

– Ceará diz ainda que o presidente em exercício Márcio Della Volpe não quer entregar o chamado “ouro”. A frase é dúbia e pode ser interpretada de diversas formas, então cabe perguntar: o que é o “chamado ouro”? E entregar a quem? Se for entregar a Ponte Preta a Lauro de Moraes, o articulista tem razão: Della Volpe não quer nem pode fazer isso, pois pelo estatuto tem que assumir a presidência em caso de ausência de Carnielli e é isso que fez. Se o “chamado ouro” for devolver a presidência a Carnielli, é o que Della Volpe quer, tanto que tanto ele como toda a diretoria lutam na Justiça pela volta do presidente afastado, na opinião de todos, injustamente. Se o “ouro” é insinuação de que Della Volpe ganha dinheiro com a Ponte, vale lembrar que nenhum diretor ou presidente da Ponte recebe salário ou outro benefício qualquer. Agora, se o “ouro” tem a ver com as insinuações de “lama” que o senhor Ceará fez, então cabe a ele se explicar e ser interpelado. Inclusive, na Justiça;

É lamentável que um jornalista formado se dê ao trabalho de escrever um artigo cheio de mentiras, calúnias e acusações falsas, sem apresentar nenhuma prova. Pena que não tenha sequer se dado ao trabalho de ouvir o outro lado, de informar seu leitor sobre de onde e com quais possíveis intenções vieram os fatos distorcidos que expõe. De tudo o que diz o senhor Ceará, apenas uma afirmação é de uma verdade incontestável: Carnielli realmente foi correto com ele. Pena que o contrário não seja verdade.

Assinam este manifesto:

Sérgio Carnielli, presidente afastado e conselheiro da Ponte Preta

Márcio Eduardo Della Volpe, presidente em exercício, diretor de Marketiing e primeiro vice-presidente

Hélio Kazuo Ono Mariuyama, segundo vice-presidente

João Marcos Fantinatti, primeiro secretário e diretor administrativo

Carlos Antonio Vilar Matheus, diretor administrativo

Vanderlei Aparecido Pereira, primeiro diretor financeiro

Hamilton Cesar Carias , segundo diretor financeiro

João Augusto Cavedini , diretor de patrimônio:

Giovanni Dimarzio, diretor social

Eurico Vergueiro Leite, diretor de futebol profissional

Francisco Carlos Marques, diretor de futebol amador

Tagino Alves Dos Santos, diretor jurídico

Jose Archimedes Pedroso Meloni, diretor médico

(o manifesto acima foi enviado pela manhã ao UOL, que reencaminhou ao blog de Luiz Ceará, e está sendo enviado às principais mídias do Brasil).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: