Paulo Teixeira defende a posição sobre a investigação, privataria tucana e CPI

Escrito em 23 de dezembro de 2011, às 09:41

Na mesma semana em que o livro “A Privataria Tucana” (http://miud.in/162a), de Amaury Ribeiro Jr., foi lançado, pedi em pronunciamento na Câmara (http://miud.in/161X), em entrevistas e depoimentos (http://miud.in/161Y ), a apuração das denúncias e ressaltei a necessidade de investigação aprofundada dos fatos, pois os relatos baseados em grande número de documentos, são da maior gravidade.

Em nenhum momento, silenciei ou omiti minha posição em relação ao enorme prejuízo ao patrimônio e aos cofres públicos que representou o processo de privatizações ocorrido durante o governo tucano com sua profunda marca neoliberal.

Como líder da bancada, com o meu pronunciamento em plenário, minhas entrevistas e depoimentos , certamente estimulei a todos os deputados do Partido dos Trabalhadores a assinarem o pedido de abertura da CPI da Privataria Tucana. Fator fundamental para que o número mínimo necessário de 171 adesões fosse atingido e o pedido de abertura da CPI pudesse ser protocolado, foram as 67 assinaturas de parlamentares petistas.

Enquanto parlamentar, pensando apenas no meu mandato, teria assinado tranquilamente o pedido de abertura da CPI. No entanto, enquanto líder da maior bancada de sustentação do governo, assumi uma atitude cautelosa, pois durante todo este ano orientei os parlamentares da bancada para que não assinassem pedidos de CPI que pudessem ser identificados como instrumento de luta politica. Os parlamentares que não assinaram me acompanharam neste entendimento. Preservei a instituição da liderança, a relação com outros partidos da base e a postura republicana do governo, que não esta interferindo de nenhuma maneira no processo legislativo.

Esta postura foi reconhecida e aplaudida pelo deputado Protógenes Queiroz (http://miud.in/161W), relator da proposta de abertura da CPI, no mesmo dia em que o pedido foi apresentado ao presidente da Câmara, Marco Maia (impedido de assinar a proposta por ocupar a presidência da Câmara).

Apoio a investigação sem nenhum rodeio ou constrangimento. O processo de privatizações ocorrido no Brasil, sob a batuta de FHC, executado por José Serra e os tucanos, certamente representa o maior escândalo político, econômico e social da história do país. Portanto me sinto à vontade para reafirmar o que venho defendendo: as acusações são gravíssimas, devem ser aprofundadas e os responsáveis, punidos.

Paulo Teixeira

Líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores

Uma resposta

  1. A confusão entre liderança do Partido e liderança do Governo nos colocou desnecessariamente a tarefa de defender e explicar uma posição que ficou confusa. Nem o PT, cuja bancada representa, nem o próprio Deputado Paulo Teixeira precisariam nos colocar assim.
    Não é este erro que vai comprometer o merecido respeito que o Mandato Paulo Teixeira conquistaram até aqui, mas foi um erro, penso eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: