Mulheres da EPS – Esquerda Popular Socialista do PT

Queremos saudar todas as delegadas, convidadas, observadoras e militantes de todo o Brasil presentes à 3ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, e ao mesmo tempo noticiar o nascimento da Esquerda Popular Socialista do PT, tendência interna de nosso partido.

Nossa tendência, Esquerda Popular Socialista, nasce afirmando seu compromisso com as lutas do feminismo, do combate ao racismo, da livre de orientação sexual, pela incorporação das novas gerações à política, como elementos estruturantes de nosso programa. Assim, somos uma tendência Socialista, Feminista, Anti-Racista, Anti-homofóbica e comprometida com a luta contra todos os tipos de discriminação.

Reafirmamos a necessidade de políticas que garantam à autonomia econômica das mulheres, e o enfrentamento a violência sexista, como parte do esforço realizado pelo Estado brasileiro na construção de um novo modelo econômico e de desenvolvimento que garanta a melhoria das condições de vida do povo, e ao mesmo tempo combata a discriminação e desigualdade de que as mulheres são vítimas.

Acreditamos que é necessária a correção do déficit democrático que faz com que as mulheres estejam muito distantes dos postos de comando e de poder, em todas as esferas, em nosso país. Portanto, reafirmamos a luta pela garantia da ampliação da participação política das mulheres nos espaços de poder e decisão.

Neste contexto, nosso partido adotou uma importante decisão ao aprovar a paridade na composição das direções partidárias e delegações, aprofundando assim a política de cotas aprovada há 20 anos.

Defendemos a laicidade do Estado, a garantia do acesso aos direitos sexuais e direitos reprodutivos, afirmando assim o direito da mulher decidir sobre seu corpo, e é nossa bandeira a descriminalização do aborto.

Nascemos afirmando a luta pela democratização dos meios de comunicação, pelo combate às privatizações. Defendemos e lutamos pela reforma agrária que rompa com as cercas do latifúndio.

A Esquerda Popular Socialista cumprimenta nossa presidenta Dilma Rousseff, a primeira mulher a governar o país, que afirmou para todo o país a continuidade da Secretaria de Políticas para as Mulheres, dando continuidade a ação do governo de Lula que fortaleceu as políticas públicas para as mulheres, ao criar um ministério.

Acreditamos, que neste momento que o país discute a reforma política, a ampliação das políticas de ação afirmativas, o novo ciclo de desenvolvimento, que as mulheres, do campo e da cidade, podem e devem contribuir um importante papel na construção de um país de mulheres e homens livres.

Assim, nascemos para nos somarmos a luta do movimento de mulheres e feminista, do campo e da cidade, por acreditar que não há socialismo sem feminismo.

Nossos contatos: Email – mulhereseps@gmail.com Angélica Fernandes – 11 9607-268/ Ana Rita – 62 9977-6755 Elida Miranda – 82 9965-6778/ Luciana Mandelli 71 8186-0895 Fernanda Rodrigues – 67 8130-6649/ Renata Rossi 61 8205-1215

Anúncios

4 Respostas

  1. Oi sou Maria Vanir do PT de Palmas TO, estou enamorando a EPS desde da sua Fundação, como sou bem decidida e não gosto de perder tempo quero organizar esta tendencia aqui no Tocantins, ja falei com Mauro Rubem e Fatima em Goiania, mas ainda não tive resposta de uma data para vir aqui com quem posso falar?
    meu e-mail: vanircep@yahoo.com.br, fone: 63-84626215/ 63 3224-2115

    obrigada,

    Vanir

    • Boa tarde Camarada Vani!

      Recebi apenas hoje o retôrno e estou repassando logo abaixo. Seja bem vinda.

      Abraço fraterno,

      “Caro companheiro,

      Ficou combinado que no dia 3 de fevereiro, Mauro Rubem e a companheira Fátima irão ao Tocantins para uma agenda com a compampanheira Vani.

      Grande iniciativa. Grande notícia.

      Abraços,

      Renata Rossi”

  2. Tenho acompanhado as ideias da EPS e entendo que se não voltarmos a nos aproximar dos movimentos sociais, estaremos deixando de fazer uma leitura próxima da realidade dos movimentos políticos e das necessidades sociais dos trabalhadores. Infelizmente, não vi qualquer ato em solidariedade a violenta invasão a comunidade Pinheirinho pela militância petista, bem como ter feito frente de defesa em repúdio a expulsão dos dependentes químicos da cracolândia. Na invasão da USP pela PM, vi os estudantes ilhados e isolados sem qualquer apoio de militantes, dirigentes ou parlamentares do PT. Aqui em São Paulo percebo que os partidos de esquerda que se opõem ao PT, citando alguns como PSOL, PCO, PSTU conseguiram entender essa realidade ocupando os espaços deixado pelo PT.Compreenderam o compromisso e a responsabilidade social de estarem enganchados a ação e mobilização reivindicatória por direitos da população. Espero que essa tendencia não seja apenas, mais uma, a querer participar do bônus do poder, pois se não houver uma reorganização do partido com certeza ele se desmanchará nas correntes de tendencia neoliberal. André Prado.

    • Boa tarde André:

      Esteja seguro de que não somos uma tendência querendo apenas participar do bônus do poder. Somos hoje a terceira maior fôrça nacional no PT, isto não é suficiente para provocarmos ainda os avanços que desejamos. Nesta próxima sexta feira estaremos realizando o Congresso Estadual de São Paulo na sede do PT. Compareça, precisamos de tod@s e de cada um neste processo.
      Abraço fraterno,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: