ANDRADINA – SP. VEREADORA É DETIDA POR SUSPEITA DE ESTELIONATO

Deu no portal de notícias do EPTV:

A vereadora de Andradina, Célia Regina de Souza (PSDB), de 51 anos, foi detida por suspeita de estelionato, na noite desta sexta-feira (13), no bairro Ipiranga, em Ribeirão Preto. De acordo com a Polícia Civil, Célia e uma secretária tentaram extorquir uma idosa de 72 anos, passando-se por representantes de uma associação que facilitava negociações de aposentadoria.

As suspeitas foram presas pela Polícia Militar dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal. Os policiais foram avisados pela idosa que desconfiou do golpe. A vereadora tem passagem policial pelo mesmo crime e cumpre o quarto mandato em Andradina.

Segundo a Polícia Militar, a vereadora viajou para Ribeirão Preto em carro oficial. A ocorrência foi apresentada no 2º DP, onde as acusadas foram ouvidas pela polícia e depois liberadas.

Agora a mesma notícia, publicada originalmente no blog ninho da vespa:

Ela se ofereceu para ajudar a mulher a receber diferenças da aposentadoria em troca de uma porcentagem; Célia estava acompanhada de uma secretária e usava o carro oficial

RIBEIRÃO PRETO – A vereadora Célia Regina de Souza (PSDB), popularmente conhecida por Célia da Stillus, de 51 anos, foi detida nesta sexta-feira, 13, em Ribeirão Preto, por suspeita de estelionato. Ela, que já tem passagem policial pelo mesmo crime, cumpre o quarto mandato no município do noroeste paulista.

Segundo a PM (Polícia Militar), a vereadora e uma secretária vieram a Ribeirão em um carro oficial e se apresentaram a uma idosa de 72 anos como representantes de associação que a ajudaria, por meios mais rápidos, a receber diferenças de aposentaria. Conforme a polícia, a Célia da Stillus ficaria com R$ 4,9 mil de R$ 14 mil que a idosa receberia.
A vereadora foi com a idosa até a Caixa Econômica Federal, no bairro Ipiranga, zona Norte, onde foi abordada por policiais militares dentro da agência. Porém, ela não esperava que, antes de ir ao banco, a idosa havia avisado a polícia, ao desconfiar que se tratava de um golpe.
“A vereadora ligou para a vítima na semana passada e marcou o dia em que estaria em Ribeirão. Por sorte, a idosa desconfiou e avisou a filha e o genro, que nos procuraram”, diz o cabo da PM Sérgio Ciolino. A Polícia Civil investiga como a vereadora conseguiu os dados da idosa e soube que havia crédito a receber. Ela e a secretária foram ouvidas no 2º Plantão policial e liberadas no início da noite desta sexta.
VEREADORA SE EXPLICA AO IMPACTO
Ouvida pela reportagem nesta manhã, por telefone, já em sua casa, Célia da Stillus afirmou que tudo não passou de um mal entendido, tanto que foi liberada após esclarecer os fatos.

“A central sindical para quem presto serviço há mais de dez anos, na área de FGTS, Plano Collor, Popupança e revisão de aposentadorias, foi quem ingressou com a ação em favor da idosa. Como a mulher não me conhecia. pensou que se tratava de um golpe e chamou  a polícia”, explicou a vereadora.

Segundo a parlamentar, a ação de revisão do Índice de Reajuste do Salário-Mínimo (IRSM] impetrada em 2004 junto ao Juizado Federal em Ribeirão e se refere ao período de 77/78 e 94 a 97.  Em relação ao uso do carro oficial da Câmara para assuntos particulares, Célia da Stillus disse que, simplesmente aproveitou o retorno da Capital, onde esteve com outros vereadores para ir a Ribeirão.

by:Jornal Impacto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: