Serra sai em defesa de Palocci após denúncia de enriquecimento ilícito

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) defendeu, nesta segunda-feira (16), o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, acusado por reportagem do jornal Folha de S.Paulo, de ter aumentado em 20 vezes o patrimônio pessoal nos últimos quatro anos.

O tucano afirmou que não se pode “crucificar “ o petista pela evolução do patrimônio. “Não tenho papel de julgador a esse respeito. Acho normal que uma pessoa tenha rendimentos quando não está no governo e que esses rendimentos promovam uma variação patrimonial”, disse. Segundo Serra, Palocci já explicou o caso e poderá dar outras explicações caso seja necessário.

A Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu que não há o que se investigar no patrimônio do ministro.“Não há no momento o que apurar. Tudo isso foi feito no momento adequado”, declarou o presidente da Comissão de Ética da Presidência, Sepúlveda Pertence. Para o secretário-geral da Presidência, ministro Gilberto Carvalho, a decisão da Comissão de Ética Pública encerra o caso.

Mesmo assim, o PPS apresentou requerimento para que Palocci se explique na Câmara dos Deputados. Outros partidos da oposição, como o PSDB e o DEM anunciaram que pedirão que a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da República (PGR) investiguem o caso.

O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), analisa que os oposicionistas querem se aproveitar politicamente da reportagem da Folha de S.Paulo. “O ministro já deu todas as informações necessárias, agiu de acordo com a lei, prestou contas e, portanto, essa questão da oposição querer convocá-lo é criar um fato político onde não existe nada e nós não vamos concordar”, garantiu.

Ainda no domingo, dia em que a matéria foi publicada, Palocci fez questão de procurar o ministro da Controladoria- Geral da União (CGU), Jorge Hage, para prestar esclarecimentos sobre a denúncia de enriquecimento ilícito. “Me procurou para dizer que tinha cumprido todas as exigências legais, ou seja, tinha comunicado seu patrimônio à Comissão de Ética Pública e apresentado as declarações, que eram as obrigações que deveria cumprir”, informou Hage.

Em nota, a assessoria da Casa Civil atribuiu a evolução do patrimônio a consultorias econômico-financeiras prestadas por uma empresa de Palocci a empresas privadas até dezembro de 2010, quando as atividades foram encerradas para que ele pudesse assumir o cargo. Também aponta que “tais informações foram registradas junto à Comissão de Ética Pública da Presidência quando da nomeação” e que atualmente ele “não realiza qualquer atividade relacionada à empresa”.

Fonte: Brasília Confidencia

Uma resposta

  1. Serra defendeu Palocci! Por isso que ele perdeu a eleição e vai perder todas que disputar. Bunda mole!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: