De Votuporanga – DÉJA VÙ (via lamparina)

A Procuradoria Geral de Justiça do Estado de São Paulo (PGE), instaurou inquérito civil para apurar possível improbidade administrativa e enriquecimento ilícito contra a empresa Demop Participações Ltda., por conta do contrato firmado com a prefeitura de Olímpia, no valor de R$ 8.025 milhões.

A finalidade é apurar as condições em que o contrato foi fechado, que consta ter sido sob a justificativa genérica da realização de “diversas obras”.

Segundo informações divulgadas pela imprensa local, as medidas constam da publicação do Diário Oficial do Estado de São Paulo, do dia 10 de setembro.

A primeira publicação tem o seguinte teor: “10/9/2010 – Ministério Público, Procuradoria-Geral de Justiça, Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva – CAO-SIS-MP Difusos  Entrância Inicial, intermediária e final área do Direito: Patrimônio Público III – Inquérito Civil nº MP: 14.0355.0000046/10-8 – Nº CAO: 15575/10 – Município: Olímpia.

Assunto/Ementa: Improbidade Administrativa – Enriquecimento Ilícito Art. 9 da Lei 8429/1992 (LIA) – Parte: Empresa Demop de Votuporanga – Representado”. Já a segunda publicação tem o seguinte teor: “10/9/2010 – Ministério Público -Procuradoria-Geral de Justiça – Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva – CAO – SIS- MP- Difusos Entrância Inicial, Intermediária e Final Área do Direito: Patrimônio Público III – Inquérito Civil – Nº MP:

14.0355.0000054/10-2 – Nº CAO: 15578/10 – Município: Olímpia. Assunto/Ementa: Improbidade Administrativa – Enriquecimento Ilícito art. 9 da Lei 8429/1992 (LIA) Parte: Prefeitura Municipal de Olímpia e Demop Participações Ltda. – representado”. Consta que o contrato prevê a execução de serviços comuns de recuperação, reperfilamento, recapeamento asfáltico, manutenção asfáltica, tapa-buracos e sinalização horizontal em solo, em diversas vias públicas do município, orçados em R$ 8.025 milhões, sem que houvesse obras especificadas para realização. Segundo consta, a PGE teria se baseado em representação feita pela Câmara de Olímpia e também em denúncia anônima, segundo consta, com origem em São Paulo, sobre o mesmo contrato, que seriam bastante detalhadas sobre o que teria ocorrido. Fonte: http://www.ifolha.com.br/index.php/politica/5245-pge-investiga-contrato-entre-demop-e-prefeitura-de-olimpia . Leiam mais sobre o assunto acessando o http://www.orlandocosta.com.br/?p=4367  e o http://www.planetanews.com.br/?pagina=not/id3183 .

          A não especificação de obra em um contrato deste vulto, já em si é de se levantar suspeitas de irregularidades. Em se tratando então de DEMOP, logo nos vem à mente um inconsciente déja vu!!!

          Esperamos que o Legislativo de Olímpia não faça como o local e enfie a cabeça no buraco para não ver.

Escrito por ROBERTO LAMPARINA: ro.lamparina.zip.net

Uma resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: