SP tem o pior ensino técnico e tecnológico do Brasil

 

Serra tem dito que apóia a educação técnica e tecnológica. Porém, não é isso que a história nos mostra. O governo FHC/Serra conseguiu inviabilizar a expansão deste ensino no Brasil, com uma lei que proibia o repasse de verbas do governo federal para manutenção de escolas técnicas, deixando para o Ministério da Educação apenas a obrigação de construir estes estabelecimentos educacionais sem mantê-los.

Contudo, essa foi somente uma ação de um plano maior de desmonte do ensino técnico e tecnológico brasileiro. “Fundamentalmente, as medidas do governo FHC foram para desqualificar o ensino técnico”, explica o ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e membro do comando das escolas técnicas de São Paulo, entre 1996 e 1998, professor Alexandre Linares.

O professor analisa que uma das medidas que causou maior prejuízo social foi a separação do ensino técnico do normal. “Isso criou um problema para os jovens que tinham de trabalhar e estudar. Você tinha a opção de estudar dois turnos, mas isso impedia os jovens de trabalhar e onerava ainda mais seus estudos”, conta o professor.

Além disso, os jovens precisavam passar um ano e meio a mais em sala de aula para entrar no mercado de trabalho, o que causou um prejuízo social enorme. “Nesse modelo dos tucanos, os jovens demoravam mais tempo para começar a trabalhar”, critica Linares.

Para o professor, o pior ensino técnico que o Brasil já teve “foi o dos tucanos”, e inclui os governadores Mário Covas (1995-2001), Geraldo Alckmin (2001-2006) e José Serra como responsáveis diretos no estado de São Paulo pela desarticulação do ensino técnico e tecnológico.

Governo Lula/Dilma – É simples entender a revolução no ensino técnico e tecnológico promovida pelo Governo Lula/Dilma. Basta dizer que, durante 94 anos (1909-2003), todos os governos brasileiros conseguiram construir apenas 140 escolas técnicas. Em sete anos e meio, o Governo Lula/Dilma já fez 136 novas escolas técnicas e vai entregar mais 78 até dezembro. O Governo Lula/Dilma alcançará, até o fim de 2010, a meta de colocar em funcionamento 214 novas escolas técnicas, o que triplicará a oferta de matrículas. Em 2003, durante a gestão FHC/Serra, só existiam 160 mil vagas em cursos técnicos e tecnológicos no sistema público de educação. O Governo Lula/Dilma vai chegar a meio milhão de matrículas.

“Quero assumir o compromisso: vamos fazer mais escolas técnicas e oferecer mais vagas. Nossa meta é um milhão de alunos matriculados ainda nesta década que se inicia em 2011. Até 2014, queremos construir uma escola em cada município com mais de 50 mil habitantes. E, aí, nós vamos ter escolas de ponta a ponta do Brasil” afirma a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff.

 Segundo Dilma Rousseff, “a escola profissionalizante é uma oportunidade muito grande para os jovens, que conseguem empregos de melhor qualidade a partir do momento em que recebem o diploma que atesta a sua qualificação técnica. É também uma vantagem para quem cursa o ensino técnico sair da escola com um diploma de nível médio.”

do blog Galera da Dilma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: